Monthly Archives: agosto 2017

Água do Canal do Sertão é usada para dar banho em porcos
   Mozart  Luna  │     24 de agosto de 2017   │     21:51  │  0

A Falta de fiscalização no Canal do Sertão tem proporcionado que muitos crimes ambientais e o desperdício no uso da água continue. Esta semana uma carreta de transporte de porcos foi flagrado usando a água para dar banhos nos animais.

O motoristas estava com o veículo estacionando às margens do Canal, onde colocou uma bomba para usar na retirada da água do canal e banhar os animais. Graças a ação dos agentes da secretaria municipal de meio ambiente de Delmiro Gouveia, o motorista e o veículo foram retidos para esclarecimentos.

Entretanto a falta de fiscalização do Canal do Sertão tem propiciado a prática de absurdos como por exemplo a realização de festas, onde as pessoas tomam banho dentro da calha do canal. Muitos animais também caem dentro da calha e morrem afogados. Entretanto o mais grave é o roubo da água para irrigar plantações e abastecer carros pipas clandestinos.

O Canal está sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), mas está a cargo do Batalhão de Policiamento Ambiental o patrulhamento de toda extensão da calha que está pronta, no total de cerca de 100 quilômetros de extensão. O fácil acesso ao canal é problema que deveria ser resolvido com a colocação de uma cerca de tela que faz parte do projeto, mas que nunca foi colocada.

O que se espera agora que a fiscalização do Canal ocorra e uma das propostas discutidas é a utilização de drones para monitora toda extensão, juntamente com patrulhas do Batalhão Ambiental.

>Link  

Prefeitos decidem levar resíduos para CTRs e criar estações de transbordo
   Mozart  Luna  │     23 de agosto de 2017   │     22:13  │  0

 

A instalação de um aterro sanitário dentro das normas da legislação ambiental exige um investimento considerável de cerca de R$ 25 milhões, segundo puderam constatar a comitiva de prefeitos alagoanos que estiveram visitando o estado do Maranhão.  Os gestores municipais concluíram ontem a visita técnica a duas estações de transbordo e o aterro sanitário da cidade de Rosário e que atende a capital São Luís e diversos municípios da região metropolitana.

O presidente do Consórcio de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do Agreste (Conagreste) Ediel Leite disse que a solução é realização de parceiras e destinar o lixo das cidades para as Centrais de Tratamento de Resíduos (CTRs) em funcionamento no estado. O prazo para o encerramento dos lixões no Brasil venceu em agosto de 2014, de acordo com o decreto presidencial 12.305/10, mas os ex-prefeitos nada fizeram para cumprir a lei e investiram na pressão política para prorrogar ainda mais o prazo, que não foi dado.

A estação de transbordo de Ribeira, região metropolitana de São Luís do Maranhão, onde funcionava o antigo lixão, foi um dos lugares visitados pela comitiva de prefeitos alagoanos. O local recebe lixo 24 horas por dia recebendo cerca de 1 mil toneladas de lixo/dia, que é todo levado imediatamente em carreta basculante lonada para o aterro sanitário de Rosário a 69 quilometro de São Luís.

Aterro de Rosário

A comitiva também visitou no mesmo dia o aterro sanitário de Rosário, município a 69 quilômetros de São Luís do Maranhão. O local foi escolhido seguindo estudos ambientais como distância do aeroporto, área urbana e demais riscos ambientais. O licenciamento e construção do aterro sanitário de Rosário levou cerca de 4 anos, sendo o primeiro passo o pedido de licença prévia, licenças de instalação (obras) e finalmente licença de operação que só ocorreu em 2014.

O aterro de Rosário teve um custo aproximado de R$ 25 milhões e hoje é um dos mais completos da América Latina, estando licenciado para receber resíduos, doméstico e classe I e II. Sua vida útil é de 60 anos.

Um dos lugares que mais chamou a atenção da comitiva alagoana foi a estação de tratamento de chorume, liquido resultante da compostagem do lixo e que é altamente perigoso para o meio ambiente.  O chorume passa por um longo processo de purificação até se transformar em água limpa que é reutilizada para regar plantar e molhar a estrada vicinal de acesso ao aterro. Somente na estação de tratamento de chorume a empresa responsável investiu R$ 8 milhões para tratar esse subproduto do lixo que altamente danoso ao meio ambiente, mas que em Maceió vem jogado no mar através do emissário submarino, ação que está senda contestada pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA).

Legislação ambiental

Perante a legislação os prefeitos dos municípios que ainda estão com seus lixões aberto funcionando estão passiveis de serem enquadrados no cometimento de crime ambiental, que é inafiançável e que prevê desde prisão, pagamento de multa e indisponibilidade dos bens dos gestor municipal, já que o processo é direcionamento para pessoa física e não para o município.

Muitos prefeitos em Alagoas já respondem a processo na justiça por cometimento de crime ambiental e mesmo fora do cargo, alguns já tiveram bens penhorados e contas pessoais bloqueadas.

Atualmente os novos gestores que herdaram esse problema deixado estão fazendo o possível para dar uma solução rápida ao problema, já que 70% dos municípios ainda estão com seus lixões aberto funcionando. As cidades que estão localizadas próximo as CTRs já começaram a levar os resíduos para estes locais.

Os municípios que se encontram mais distantes estão viabilizando a instalação de estações de transbordo, que reduzem o custo de transporte, como é o caso de Palmeira dos Índios que pretendem o mais rápido possível encerra o lixão do município. Segundo o prefeito Júlio Cesar, que integrou a comitiva no Maranhão, o problema é complexo e só poderá ser resolvido com uma parceria de todos gestores municipais e também do Governo do Estado.

Reunião

Segundo Júlio César está agendada para o dia 12 de setembro uma importante reunião entre vários municípios do Vale do Paraíba, Sertão e Agreste para que seja explanado como funciona as estações de transbordo e a CTR, assim como discussão de planilhas de custo de operacionalização com os diretores da CTR do Agreste.

O presidente do Consórcio de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Conagreste) o prefeito de Craíbas Ediel Leite disse que 80% dos consorciados já encerram seus lixões e estão levando para a CTR do Agreste o resíduos de suas cidades. Ediel Leite agora busca junto com o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio César elaborar uma planilha de custos que viabilize a instalação da estação de transbordo e o transporte até a CTR do Agreste e assim cumprir a legislação ambiental, evitando que os prefeitos sejam enquadrado no cometimento de crime ambiental.

Conorte

O presidente do Consórcio de Municípios do Norte (Conorte), o prefeito de Porto Calvo David Pedrosa também participou da comitiva da visita técnica as estações de transbordo e ao aterro sanitário no estado do Maranhão e ficou impressionado com a complexidade do investimento que foi realizado.

David Pedrosa disse que a solução para destinação dos resíduos produzidos pelas cidades do Litoral Norte será a instalação de uma estação de transbordo em Porto Calvo e o transporte para CTR do Pilar, região metropolitana de Maceió.

Segundo ele o Conorte já vem discutindo o problema desde janeiro, quando ele tomou posse como presidente e a conclusão é de que não existe recursos nem tempo para instalar um aterro sanitário na região.

Fazem parte do Conorte municípios turísticos que possuem um grande parque hoteleiro que produz uma grande quantidade de lixo que deve ser corretamente destinado para um local adequado a legislação ambiental.

 

>Link  

Prefeitos alagoanos visitam experiência na destinação correta do lixo em São Luís do Maranhão
   Mozart  Luna  │     22 de agosto de 2017   │     19:03  │  0

Uma comitiva de prefeitos de várias regiões de Alagoas estão desde terça-feira (22) visitando o aterro sanitário da cidade de São Luís do Maranhão, administrado pela empresa CGA TITARA do grupo URCD.  Os investimentos que foram realizados naquele estado para resolver a destinação dos resíduos produzidos pelas cidades.

O objetivo é colher conhecimento e implantar em suas cidades como por exemplo coleta seletiva de lixo, que realizado em toda cidades através de ecopontos, que são locais instalados pelas prefeituras para receber o lixo doméstico, que geralmente são jogados nas praças, terrenos vazios e ruas.

Os eco pontos são locais instalados para receber esse tipo de lixo, onde tudo é separado de acordo com sua categoria: plásticos, vidros, madeira, eletrodomésticos e muito mais. Os prefeitos visitaram também estações de transbordo que recebem os resíduos das cidades da região metropolitana de São Luís.

O lixo deixando nas estações de transbordo é recolhido e levado para o aterro sanitário do município de Rosário, localizado a 65 quilômetros da capital do Maranhão. Com isso as prefeituras economizam no transporte participando de forma cooperativada. As estações de transbordo, segundo o presidente do Consórcio de Resíduos Sólidos do Agreste (Conagreste), o prefeito de Craíbas, Ediel Leite, será a solução de vários municípios que ficam distante da Central de Tratamento de Resíduos (CTR) localizada em sua cidade. O prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio César, que também integra a comitiva disse que a instalação das estações de transbordo será a grande solução para os municípios localizado na região metropolitana de sua cidade.

Exemplo

A experiência do aterro sanitário da cidade de São Luís do Maranhão é um exemplo no Brasil, e por isso é visitado por gestores públicos o ano todo, que vão até lá colher informações para implantar em suas cidades. A cidade foi uma das primeiras no Nordeste a ter o aterro sanitários funcionando dentro de todos os padrões ambientais exigidos.

A comitiva de prefeitos alagoanos é formada por representantes do Consórcio de Resíduos Sólidos do Agreste (Conagreste), que tem o prefeito de Craíbas, Ediel Leite como presidente e o presidente do Consórcio da Região Norte (Conorte) David Pedrosa, além dos prefeitos de Coité do Nóia, José de Sena Netto e de Igaci, Oliveiro Torres Piancó.

o grande desafio dos prefeitos é encerrar os lixões de suas cidades, fazendo cumprir assim o decreto presidencial 12.305/10. A lei federal deu ainda uma prazo de quatro anos (2010-2014) para os prefeitos buscarem recursos e soluções para encerramento dos lixões e soluções para a destinação correta dos resíduos. Entretanto, orientados por lideranças municipalistas foi investido na pressão política para prorrogar o cometimento do crime ambiental.

 

Essa herança maldita deixada pelos ex-gestores por orientação das lideranças municipalista, agora transformou numa batata quente nas mãos dos atuais prefeitos, que estão na iminência de ser notificados e enquadrados na legislação mais rigorosa que existe no Brasil, que são a leis ambientais que prevê prisão sem direito a fiança, indisponibilidade do patrimônio pessoal do prefeito e até cassação do mandato.

 

A solução corretamente encontrada é a formação de consórcio e divisão dos custos com o transporte resíduos para as Centrais de Tratamento de Resíduos que já funcionam em Alagoas com todas as licenças ambientais. Hoje tem em Alagoas quatro lugares credenciados para receber os resíduos: CTR do Pilar, CTR do Agreste, Aterro Sanitário de Maceió e Aterro Sanitário administrado pelo Cigres.

 

>Link  

Penedo dá o primeiro passo para se transformar no polo de medicina no mundo
   Mozart  Luna  │     21 de agosto de 2017   │     19:39  │  0

 

 

Penedo entrou na história da medicina no Brasil, como polo de referência em experimento cientifico na prática de procedimentos a distância, utilizando para isso tecnologia de ponta.  No último sábado (19), ocorreu a transmissão ao vivo (live) da simulação de fluxo sanguíneo em cadáveres sem formol.

O evento coloca o município alagoano entre poucos que terão disponibilizado curso com essa especialidade, transformando Penedo uma cidade de referência na medicina no mundo, atraindo médicos de vários países. Para o prefeito de Penedo Marcius Beltrão esse é o primeiro passo para consolidação do município como polo no mundo da medicina, gerando emprego e renda.

Segundo o especialista esse é um experimento cientifico inovador, realizado pelo MARC Institute, em Miami, com o objetivo de conseguir avanços em diversas cirurgias, por meio desses testes com irrigação sanguínea, que permitem aos médicos maior realismo na simulação dos procedimentos.

Essa primeira transmissão/aula realizada em Alagoas buscou mostrar novas tecnologias da medicina, do qual o Município de Penedo busca implantar, em parceria a Fundação Carlos Chagas e MARC Institute, abrindo uma filial para capacitar médicos de todo o Brasil nas especialidades Saúde da Família e Urgência e Emergência.

Durante a transmissão, que também alcançou outros 39 locais no mundo, foi mostrado que a simulação de fluxo sanguíneo em cadáveres ajuda aos profissionais a ter uma melhor preparação na realização destes procedimentos seus pacientes, podendo ser aplicado em: cirurgias cardiovasculares, laparoscopias, cirurgias plásticas e de trauma.

O Prefeito Marcius Beltrão interagiu ao vivo com os presentes e afirmou que essa transmissão representa um marco para Penedo, pois com a implantação dessa tecnologia, os médicos poderem treinar com os cadáveres na mesma condições de preservação de quando em vida.

“Estamos trabalhando para levar para Penedo um braço do MARC Institute e assim tornar o município um grande polo nas áreas de saúde e educação, desenvolvendo a medicina na cidade, fomentaremos também a economia e o turismo”.

Polo de medicina

O Secretário de Saúde de Penedo, Pedro Madeiro, presente ao evento, agradeceu a todos os presentes em nome do prefeito e, destacou a importância de se poder em breve utilizar essa tecnologia no treinamento de médicos aqui em Penedo, trazendo inúmeros benefícios para os pacientes, representando um intercâmbio cientifico entre o Brasil e EUA.

Atração de investimentos

O prefeito Marcius Beltrão está implantando uma política arrojada para atrair investidores que desejam se instalar em Penedo, principalmente setor hoteleiros e de serviços, como lavanderia, transporte, turismo, alimentação e tecnologia avançada. Um pacote de medidas foram preparadas para concessão de muitas vantagens para investidores.

Um deles é a cessão de imóveis para instalação de pousadas, restaurantes e hotéis, além de doação de áreas para construção de empreendimentos que objetivem consolidar o turismo na região.

Dos três aeroportos que estão para ser construídos em Alagoas pelo Governo Federal, o de Penedo será o primeiro a entrar em funcionamento até o próximo ano, além da instalação de um píer flutuante que vai receber veleiros e barcos de viajantes turistas que percorrem o mundo.

 

 

Penedo foi um dos poucos municípios no Brasil que mais recebeu recursos federais para recuperação dos prédios históricos, a exemplo do Convento Franciscano, Teatro Sete de Setembro, Largo de São Gonçalo Garcia. Hoje a “cidade dos sobrados” pois o charme mais aristocrático no Brasil, sendo considerada por arquitetos e historiadores uma das pérolas, que resgatou um pouco da história do Brasil Colônia e também Império.

Banhada pelo seu majestoso rio São Francisco Penedo é hoje um dos melhores para se investir em turismo e negócios relacionados. Com a instalação do polo de pós-graduação em medicina a cidade deverá sofrer um boom em termo de investimentos.

>Link  

Litoral Sul oferece uma opção para o feriadão do Sete de Setembro
   Mozart  Luna  │     20 de agosto de 2017   │     10:20  │  0

 

A badalada praia de Duas Barras em Jequiá da Praia, Litoral Sul a pouco de uma hora pela rodovia AL 101 Sul é um dos destinos programados para quem deseja aproveitar o feriadão do Dia da Independência, que este ano é comemorado em uma quinta-feira e por isso mesmo o planejamento e imprensar a sexta-feira.

 

O complexo turístico de Dunas do Marapé está instalado em Duas Barras, oferecendo uma praia lindíssima e toda uma estrutura que funciona de segunda a segunda-feira, aberto ao público que pode desfrutar dos serviços pagando o the use. Um belíssimo restaurante e um bar que fica próxima à praia com um cardápio regional que vai desde o peixe frito com mandioca até a tradicional peixada.

Trilha dos Caetés

As opções de passeio são inúmeras neste paraíso começando pela trilha dos índios caetés, uma das tribos bastante temida pelos colonizadores portugueses e quem se credita o ato de ter devotado o primeiro bispo brasileiros, Dom Pero Fernandes Sardinha e quase toda tripulação. Apenas um mestiço de branco com índios sobreviveu a “banquete” caetés simplesmente porque sabia falar a língua tupi –guarani.

Hoje não existem mais a temida tribo Caetés, já que por ordem do rei de Portugal, toda nação indígena foi caçada e exterminada. Hoje apenas a lenda vara pela história com a lendas contatadas sobre esse bravo povo brasileiro que habitava o Litoral Sul de Alagoas.

A trilha dos índios caetés é realizada de barco pelo rio Jequiá, saindo do ancoradouro do complexo de Dunas do Marapé, percorrendo mangues até um trecho de praia deserta. Esse roteiro oferece uma oportunidade única dos visitantes rejuvenescerem, através de um banho de lama. Isso mesmo um banho de lama do mangue.

O local é hoje um dos mais procurados por turistas que não perdem a oportunidade de tomar um belíssimo banho de lama e se banhar nas águas claras do rio Jequiá, como faziam os índios Caetés.

 

Trilha do pau de arara

Outra opção de passeio proporcionando no Complexo Dunas do Marapé e o “pau de arara”, que realizado em cima de um caminhão de transporte de tropa da Segunda Guerra Mundial. Um QT (Qualquer Terreno), que foi especialmente adaptado para o passeio pelos sítios de coqueiros até a Praia de Jacarecica do Sul.

 

 

 

O passeio passa também pela cidade de Jequiá da Praia, com parada para fotos na Igreja centenária de Nossa Senhora do Pilar e depois parada para banho no rio Jequiá da Praia e compras de artesanato e doces caseiros.

Os passeios são uma excelente programação para o feriadão do Dia da Independência e ainda oferece a opção de hospedagem em uma confortável pousada localizadas às margens do rio Jequiá.

Como chegar – Rodovia AL 101 Sul

Onde ficar – Pousada Dunas do Marapé – reservas 82- 99901-0726/e-mail [email protected]

  

 

>Link