Restaurante e oceanário submersos: uma idéia para Maceió
   Mozart  Luna  │     22 de junho de 2019   │     5:00  │  6

Cada vez mais o mundo do turismo busca inovar para se reinventar e atrair publico interessando no diferente, mas com conforto e segurança. Desta vez a criatividade foi levada para o fundo o mar, onde um empresário norueguês resolveu construir um lugar diferente para montar um restaurante submerso. Trata-se do Under que ficar na Costa Sul da Noruega, o maior restaurante subaquático do mundo.

Isso mesmo um lugar onde você parece que está mergulhando, e vendo o fundo do mar através de janelas que tem o formato de uma mascara de mergulho.

Toda estrutura foi reforçada para suportar a pressão da água e tem mais de 30 metros sob as águas geladas e agitadas do mar do norte. Está integrado no ambiente costeiro da região de Lindesnes e preparado para resistir às suas duras condições climatéricas.

O uma ideia interessante é que as grossas paredes de cimento, foram deixadas em bruto para poderem servir de abrigo aos mexilhões. Isso mesmo, para servir de berçário para os moluscos e serem vivos do mar. Tudo é claro, dentro dos padrões ambientais exigidos.

A decoração do ambiente é ainda muito “fria” falta algo, talvez o toque de um arquiteto brasileiro e de preferência alagoano. A sala de jantar tem capacidade para 40 pessoas, traz para dentro o ambiente marinho, numa versão bem mais aconchegante.

Quase cinco metros abaixo da superfície, o Under tem uma janela para o oceano que funciona como uma enorme máscara de mergulho através da qual se pode ver como tudo muda de estação para estação.

A carta do chefdinamarquês Nicolai Ellitsgaard Pedersen está também ligada ao mar e à floresta desta região, com uma forte preocupação ambiental e de sustentabilidade.

Uma ideia para Maceió

A ideia bem que poderia ser copiada para Maceió, onde se poderia instalar um ambiente semelhantes no local onde existia o antigo Clube Alagoinha, na Ponta Verde.

Entretanto os entraves burocráticos ambientais e também políticos não fariam o projeto andar, como o anunciado da construção de um mirante com praças e local de apresentação cultural. Outra opção seria um Oceanário, assunto já discutido por nós aqui no blog. Mais a esperança é a único que morre e quem sabem algum dia veremos a nossa Ponta Verde com um Oceanário, ou quem sabe um restaurante submerso. Seria uma das grandes atrações turística de Alagoas e talvez única na América Latina.

 

>Link  

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Nelson

    Somos condenados ao atraso, a mediocridade, a obras de quinta categoria ! Faz dez anos do primeiro projeto do Alagoinhas, e apenas duas paredes feia cheias de janelinhas e sem graça é o resultado desse projeto desastroso sem nenhuma armonia com o lugar. Existe um projeto de um arquiteto Alagoano chamado Lá Concha, projeto grandioso, Belo, moderno, que daria uma nova identidade a Cidade de Maceió, já foi sepultado no Areial dos tempos. Apenas lixo, entulhos de construção, buracos e esgotos a céu aberto, mato e mendicância, são os atrativos turísticos de Maceió…um Aeroporto International que só opera meia dúzia de voos nacionais, e um Porto feio e sujo completam o cenário turístico e pobre de Maceió.

    Reply
  2. Carlos

    Caro repórter, no caso do restaurante dependeria de um investimento privado. Quanto ao oceanário, bem que o poder publico poderia aproveitar o que restou do alagoinha. Seria feito apenas adaptações no projeto. Veja só, Aracaju-SE tem um oceanário simples mas com um bom movimento de turistas e com renda suficiente para sua manutenção.

    Reply
  3. Sebastião Grangeiro Filho

    Seria muito legal.Só q no Brasil seria inadmissível pois IBAMA iria dizer que prejudicaria a fauna marinha , o IMA iria dizer q prejudicaria o meio ambiente , a SMCCU iria dizer q prejudicaria o código de postura de Maceió,entendeu porque o Brasil não cresce e nem pode inovar??????????????????

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *