Tag Archives: Alagoas

Maragogi busca soluções ambientais para problemas antigos
   Mozart  Luna  │     11 de setembro de 2018   │     21:55  │  0

 

Estação de transbordo em Maragogi

O segundo polo de turismo de Alagoas, o município de Maragogi, localizado no Litoral Norte, vem buscando nesta nova administração resolver problemas ambientais antigos que causam tantos danos não só ao meio ambiente, como também ao turismo, comprometendo o futuro dessa atividade tão importante para geração de emprego e renda.

Mais um passo importante foi dado esta semana para preservação ambiental, que foi a instalação da estação de transbordo, conforme as normais técnicas exigidas. Esse equipamento é fundamental para o cumprimento do Termo de Compromisso assinado com o Ministério Público Estadual, quando do encerramento do lixão do município. Todo lixo coletado no município é levado para a estação de transbordo, onde é colocado em carretas que transportam por sua vez esse resíduo para um aterro sanitário localizado no município pernambucano de Rio Formoso.

O projeto da estação de triagem e transbordo de Maragogi é completo e vai ser implementado de forma modular, inicialmente apenas o transbordo e, posteriormente, com a aquisição do maquinário como esteira, balança etc, será feita a coleta seletiva, que ficará a cargo dos associados catadores, que estão sendo capacitados pela Secretaria Municipal do Trabalho e Geração de Renda.

Obras de saneamento prometem tirar línguas de esgoto das praias de Maragogi

Necessário se faz lembrar que outras ações ambientais também vêm sendo realizado em parceira com os órgãos do estaduais como o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e a Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal).

O Secretário de Meio Ambiente de Maragogi, Gabriel Vasconcelos, destaca que o município vem assumindo um protagonismo inédito na gestão ambiental, seja na fiscalização em parceria com o ICMBio nas piscinas naturais, no combate às ligações clandestinas de esgoto à rede pluvial em parceria com a CASAL, destacando o desaparecimento das línguas sujas nas praias urbanas, talvez a principal queixa da população e dos turistas, demolição de construções irregulares em áreas de preservação permanente, especialmente manguezais, dentre outras inúmeras ações.

“Não há dúvida de que o ano de 2018 tem sido marcante para a gestão ambiental em Maragogi, reformulamos o Conselho de Defesa Ambiental – COMDEMA e estamos trabalhando incansavelmente para que o maragogiense e os milhares de visitantes que acolhemos todos os anos possam desfrutar das nossas belezas naturais em um ambiente preservado e despoluído”, finalizou Gabriel Vasconcelos.

 

O exemplo da Maragogi deve ser replicado em toda APA Costa dos Corais, um dos vetores do desenvolvimento socioeconômico do Estado de Alagoas, dotando-os com boa infraestrutura de estradas, segurança, capacitação da mão de obra e outros fatores que conduzem ao Desenvolvimento Sustentável de uma região

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags:, , , , , ,

>Link  

Piranhas bate recorde de hospedagem no feriadão
   Mozart  Luna  │     9 de setembro de 2018   │     20:26  │  0

Mais uma vez a região dos Cânions do São Francisco bate recorde de hospedagem com 100% dos leitos ocupados, durante o feriadão do Dia da Independência, demonstrando a preferência do turista regional e também nacional, por esse destino turístico, que se consolida. As melhores hospedagens ficam na cidade de Piranhas que é o grande destaque na região, sendo a base da atividade turística.

A região oferece várias opções de lazer com passeios e vistas a museus e lugares únicos no cenário alagoano, como o riacho do Talhado, museus do Sertão e arqueológico do Xingó, além da noite oferecer um agradável ambiente compartilhado por todo os visitantes que é o Centro Gastronômico, localizado no sitio histórico de Piranhas, com muita musica ao vivo.

A consolidação da região dos Cânions do São Francisco, se deve ao trabalho iniciado há mais de dez anos graças a uma parceira entre o Poder Publico municipal e a empresa MF Tur, que incansavelmente vem divulgando e investindo no destino. A região dos Cânions está localizada no Sertão, entre os estados de Alagoas, Sergipe, Bahia e Pernambuco e que tem a cidade de Piranhas, como o grande centro de visitação e hospedagem turística.

Os Cânions fazem parte do polígono da seca, que assola o Nordeste causando grandes problemas de ordem social, mas que sofrendo uma grande transformação na melhora da qualidade de vida, graças a geração de emprego e renda com a atividade turística.

Gera empregos

Segundo dados da prefeitura de Piranhas, a atividade turística gera atualmente cera de 4 mil empregos em toda região e mais 800 indiretos. O município segundo os últimos levantamentos realizados pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Turismo (Sedetur), ocupa o quarto lugar no ranking turístico estadual, ficando atrás de Maceió, Maragogi e Marechal Deodoro. Este último, na interpretação dos técnicos é beneficiado por estar próximo da capital, sendo beneficiado por “gravidade” por isso.

Dessa forma Piranhas seria incontestavelmente o terceiro destino turístico de Alagoas, ficando atrás apenas de Maragogi. Essa disputa saudável entre os municípios faz com que o turismo no estado melhore a qualidade dos serviços prestados e no investimento na divulgação.

Com esse objetivo, os empresários dos municípios de Piranhas se unem aos de Penedo, abraçando o projeto “Caminhos do Imperador”, enriquecendo o roteiro turístico em Alagoas, oferecendo mais diversidade de destinos para as operadoras que acreditam no potencial turístico proporcionado pelo rio São Francisco.

Tags:, , , ,

>Link  

Passagem aérea será mais barata com a Lei do Turismo
   Mozart  Luna  │     8 de setembro de 2018   │     9:21  │  0

 

Os céus do Brasil poderão ficar mais coloridos, com a chegada de aviões de dezenas de companhias aéreas de outros países, que vão oferecer voos doméstico a preços bem abaixo dos cobrados pelas companhias nacionais, que monopolizam a exploração comercial, um verdadeiro desrespeito ao consumidor brasileiro. Entretanto essa realidade pode mudar, basta apenas que os parlamentares votem a nova Lei do Turismo, denominada “céus abertos”, que está travada há dois anos no Congresso Nacional.

A nova Lei do Turismo abre um leque infinito para o desenvolvimento do turismo no Brasil, uma das atividades que mais geram emprego e renda no país. Bastou a informação chegar a uma das maiores companhias aéreas do mundo, a Air Ásia, que logo os executivos da empresa procuraram mais informações junto a Agência Nacional de Turismo (ANAC).

“Foi só comentarmos que o governo brasileiro vinha se movimentando neste sentido, de abrir o capital das companhias aéreas para o capital estrangeiro, que a maior low cost da Ásia manifestou interesse em atuar no mercado brasileiro”, declarou o superintendente de Acompanhamento de Serviços Aéreos da Anac, Ricardo Catanant. Trata-se da Air Asia.
O Brasil é um País com mais de 200 milhões de habitantes e esta entre as 20 maiores economia do mundo, além de ser o maior país da América Latina, e mesmo passando por uma forte crise economia, originada de complicações políticas resolvíveis a curto prazo, o país e um potencial economia mundial com muitas riquezas que vão desde petróleo, ouro e minérios nobres, além de ter um destaque do agronegócio no mundo como o maior produtor de proteína do planeta.

A nova lei do turismo ainda não foi votada porque, existem alguns pontos polêmicos a serem esclarecidos para que os parlamentares cheguem a um entendimento. O principal ponto é a transformação da Embratur (Empresa Brasileira de Turismo) em uma instituição eminentemente técnica e sem ingerência política. Este fato tem gerado descontentamento daqueles parlamentares que adoram sugar o erário público com nomeações de apadrinhados. Esse tem sido o principal entrave para votação projeto “Céus Abertos”, que vai possibilitar a vinda das companhias aéreas interacionais para atuar no Brasil em voos domésticos.

As companhias interessadas

Uma das que confirmaram sua chegada das Iow costs que já está pronta. Além de Norwegian Air e a Avian Argentina (filial da Avianca), que devem estrear em breve as operações de baixo custo no País, e a Flybondi, também argentina, estar próxima de fazer o mesmo, uma conhecida aérea de baixo custo asiática já revelou que tem interesse em atuar em território nacional: a Air Asia.

A Air Asia foi eleita a melhor companhia de baixo custo do mundo pelo Skytrax em julho deste ano, a empresa tem um desejo antigo de voar ao País. De acordo com o superintendente de Acompanhamento de Serviços Aéreos da Anac, Ricardo Catanant, a possibilidade foi manifestada pela companhia malaia durante a 10ª edição do Evento de Negociação de Serviços Aéreos (Ican), em dezembro de 2017.
A gigante Air Asia confirmou que sua atuação no Brasil seguirá o mesmo padrão operacional em outros países asiáticos com suas subsidiárias: Air Ásia Índia, Thai Air Asia X, Air Asia Indonésia são alguns exemplos. Isso permitiria ainda que a aérea asiática realizasse voos domésticos de baixo custo, já que estaria sediada no Brasil.
Norwegain Air
O mesmo objetivo e compromisso foi assumido pela Norwegian Air caso o Brasil aprove a abertura das companhias aéreas ao capital estrangeiro, a diretora de Comunicação e Relações Públicas da transportadora, Charlotte Holmbergh Jacobsson, já adiantou que a empresa também considera abrir uma filial brasileira.

A diretora de Comunicação e Relações Públicas da Norwegian, Charlotte Holmbergh Jacobsson, afirmou que a empresa considera operar trechos domésticos no Brasil caso o País aprove a abertura das companhias aéreas ao capital estrangeiro. A empresa anunciou sua intenção durante reunião com o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, em Estocolmo.

Ceará sai na frente

A Norwegian Air quinta maior empresa de passagens de baixo custo no mundo e a primeira delas a obter autorização da Anac para operar no Brasil, ainda estuda qual será a primeira rota a ser implementada. A disputa está entre Rio de Janeiro e São Paulo, mas o Ceará iniciou uma ofensiva para atrair a Norwegian para Fortaleza, que nos últimos três anos e meio registrou um salto de oito para 48 rotas internacionais operadas semanalmente, inclusive da Gol, Air France/Joon e KLM. Entretanto o governo cearense enfrenta um grande problema que é a violência galopante no Estado, que possui uma das cidades mais violentas o Brasil e o trafico de drogas com uma guerra de facções criminosas em andamento.
O Governo cearense, entretanto, acena com benefícios entre eles está o investimento de US$ 500 mil por rota implementada nos três primeiros anos, para promoção e atração de passageiros. O Ceará ainda isenta do ICMS o querosene da aviação, assim como todos os fornecedores e o reabastecimento das aeronaves com produtos alimentícios. “Temos trabalhado fortemente para transformar Fortaleza num hub do norte da América do Sul”, afirmou Pinho, que também destacou o clima e os atrativos naturais do destino – como o Parque Nacional de Jericoacoara – como diferenciais competitivos do Estado.

Alagoas tem que ir à luta

O governo de Alagoas tem também que ir à luta, trabalhando o marketing internacional como destino, principalmente na Europa e consolidado o estado como destino, já que é o mais vendido pela maior operadora da América Latina, a CVC Turismo. O estado possui uma diversidade de cenários e roteiros considerado completo pelos técnicos em turismo. Reunindo desde lagoas, praias lindíssimas, dunas e piscinas naturais, além do turismo cultural a Penedo, Marechal Deodoro e o maravilhoso Cânions do São Francisco.

O aeroporto internacional Zumbi dos Palmares deverá conquista a categoria Delta (D) para voos internacionais recebendo aeronaves de grande porte ainda este ano, mas será preciso investimento como a instalação de restaurantes, mais lanchonetes e linhas de transporte coletivo vip para turista, com ar condicionado, além de hotel de passagem.

 

Ministro Lummertz
Para o ministro do turismo, Vinicius Lummertz a entrada das empresas com tarifas de baixo custo é fundamental para c desenvolver o turismo em um País de dimensões continentais sem tantas opções de locomoção como o Brasil. “Estou cada vez mais certo de que, em um país com dimensões continentais como o nosso, temos de ter mais empresas operando. Mais concorrência significa passagens mais baratas para o consumidor e um Turismo mais aquecido”, completou. Ele considera fundamental que o Congresso Nacional permita a abertura total das companhias aéreas ao mercado internacional. Com a medida, empresas estrangeiras poderão voar no mercado doméstico se abrirem uma filial em território brasileiro.

Segundo o MTur, enquanto Argentina e Colômbia têm nove e oito companhias aéreas operando as rotas domésticas, respectivamente, no Brasil quatro empresas concentram mais de 99% do mercado.

 

Tags:, , , , , , , , , , ,

>Link  

Penedo atrai investidores da indústria hoteleira
   Mozart  Luna  │     3 de setembro de 2018   │     11:05  │  0

Convento Franciscano de Nossa Senhora Mãe dos Homens foi totalmente reformado com um projeto de abrigar uma pousada

A necessidade de investimentos em equipamentos de hotelaria na região do Rio São Francisco vem atraindo grupos empresariais, que estão realizando visitas técnicas aos dois principais destinos turístico da região, que são Penedo e Piranhas.

Empresários alagoanos e também de outros estados brasileiros estão já escolhendo áreas para iniciar a construção de novos hotéis tanto em Penedo como em Piranhas. O interesse desses empresários é antigo, mas faltava a justificativa da demanda de turista. Embora há quem diga que a falta da demanda, até então, se devia a carência de bons hotéis na região.

Com a notícia de que a maior operadora da América Latina, a CVC Viagens e Turismo, anunciou a colocação da venda do destino Penedo, no portal nacional, causou um verdadeiro alvoroço no meio hoteleiro alagoano e despertou o interesse de grupos de rede de hotéis internacionais, que estão sondando hotéis, já existentes para formalização de parceria.

Incentivos

Em Penedo os incentivos dados pela Prefeitura a investidores são inúmeros. As facilidades vão desde cessão de prédios e áreas, até isenções fiscais concedida por tempo determinado, tendo como contrapartida a geração de empregos e a dinamização da atividade turística. Segundo o prefeito Marcius Beltrão o município possui um cadastro de imóveis, muitos deles localizados no sítio histórico, para cessão a empresas que desejam investir em Penedo.

O prefeito anunciou ainda que toda orla fluvial está sendo revitalizada, além de dois casarões que estão sendo revitalizados e vão abrigar museus que contam a histórica da ocupação da região, desde os tempos da colonização portuguesas e quando Penedo passou a fazer parte do Brasil Holandês.

Penedo é atualmente a cidade, do Baixo São Francisco, que possui o maior acervo arquitetônico com construções que possuem mais de dois séculos. O município recebeu mais de R$ 80 milhões do Governo Federal, para recuperação de prédios histórico e construção de equipamentos como o centro de convenções e o Teatro Sete de Setembro, sendo o único e estilo italiano do séculos XVIII do Nordeste em uma cidade do interior

“Estamos de portas abertas para receber os investidores que desejam se estabelecer em Penedo”, finalizou o prefeito Marcius Beltrão.

 

Hotel São Francisco, um jóia clássica da arquitetura dos anos 60, totalmente preservado e uma excelente opção de hospedagem em Penedo 

 

 

 

 

Tags:, , , , , , , , ,

>Link  

Deficit de US$ 13 bilhões na balança comercial do turismo
   Mozart  Luna  │     11 de agosto de 2018   │     7:21  │  0

 

Para a presidente da Associação Brasileira de Operadoras de Turismo (Braztoa), Magda Nassar o mercado interno no Brasil deve ser trabalhado para movimentar o setor. Segundo ela o país possui polos emissores de turismo muitos bons, que consegue movimentar a economia de várias regiões.

A entrevista da presidente da Braztoa foi concedida no final de julho, quando ocorreu em Maceió a reunião da entidade. No bate papo que ocorreu com jornalistas estavam presentes o secretário estadual de desenvolvimento e turismo de Alagoas, Rafael Brito, além do representante do Ministério do Turismo, Bob Santos (MTur).

Entretanto o fomento do mercado interno de turista não resolve o déficit na balança comercial do setor, já que chega US$ 13,2 bilhões. O Brasil só consegui trazer para dentro do país US$ 5 bilhões, enquanto os brasileiros levaram para fora US$ 19 bilhões. Isto demonstra que algo está errado nas declarações da presidente da Braztoa. Já que somente com politicas de divulgação do Brasil, em mercados externoscomo Europa e Estados Unidos essa situação poderia ser revertida.

Para os empresários que trabalham com receptivo o Brasil precisa de divisa externas, captar recursos vindos através do turismo, ajuda a balança comercial. Para eles o mercado interno é importante, mas suscetível aos ventos políticos que sempre causam tempestades na economia. É preciso buscar mercados sólidos.

Politicas de investimentos

No bate papo cobramos dos entes públicos a melhora da infraestrutura, como estradas, telefonia móvel, internet, abastecimento de água e energia elétrica e principalmente segurança pública e proteção ao meio ambiente. Sem uma política definida para o setor de turismo seremos sempre um polo emissor de turistas, limitando a geração de emprego e renda.

O representante do MTUr, Bob Santos disse que uma das saídas para ampliação da atividade turística no Brasil é a aprovação da Lei Geral do Turismo, que esta travada no Congresso Nacional há mais de um ano. Segundo ele os parlamentares encheram o projeto de “jabutis” e inviabilizaram sua votação, prejudicando ao empresariado e ao país.

Bob Santos disse que uma das grandes ações de governo, que também ajudaria a fomentar o mercado interno de turismo, seria a proposta batizada “céus abertos”, que possibilita a instalação de companhias aéreas internacionais no Brasil, praticando preços superbaixo para viagens. Hoje o Brasil possui uma das passagens aéreas mais caras do mundo, graças a uma legislação caduca, que beneficia o monopólio da venda de passagens.

Incentivos fiscais

O Brasil já não tem um grande fluxo de turistas internacionais do primeiro mundo (Europa e Estados Unidos) e agora vem perdendo ainda mais para as republiquetas do Caribe, principalmente Cuba, onde o governo subsidia em 10% os voos charter, isenta de impostos hotéis e não cobra taxas aeroportuárias.

 

Essas medidas de incentivo ao turismo têm aumentado as receitas cubanas, que também foram copiadas por outros países da região. O MTur não tem ainda os números das perdas brasileiras para o Caribe, mas um operador português afirma que o Brasil perdeu muito nos últimos anos. “Os pacotes vendidos para as Caraíbas (Caribe) estão com preços melhores que o Brasil. Apesar dos portugueses gostarem do Brasil, o bolso fala mais alto e todos querem economizar”, disse o operador.

Além disso, segundo o operador português, nos últimos anos as notícias que chegam do Brasil na Europa são as piores possíveis. “Você iria para um país que tem um aplicativo de orientação para população, com o nome ‘onde tem tiroteio’? Eu não iria, nem recomendaria”.

O Brasil está em baixa em vendas e precisa urgentemente de uma política na área de turismo, que é uma das atividades que mais geram emprego no mundo. De cada cinco postos de trabalho que surge no mundo, um é está no segmento turismo. Este número bastaria para um governante inteligente se posicionar.

Alagoas se destaca

Alagoas se destacou os últimos anos com o recebimento de um grande fluxo de turistas internacionais, vindos principalmente de países vizinhos como Argentina e Chile. Ações integradas do governo do estado e empresários surtiu um bom resultado. Entretanto para observadores do setor é necessário investir em mercados mais sólidos como a Europa e Estados Unidos. Com essa finalidade empresários e governo plantaram sua primeira semente em março na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), onde foram realizados contatos importantes para viabilizar voos charter e regulares para Alagoas, com turistas portugueses.

Ao contrário do Brasil, Alagoas está trabalhando para viabilizar a internacionalização do turismo e para isso já se faz necessário investimento na melhoria da mão de obra, qualificando e capacitando, além de investimentos em obras de infraesturtura como estradas, que já estão acontecendo.

 

Segundos os empresários do setor e o secretário Rafael Brito, a expectativa é que os projetos que estão sendo trabalhando em Portugal sejam consolidados a partir do final desse ano, com a vinda de voos charters e o estabelecimento dos voos regulares da companhia aérea TAP.

 

 

Tags:, , , , ,

>Link