Trade turístico cobra conclusão do saneamento de Maceió e Maragogi
   Mozart  Luna  │     12 de julho de 2017   │     12:29  │  0

 

O aumento do fluxo do turismo em Alagoas e até mesmo a sua consolidação definitiva passa pela despoluição das praias de Maceió. Um desafio que nunca foi superado pelos prefeitos da capital e governadores. Um mal que já atinge também no segundo pólo de turismo que é Maragogi e outras cidades vizinhas como Japaratinga cidades localizadas no Litoral Norte.

O assunto é tão delicado que alguns empresários, pequena tentaram esconder debaixo do tapete, fingindo que não existe.  Um problema grave que prejudica o turismo e constitui também em assunto ambiental e de saúde pública, já neste período de chuvas os números de casos de hepatite aumentam sensivelmente.

Mas finalmente parece que o problema pode chegar a um fim, já que pela primeira vez ouvi o assunto ser abordado de forma corajosa, pelo trade turístico de Maceió, na reunião realizada na última segunda-feira, com os ministros do transporte e do turismo. Os empresários entregaram aos ministros uma pauta de reivindicações, que incluía uma solução para o problema dos esgotos que correm a céu aberto em Maceió.

O mais interessante nessa atitude é que os empresários finalmente estão colocaram o problema abertamente cobrando uma solução para este problema, que já duram décadas e demonstram que estão muito bem informados da origem do problema e apresentaram que é a interligação de todo sistema dos bairros Estela Maris e Cruz das Almas ao emissário submarino, além do redimensionamento do sistema de captação localizados nas praças Lyons, na Pajuçara  e 13 de Maio, no Poço.

Maragogi

Em Maragogi o problema já dura mais de 20 anos e vem se agravando a cada dia com o aumento do fluxo de esgotos jogados na orla da principal praia, que fica justamente na orla marítima. O mal cheio que exala é tão intenso que se pode sentir a quilômetros.

O problema é causado porque muitas residências localizadas no centro de Maragogi e também no Complexo das comunidades Adélia Lira e Alto da Boa Vista jogam águas servidas e até de fezes no sistema de águas fluviais que deságua na praia. Para resolver o problema está prevista para, na próxima sexta-feira (14), assinar ordem de serviço para inicio das obras de retirada das línguas de esgoto das praias de Maragogi. A obra está orçada em R$ 3 milhões de reais.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *