Praias de Maragogi sofrem com ameaças de poluição
   Mozart  Luna  │     26 de julho de 2018   │     10:36  │  0

O desenvolvimento da atividade turística exige investimentos em obras de infraestrutura como rede de água, esgoto, eletricidade, estradas, telefonia móvel e internet, além de segurança pública. Muitos polos turísticos começam de forma acanhada e depois crescem rapidamente exigindo velocidade do poder público. Um desses casos acontece no Litoral Norte, nos municípios turísticos e principalmente em Maragogi, que hoje sofre problemas sérios de infraestrutura.

Alguns problemas se destacam, como é o caso do saneamento básico, fornecimento de água e segurança pública. Este último item, o governo já delineou como prioridade e está sendo realizado um trabalho diferente, cujos resultados vamos observar em 40 dias. Já com relação ao saneamento básico, a situação se agrava com a poluição das praias, deixando Maragogi com os mesmos problemas de Maceió, onde todas as praias estão improprias para banho, graças a linhas de esgoto que jorram todos os dias. O mais grave é Maragogi –  assim como outros municípios daquele trecho de Litoral – todos pertencem a uma Área de Preservação Ambiental (APA) de responsabilidade Federal e que tem o ICMBio como órgão fiscalizador.

Diariamente surgem denuncias de crimes ambientais cometidos naquela região, mas pouco se tem feito para coibi-los. Esta semana os moradores de Maragogi denunciaram nos veículos de comunicação dois crimes ambientais. Um foi o transbordo da estação de tratamento de esgoto da Casal. Os dejetos foram parar no rio Maragogi, vizinho ao Hotel Salinas, que tem sofrido com o problema. Vários hospedes reclamaram do mau cheiro e alguns, segundo uma fonte do hotel, fecharam a conta e deixaram o hotel. Tentamos ouvir o gerente do hotel, mas não conseguimos.

Notificação 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente notificou a Casal com uma multa de R$ 200 mil pelo crime ambiental e o secretário Gabriel Vasconcelos exigiu providencias imediatas, para solução do problema que é recorrente. “Os responsáveis pela Casal em Maragogi disseram que foi um acidente, porque o sistema de bombas deu pane e se comprometeram em colocar uma bomba reserva no local e um funcionários de plantão no local”, disse Gabriel Vasconcelos.

O outro crime ambiental, já vem sendo cometido há muito tempo contra as praias de Maragogi é o fato de residências e até pousadas que estão jogando dejetos humanos e águas servidas em um pequeno riacho que vai desaguar na  praia no Portal de Maragogi. Efraim César, responsável pelo núcleo da Casal em Maragogi disse que existe rede de esgoto no local.

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *