Tag Archives: portugal

Deficit de US$ 13 bilhões na balança comercial do turismo
   Mozart  Luna  │     11 de agosto de 2018   │     7:21  │  0

 

Para a presidente da Associação Brasileira de Operadoras de Turismo (Braztoa), Magda Nassar o mercado interno no Brasil deve ser trabalhado para movimentar o setor. Segundo ela o país possui polos emissores de turismo muitos bons, que consegue movimentar a economia de várias regiões.

A entrevista da presidente da Braztoa foi concedida no final de julho, quando ocorreu em Maceió a reunião da entidade. No bate papo que ocorreu com jornalistas estavam presentes o secretário estadual de desenvolvimento e turismo de Alagoas, Rafael Brito, além do representante do Ministério do Turismo, Bob Santos (MTur).

Entretanto o fomento do mercado interno de turista não resolve o déficit na balança comercial do setor, já que chega US$ 13,2 bilhões. O Brasil só consegui trazer para dentro do país US$ 5 bilhões, enquanto os brasileiros levaram para fora US$ 19 bilhões. Isto demonstra que algo está errado nas declarações da presidente da Braztoa. Já que somente com politicas de divulgação do Brasil, em mercados externoscomo Europa e Estados Unidos essa situação poderia ser revertida.

Para os empresários que trabalham com receptivo o Brasil precisa de divisa externas, captar recursos vindos através do turismo, ajuda a balança comercial. Para eles o mercado interno é importante, mas suscetível aos ventos políticos que sempre causam tempestades na economia. É preciso buscar mercados sólidos.

Politicas de investimentos

No bate papo cobramos dos entes públicos a melhora da infraestrutura, como estradas, telefonia móvel, internet, abastecimento de água e energia elétrica e principalmente segurança pública e proteção ao meio ambiente. Sem uma política definida para o setor de turismo seremos sempre um polo emissor de turistas, limitando a geração de emprego e renda.

O representante do MTUr, Bob Santos disse que uma das saídas para ampliação da atividade turística no Brasil é a aprovação da Lei Geral do Turismo, que esta travada no Congresso Nacional há mais de um ano. Segundo ele os parlamentares encheram o projeto de “jabutis” e inviabilizaram sua votação, prejudicando ao empresariado e ao país.

Bob Santos disse que uma das grandes ações de governo, que também ajudaria a fomentar o mercado interno de turismo, seria a proposta batizada “céus abertos”, que possibilita a instalação de companhias aéreas internacionais no Brasil, praticando preços superbaixo para viagens. Hoje o Brasil possui uma das passagens aéreas mais caras do mundo, graças a uma legislação caduca, que beneficia o monopólio da venda de passagens.

Incentivos fiscais

O Brasil já não tem um grande fluxo de turistas internacionais do primeiro mundo (Europa e Estados Unidos) e agora vem perdendo ainda mais para as republiquetas do Caribe, principalmente Cuba, onde o governo subsidia em 10% os voos charter, isenta de impostos hotéis e não cobra taxas aeroportuárias.

 

Essas medidas de incentivo ao turismo têm aumentado as receitas cubanas, que também foram copiadas por outros países da região. O MTur não tem ainda os números das perdas brasileiras para o Caribe, mas um operador português afirma que o Brasil perdeu muito nos últimos anos. “Os pacotes vendidos para as Caraíbas (Caribe) estão com preços melhores que o Brasil. Apesar dos portugueses gostarem do Brasil, o bolso fala mais alto e todos querem economizar”, disse o operador.

Além disso, segundo o operador português, nos últimos anos as notícias que chegam do Brasil na Europa são as piores possíveis. “Você iria para um país que tem um aplicativo de orientação para população, com o nome ‘onde tem tiroteio’? Eu não iria, nem recomendaria”.

O Brasil está em baixa em vendas e precisa urgentemente de uma política na área de turismo, que é uma das atividades que mais geram emprego no mundo. De cada cinco postos de trabalho que surge no mundo, um é está no segmento turismo. Este número bastaria para um governante inteligente se posicionar.

Alagoas se destaca

Alagoas se destacou os últimos anos com o recebimento de um grande fluxo de turistas internacionais, vindos principalmente de países vizinhos como Argentina e Chile. Ações integradas do governo do estado e empresários surtiu um bom resultado. Entretanto para observadores do setor é necessário investir em mercados mais sólidos como a Europa e Estados Unidos. Com essa finalidade empresários e governo plantaram sua primeira semente em março na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), onde foram realizados contatos importantes para viabilizar voos charter e regulares para Alagoas, com turistas portugueses.

Ao contrário do Brasil, Alagoas está trabalhando para viabilizar a internacionalização do turismo e para isso já se faz necessário investimento na melhoria da mão de obra, qualificando e capacitando, além de investimentos em obras de infraesturtura como estradas, que já estão acontecendo.

 

Segundos os empresários do setor e o secretário Rafael Brito, a expectativa é que os projetos que estão sendo trabalhando em Portugal sejam consolidados a partir do final desse ano, com a vinda de voos charters e o estabelecimento dos voos regulares da companhia aérea TAP.

 

 

Tags:, , , , ,

>Link  

Portugal é o terceiro país mais seguro do mundo e por isso atrai turistas
   Mozart  Luna  │     24 de julho de 2018   │     18:22  │  0

Portugal é o terceiro país mais seguro do mundo segundo o Índice de Paz Global (IPG) e os números provam isso com a redução em 37% da criminalidade violenta em dez anos e vem caindo a cada ano. Essa ação de governo consolida o país como um excelente destino turístico no mundo.

De acordo com os dados já registados pelas forças e pelos serviços de segurança sobre o primeiro semestre de 2018, os crimes violentos voltaram a registar uma diminuição significativa, na casa dos dois dígitos. No ano passado os crimes violentos já tinham diminuído 8,7%, colocando Portugal como  o terceiro país mais seguro do mundo, segundo o Índice de Paz Global, divulgado no mês passado.

As estatísticas do IPG, já confirmadas apontavam para uma descida de 9,7%. Apesar de os dados ainda estarem a ser sujeitos a comparações e validações, a avaliação das polícias aponta para um reforço dessa tendência de descida a atingir os 10% nos primeiros seis meses deste ano, comparativamente com igual período de 2017.

Nesta redução destacam-se os crimes de roubo na via pública e roubo por esticão – cerca de 12% -, precisamente aquele tipo de crimes com maior impacto na percepção de segurança das pessoas. É uma criminalidade que atinge especialmente os grupos mais vulneráveis da sociedade, como os idosos.

Policiamento ostensivo e visível

As autoridades policiais destacam que um fator que contribuiu decisivamente para esta descida é uma maior presença policial nas ruas, principalmente nas grandes cidades, com mais visibilidade nas zonas de maior afluxo turístico.

Em 2017 esta criminalidade também tinha diminuído, como menos 644 casos (-9,9%) de roubos na via pública e menos 373 (-8,7%) de assaltos com esticão.

Caixas eletrônicos (ATM)

Os arrombamentos a caixa eletrônicos (ATM) têm se mantido baixo e em maio não houve nenhum registros. De janeiro a junho desse ano foram registrados apenas 12 arrombamentos a caixa eletrônico, sendo que em maio não houve nenhum caso de assalto aos ATMS.

Destes, só num caso os assaltantes terão conseguido levar o dinheiro. Comparando com os primeiros seis meses de 2017, houve uma diminuição de 65 casos. Só em maio de 2017 houve 22 roubos a estes terminais automáticos.

No ano passado este crime teve um aumento de 73,5%, o que levou às autoridades, no âmbito do Sistema de Segurança Interna e da Procuradoria-Geral da República, a promover algumas medidas para reforçar o trabalho conjunto das polícias.

Por outro lado, a Polícia Judiciária deteve vários suspeitos e desmantelou grupos criminosos que se dedicavam a estes assaltos. Vale destacar que em praticamente todos os casos haviam brasileiros envolvidos com os criminosos, como o ocorrido no final de 2017 em Sintra, onde três brasileiros foram presos com um argentino, depois de trocarem tiros com a policia portuguesa. Os três foram estão presos até hoje.

O DN pediu à PJ dados sobre os resultados operacionais, mas ainda não foram facultados.  Uma das caixas ATM explodida no ano passado estava situada no prédio onde reside o ministro da Administração Interna, na Estrada da Luz, em Lisboa. Eduardo Cabrita promoveu um encontro entre os responsáveis das polícias e das entidades bancárias, obrigando estas últimas a tomar várias medidas para prevenir estes crimes, como a tintagem das notas.

Criminalidade geral desce

Para IPG a criminalidade geral – esta reporta aos crimes participados pelas vítimas e aos que decorrem da proatividade policial (mais fiscalizações, por exemplo) -, a tendência assinala uma manutenção dos valores do ano passado.

Até 1 de junho a descida foi muito ligeira (-0,7%), não sendo esperadas pelos analistas de segurança interna alterações significativas, quando todos os dados até ao final do mês de junto estiverem validados. Em 2017, as polícias registaram 341 950 crimes, correspondendo a um aumento de 3,3%.

 

Destaca-se nesta criminalidade uma descida nos crimes de furto nas suas diversas formas (em casas, lojas, carros, por exemplo). Esta curva descendente tem vindo a repetir-se desde 2012. No entanto, em 2017 houve um tipo de furto que aumentou: o de “oportunidade” sobre objetos não guardados.

Golpes na internet

Os crimes praticados através do comercial pela internet têm aumentado. Segundo o IPG surgem mais uma vez os crimes de burla, principalmente aqueles que têm por base plataformas informáticas relacionadas com compras online. Subiram 12%. No ano passado estes crimes tiveram um aumento de 47,9%.

Desmantelar quadrilhas

Se em relação à descida da criminalidade violenta, cujas estatísticas não dependem das queixas às polícias, o Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT) não tem dúvidas em atribuí-la ao “trabalho das forças e serviços de segurança”, já quanto aos números da criminalidade geral participada há menos certezas.

“A diminuição da criminalidade violenta é cíclica, pois basta que a PJ desmantele e prenda dois ou três grupos criminosos para parar, como se viu no caso dos assaltos aos ATM. Portugal não é por tradição um país de crimes violentos. Associando isso à boa investigação que se faz dos gangues, vai contribuir para que sejam pouco expressivos e, quando aparecem, sejam rapidamente neutralizados”, salienta o presidente do OSCOT.

COLABOARAÇÃO DA TRIPSEEK.NEWS

 

 

Tags:, , , , ,

>Link  

Governo recebe projeto de divulgação dos Cânions em Portugal
   Mozart  Luna  │     27 de junho de 2018   │     18:32  │  0

 

Empresários do trade de turismo da região dos Cânions do São Francisco entregaram ao secretário estadual de desenvolvimento e turismo, Rafael Brito, o anteprojeto de marketing para divulgação na Europa. O trabalho foi elaborado pela Operadora Grou, através de sua empresa de marketing em Portugal. A Grou possui representação em Lisboa e já trabalha com as operadoras lusas há mais de 10 anos trazendo turistas portugueses para o Brasil.

O secretário Rafael Brito elogiou a inciativa dos empresários e disse que a proposta vem complementar aos trabalhos que vem sendo desenvolvido pela sua pasta, que é dinamizar ainda mais o fluxo de turistas em Alagoas, objetivando criar mais postos de trabalho e gerando renda.

O maravilhoso banho no Riacho do Talhado

Os empresários Manoel Foguete e Eliseu Gomes disseram que o projeto é uma parceria da iniciativa privada, que pretende atrair mais investimentos para região. Segundo os empresários a região dos Cânions do São Francisco, já conta com infraestrutura e novos hotéis aumentando o número de leitos.

O empresário Manoel Foguete aproveitou para agradeceu o apoio que o Governo do Estado de Alagoas tem dado a região transformando a realidade da população. “Hoje geramos mais de 7 mil empregos e toda região através da atividade turística”, disse Manoel Foguete. Segundo ele o turismo está mudando o perfil socioeconômico levando para o Sertão a oportunidade de trabalho e cidadania. “Nada disso seria possível sem a ajuda do Governador Renan Filho, que não tem medido esforços para consolidar o destino turístico”, enfatizou o empresário.

 

Dois novos hotéis com 100 apartamentos cada um foram inaugurados

Projeto

O empresário Elizeu Gomes, que também é pesquisador da história da ocupação demográfica do Sertão, disse que o projeto de marketing que será colocado em prática em Portugal, tem um conteúdo rico que procura mostrar a história da região, sua gastronomia, beleza natural e o diferencial que são os passeios pelo rio São Francisco e as trilhas pela caatinga, que levam a sítios arqueológicos com pinturas rupestres com mais de 8 mil anos.

Os paredões surpreendem com sua beleza e que em suas marcas contam a formação geológica da região

Segundo ele a região sofreu uma forte influência europeia. Primeiro com a chegada dos colonizadores portugueses, depois com os ingleses que construíram a linha férrea e depois com italianos e alemães trazidos por Delmiro Gouveia, para construir a primeira hidrelétrica da América Latina Angiquinho, que até hoje resiste ao tempo, cravada nos paredões dos cânions.

Operadores visitaram os Cânions

A próxima reunião para entregar de todo projeto ocorrerá em agosto e o lançamento em Lisboa em Portugal, com data para ser agendada, com um evento que vai reunir operadores de Portugal, Espanha e Finlândia, além da imprensa portuguesa.

Tags:,

>Link  

Brasil tem a locação de carros mais cara do mundo
   Mozart  Luna  │     12 de março de 2018   │     21:42  │  0

 

O valor da locação de veículos no Brasil é uma das mais caras no mundo, se comparar com outros países como, por exemplo, Portugal, onde a diária de um veículo na categoria econômica, geralmente carros simples como Fiat punto ou Ford fiesta, que se pode lugar com diárias a partir de oito euros, ou seja, R$ 24,00 e quilometragem livre.

Para comparar preços, basta buscar na internet “carros para alugar em Lisboa ou Porto”. Existem muitas locadoras á disposição e também aplicativos que lhe mostram as mais baratas, até lhe dão o perfil dos veículos que você quer com os preços que pode pagar. De repente você escolhe uma BMW ou até uma Mercedes.

Vale lembrar que nuca deixe para lugar um carro em cidades pequenas, porque geralmente não tem locadoras e quando existem os valores são altos e se aproveitam para explorar os turistas. Outro cuidado ao alugar um carro em cidades pequenas é ter o cuidado para checar se a locadora esta legalizada perante as autoridades.

Já no Brasil um carro nesta mesma categoria, a diária não sai por menos R$ 120,00 e muitas vezes sem quilometragem livre, além de serem carros básicos sem nenhum conforto. Com relação à caução em Portugal geralmente o valor é alto, mas muda de acordo com as condições de locação.

Documentação

Para quem deseja alugar um carro na Europa é necessário a carteira nacional de habilitação brasileira que é aceita e todo continente, um cartão de crédito com um valor razoavelmente alto. Fora isso as preocupações deve ser com relação ao respeito às leis de transito, já que o valor das infrações são altas e debitadas do cartão de crédito informado na locadora.

Dirigir um veículo, por exemplo, pelas rodovias portuguesas é uma situação prazerosa, já que todas são muito bem sinalizadas, sem buracos ou curvas perigosas, além de bem espaçosas. Quanto à velocidade as placas sempre informam para cada faixa a velocidade mínima e máxima.

Se você ocupar a faixa da esquerda se prepare para correr dentro da velocidade máxima que geralmente é de 120 quilometros/hora, mas geralmente não é respeitada pelos portugueses mais apressados pode colocar atrás de você e buzinar e até xingar.

Já na faixa da esquerda onde os mais lentos ficam você tem que pelos menos não estar abaixo da mínima permitida, que geralmente é de 60 quilometros/hora, caso contrário o terá um carro colocado na sua trazeira ameaçando lhe empurrar.

Uber

E para quem não desejam alugar um carro uma boa opção é pegar um uber, que é a metade do preço dos taxis e os carros sempre são novos e com motoristas educados e prestativos aos turistas, ao contrário dos taxis que são velhos, não muito limpos e os preços podem ser até o triplo da viagem, se você não ficar atento ao motorista, além de se cobrar cerca de três euros por mala que se transporta.

Aqui vai uma dica. Ao chegar a Lisboa e não quiser pegar um taxi vá para ao piso um do aeroporto, onde são partidas e acione o aplicativo do uber, e vá para o estacionamento de carros que fica em frente e é coberto e aguarde o carro. Você dessa forma vai economizar e evitar ser xingado por algum taxista português, que pode não ficar satisfeito com o local do hotel aonde vai lhe levar, principalmente se for próximo ao aeroporto.

O serviço de Uber vem sendo utilizado por praticamente todos da Europa, principalmente franceses, alemães e brasileiros que são campões do uso do aplicativo em Lisboa e na cidade do Porto.

Tags:, , ,

>Link