Booking é investiga por propaganda enganosa e no Brasil pode atividade suspensa
   Mozart  Luna  │     24 de setembro de 2019   │     16:00  │  0

 

A Booking, uma das maiores plataformas de busca de hospedagem do mundo está sendo alvo de processo no Reino Unido, por propaganda enganosa. A empresa é acusada de usar táticas de venda “sob pressão”. De acordo com a rede de TV CNN, mais cinco OTAs estão na mira da Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) britânica: Expedia, Ebookers, Hotéis.com, Agoda e Trivago.

São várias denúncias que envolvem “descontos enganosos” e promoções de hotéis com pagamento de comissões maiores, que “podem confundir os hóspedes e violar a lei de proteção ao consumidor”, segundo a CMA.

No Brasil

Outra tática enganosa usada pela Booking é a informações de “apenas um quarto restante”, que aparece geralmente quanto o cliente consulta pela segunda vez o site, segundo as investigações realizadas no Reino Unido. No Brasil essa prática é considerada crime e se os Procons iniciarem uma investigação poderá multar a Booking com cifras bilionárias e até suspender o funcionamento da plataforma no país.

 

Como resposta, as seis plataformas concordaram em tomar medidas para serem mais claras sobre descontos, número de outros hóspedes inclusos e o número de quartos restantes. O preço final de um quarto ainda deve ser incluído no preço do título dos anúncios. Os cliente que se sentirem lesado pela Booking poder registra queixa no Procon de seu cidade e assim abrir um processo indenizatório.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *