Projeto aquaviário em Maragogi será discutido em audiência pública
   Mozart  Luna  │     17 de novembro de 2017   │     20:24  │  0

 

A Câmara Municipal de Maragogi  cancelou a sessão que ia discutir o Projeto de Lei que regulamenta e concede poderes a prefeitura de fiscalizar os passeios às Galés. O presidente da Casa, Zezinho do Vani, transformou a sessão em uma audiência pública, que está agendada para terça-feira (21).

Segundo uma fonte  da Câmara o presidente da Câmara, Zezinho do Vani, estava preocupado com a segurança da realização da sessão, já que nosso blog havia noticiado em primeira mão que o projeto iria ser apreciado. A notícia chamou a atenção de todos envolvidos no assunto. Entre eles os chamados “piratas” – donos de embarcações que realizam os passeios sem autorização –  e os empresários que têm alvarás para explorar comercialmente o serviço.

Segundo ainda a mesma fonte, o presidente temendo confronto, cancelou a sessão e convidou todos para uma audiência pública, desta vez com a presença da polícia para garantir a lei e ordem. O assunto é polêmico e divide os vereadores entre os favoráveis ao projeto e os contras.

O prefeito Sérgio Lira garante que o projeto vai resolver muitos problemas relacionados aos passeios às Galés e disse que a prefeitura atualmente não tem poder de fiscalização. “Esse atributo só será estabelecido depois da aprovação do projeto aquaviário”, declarou ele. Segundo o prefeito o município vai atuar firme e coibir os passeios realizados por quem não tem autorização. E avisa que os “piratas” serão proibidos de fazer os passeios.

Os empresários que trabalharam durante anos na divulgação desse passeio e investiram na qualidade dele estavam preocupados que o projeto abrisse brechas, para concessão de mais alvarás, possibilitando o aumento de embarcações que fazem os passeios.

A situação daqueles que fazem o passeio ilegalmente tem sido olhada como é uma questão social, por alguns vereadores. Segundo esses vereadores muitos desses donos de embarcações, que realizam os passeios sem autorização, já trabalham dessa forma há mais de oito anos.

Os  empresários estão preocupados por vários motivos, entre ele está a sobrecarga no ecossistema, aviltamento nos valores cobrados e prejuízos na imagem de um dos principais cartões postais do turismo em Alagoas.

Mudanças

O prefeito Sérgio Lira já anunciou mudanças na operação de venda dos bilhetes para o passeio às Galés. Segundo ele a partir de janeiro a venda será realizada pela internet, através de um site. Dessa forma ele afirma que as perdas com a arrecadação serão minimizadas.

Entretanto para isso o município deverá abrir processo licitatório para escolha do site que vai processar a venda on-line, da mesma maneira foi realizada para contratação da empresa (Transamérica Turismo) vencedora da licitação realizada em dezembro do ano passado, mas que teve o processo suspenso por está sendo questionado no Tribunal de Contas do Estado.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *