Voos de junho para Maceió são transferidos para julho e agosto
   Mozart  Luna  │     26 de maio de 2020   │     6:22  │  0

As empresas aéreas nacionais, que estavam com voos para Maceió, previstos para voltar em junho foram transferidos para julho; consequência da possibilidade da decretação de lockdown em São Paulo, principal polo emissor de turistas para Alagoas e hub da América Latina. Esse cenário foi descrito pelo empresário Tito Uchôa, em nosso blog, no último sábado, com exclusividade.

Uma das primeiras empresas reprogramar os voos para Maceió, foi a Latam, que vai manter as frequências reduzidas com um voo seis vezes por semana. Em julho a empresa pretende ter 13 frequências semanais sendo um voo diário.

Em sua análise de cenário Tito Uchôa foi mais além em sua opinião e aponta que as atividades turísticas, no primeiro momento, serão realizadas pelos turistas regionais diante da falta de malha aérea. Segundo Tito Uchôa a decretação do lockdown em São Paulo, vai paralisar o aeroporto de Guarulhos, principal hub no Brasil e da América Latina. Para ele, talvez em julho, os voos iniciem a serem realizados normalmente, mas tudo vai depender da evolução ou não da pandemia de covid-19.

Internacional

Outra informação é com relação ao início dos voos regulares internacionais da companhia da TAP, direto entre Lisboa/Maceió/Lisboa, que estava previsto para ocorrer no dia 31 de julho, foi transferido para o dia 2 de agosto; pelo menos é o que está no sistema de reservas da empresa.

 

Esses voos regulares haviam sido anunciados para ocorrer no dia 12 de junho, mas devido a pandemia de covid-19 foi remarcado para o dia 31 de julho. A mudança é devido ao fechamento dos aeroportos europeus para voos regulares de fora do continente, mas a situação pode se agravar para os turistas brasileiros, devido a falta de direção do Governo Federal, quanto ao combate ao covid-19 e o crescimento do número de caso no país.

 

O anúncio dos Estados Unidos em proibir a entrada de brasileiros, deve também influir na decisão dos países europeus. Com isso o turismo doméstico deve ser alternativa encontrada, pelos menos nos primeiros meses que a atividade turística retorne.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *