Category Archives: Meio ambiente e turismo

Programa Investe Brasil consolida destinos turísticos no Brasil
   Mozart  Luna  │     13 de agosto de 2019   │     5:39  │  0

 

O Programa Investe Turismo é com certeza uma das mais importantes propostas para consolidar destinos turísticos, que nesta primeira etapa inclui apenas 158 municípios com um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços voltados para o setor de Turismo.

Em Alagoas apenas os municípios do Litoral Norte como Barra de Santo Antonio, São Miguel dos Milagres, Japaratinga, Maragogi, Porto de Pedras e Maceió foram incluídos. Segundo o presidente da Embratur Gilson Neto está é a primeira etapa e que outros destinos farão parte do Projeto na segunda etapa, para isso é necessário que se manifestem.

A iniciativa, desenvolvida conjuntamente pelo Ministério do Turismo, o Sebrae e a Embratur, tem por meta unir setor público e iniciativa privada para preparar e promover a competitividade de 30 rotas turísticas estratégicas em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. O investimento inicial será de R$ 200 milhões.

A ideia é que os projetos a serem implementados aumentem a qualidade da oferta turística das rotas selecionadas em todas as regiões brasileiras. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o Investe Turismo muda a lógica de atuação no setor. “Se sozinhos temos um orçamento enxuto, quando unimos forças temos um mundo de oportunidades. Vamos provocar uma transformação na gestão do turismo nessas rotas estratégicas, ampliando o fluxo de turistas nesses destinos e a geração de negócios, empregos e renda por meio do turismo”, ressalta o ministro.

As rotas turísticas selecionadas receberão um pacote de ações organizadas em quatro linhas de trabalho que vão desde o fortalecimento da governança, por meio de uma agenda estratégica entre setor público e privado; a melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização, por meio de campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos; e a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento.

Inclusão no Plano Nacional

Além disso, o programa também possibilitará a entrega de um Plano Integrado de Posicionamento de Imagem do Brasil, um Plano Nacional de Atração de Investimentos e a implantação de um Mapa do Turismo Inteligente. Prevista no Plano Nacional de Turismo 2018/2022, a primeira ação tem como foco identificar e definir um novo posicionamento do Brasil como destino turístico. Por meio de uma plataforma online, o mapa vai identificar e georreferenciar iniciativas inovadoras de empresas, instituições e órgãos públicos do setor de turismo nas 27 UFs.

Gerar ambiente propício ao surgimento de novos negócios também é um resultado prioritário do programa. Segundo o diretor-presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, a parceria vai trazer ganhos inéditos para a economia turística: “Estamos trabalhando duro para a retomada do crescimento. Tudo está sendo feito para que o Brasil tenha um terreno fértil, capaz de dar condições para que os pequenos negócios brotem. A parceria Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur é prova disso. Vamos apoiar o Governo Federal, focando em setores chave para o desenvolvimento do turismo. Somente assim conseguiremos que os negócios não apenas nasçam, mas também cresçam saudáveis”, afirma Melles.

AÇÕES – Um conjunto de ações estão previstas pelo programa, que agrega a interlocução de gestores públicos, lideranças empresariais e membros dos conselhos municipais e instâncias de governança regionais de turismo em um plano de gestão focado em uma agenda integrada para o desenvolvimento de cada região. Realização de visitas técnicas nacionais e internacionais para identificar as melhores práticas de inovação e qualificação dos produtos e serviços turísticos também está no escopo do trabalho que será realizado pelo Investe Turismo.

Ainda dentro das ações propostas estão parcerias para melhorar e ampliar a cobertura de internet em destinos estratégicos; apoio aos movimentos de intervenções criativas de espaços públicos (a exemplo do movimento Urban Hacking), cartilha para investidores com um passo a passo sobre como implantar empreendimentos turísticos, além de seminários em cada rota turística estratégica. Com o intuito de apresentar todos os projetos que serão desenvolvidos em cada localidade, o primeiro encontro já ocorreu no dia 7 de junho, em Fortaleza (CE).

O QUE SÃO AS ROTAS? – No Programa Investe Turismo, uma rota turística estratégica é o agrupamento da oferta turística de um ou mais municípios, para fins de planejamento, gestão, atração de investimentos, promoção e comercialização turística.

Dentre os critérios utilizados estão a participação no município no Mapa Brasileiro do Turismo 2018 nas categorias A, B, C ou D; ter destinos já promovidos em âmbito nacional pelo Ministério do Turismo e pelo menos um consolidado no mercado internacional; e ter patrimônios mundiais da humanidade, eleitos pela Unesco, nas rotas contempladas. Também foram considerados aspectos como acesso, conectividade, venda conjunta e existência de projetos de consolidação das rotas como produto turístico.

 

>Link  

Problemas no aeroporto inviabiliza instalação de rede portuguesa de hotéis
   Mozart  Luna  │     12 de agosto de 2019   │     18:00  │  0

 

Vila Galé, projeto que vinha para Maceió, mas terminou sendo conquistado por Natal 

A rede portuguesa de hotéis portuguesa é uma das maiores da Península Ibéria e tem no mercado brasileiros um dos seus principais produtos de vendas. Atualmente tem nove unidade no Brasil, sendo cinco no Nordeste, menos em Alagoas.

O grupo andou sondando a instalação em Maceió, quatro anos atrás, mas o projeto não foi a frente porque o Governo do Rio Grande Norte foi mais agressivo e ofereceu tudo e mais alguma coisa, conseguindo levar para praia de Touros um belíssimo hotel que emprega hoje cerca de 1.200 pessoas de forma direta e indireta, além de movimentar a economia local.

Entretanto, segundo uma fonte do Grupo, Alagoas continua nos projetos do Vila Galé que sabe do grande potencial do Estado, que hoje é um dos destinos mais vendidos da América Latina. Um dos problemas para o grupo se instalar são os problemas que cerca do aeroporto Zumbi dos Palmares, que ainda não conseguiu sua classificação pelo menos para categoria Delta (D), que facilitaria o estabelecimento de voos regulares da TAP, vindo de Lisboa.

 

 

Rede premia melhores do Brasil 

A maior rede de hotéis de Portugal, Vila Galé, realizou no estado do Ceará, nordeste do Brasil, o  5º Mice Experience que terminou na noite deste sábado (10). Na ocasião foram premiados  os melhores parceiros da rede hoteleira portuguesa no segmento. O evento foi realizado no hotel da rede localizado em Cumbuco, no Ceará, cerca de 30 quilômetros ao oeste de Fortaleza.

A rede Vila Galé busca dessa forma motivar as empresas, que nos último ano foi responsável pelos maiores negócios em Mice. As empresas premiadas foram: Top Service, Doble, Tunibra, Sobratur, Alatur JTB, Conquest, Costa Brava, Central de Eventos, Promoeventos, Malagueta, OLV, Mtravel, Levitatur, Onda Azul, Pontestur e Trade Turismo.

Além de premiar seus Top Clientes Mice, o Vila Galé também destacou o trabalho realizado por empresas e portais de viagens, que têm um papel importante na divulgação do turismo e dos melhores equipamentos hoteleiros. O relato vivido por profissionais de comunicação especialistas no setor é importante para motivar o turista a escolher seu roteiro, hotel e passeios.

 

 

>Link  

Os entraves do aeroporto: Latam solicita voos com Boeing, mas obstáculos impedem
   Mozart  Luna  │       │     14:17  │  0

A base da Latam em Guarulhos solicitou o inicio de operações com voos regulares, a partir de outubro, com uma da maiores aeronaves de sua frota, o Boeing 777-300 e está aguardando autorização o aeroporto Zumbi dos Palmares, que ainda não conquistou a reclassificação para categoria Delta (D), devido aos obstáculos estão colocando em perigo os voos e principalmente aparelhos de grande porte.

Segundo uma fonte da Latam, Boeing 777-300 é um gigante do ar de categoria 4E, que poderia trazer muito mais turistas para Alagoas, já que é um avião com capacidade para mais de 230 passageiros, fato que barateia bastante os custos.

Segundo ainda a fonte da Latam, se a autorização não for concedida, a companhia vai trocar o Boeing, por dois Airbus 321, categoria 4C, o que aumenta os custos deixando assim o destino de ser competitivo para vendas de pacotes turísticos.

O aeroporto Zumbi dos Palmares tem uma autorização provisória para atuar na categoria Delta (D) até dezembro. Entretanto os obstáculos físicos existentes próximos a cabeceira da pista representam perigo para os voos, principalmente aeronaves grandes.

Esta novela já tem quatro longos anos, onde a Infraero, Anac e até o Cindacta, já solicitaram a prefeitura de Rio Largo a retirada de uma antena de telefonia móvel, que pertencer a TIM Operadora, uma rede elétrica de onze postes da empresa Equatorial, uma caixa d’água e árvores com mais de cinco metros de altura, mas nada foi feito até agora, a não ser a retirada apenas de uma caixa d água e uma pequena antena.

Queimadas

Outros problemas agregados existentes nos arredores do aeroporto Zumbi dos Palmares também já deveriam ter sido resolvidos. Entre eles estão a realização da colheita de cana-de-açúcar através de queimadas, que sempre ocorre entre novembro e fevereiro, alta estação turística em Alagoas.

Ultimamente a polícia flagrou até o derrame de chorume do aterro sanitário de Maceió, que se transformou em um novo lixão. Semana passada moradores denunciaram que abatedouros de ovinos, caprinos e bovinos estão jogando peles desses animais em uma rodovia de acesso ao aeroporto, atraindo urubus que também representam perigo aos voos.

O aeroporto Zumbi dos Palmares é a principal porta de chegada dos turistas em Alagoas, mas que não tem tido a devida atenção para que possa ser um equipamento aeroportuário seguro e credenciado para receber voos regulares internacionais com aparelhos de grande porte.

 

 

 

>Link  

Antena e rede da Equatorial continua sendo perigo para os voos em Alagoas
   Mozart  Luna  │       │     8:01  │  2

 

Antena é o principal obstáculo e perigo aos voos

Os obstáculos que impedem a reclassificação do aeroporto Zumbi dos Palmares em Rio Largo, continuam sendo um entrave para a aprovação da categoria Delta (D). A Infraero que um desses obstáculos foi removido, mas a maioria continua como uma enorme árvore, rede elétrica da Equatorial e o pior deles que é uma enorme antena de comunicação, que ninguém sabe de quem é.

Rede elétrica da empresa Equatorial também oferece risco aos voos no aeroporto, notificada até agora nada fez.

Os problemas para reclassificação do aeroporto Zumbi dos Palmares já chegou ao presidente Jair Bolsonaro, através da Embratur, que chegou a comemora a retirada da polêmica antena de comunicação, que há três anos foi instalada e que tem sido o principal obstáculo para que o equipamento aeroportuário possa receber voos regulares internacionais.

Árvore alta também tem sido um grande perigo aos voos

A prefeitura de Rio Largo foi notificada pelo Infraero e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para retirar os obstáculos, mas já se foram um ano e o prazo tem sido renovado sistematicamente. O novo prazo dado a prefeitura vai agora até dezembro desse ano, mas diante dos prejuízos para atividade econômica do turismo e dos planos de internacionalização da Embratur, o assunto deverá ganhar mais celeridade a partir da próxima semana, quando poderá entrar em ação o Ministério da Defesa, através da Força Aérea, que poderá retirar todos os obstáculos mediante comunicação judicial.

O presidente da Embratur, Gilson Neto vem conversando diretamente com o presidente Jair Bolsonaro, que é conhecido pela prontidão de resolver os problemas de foram imediata e a qualquer momento poderá haver uma intervenção direta do Governo Federal.

 

 

>Link  

Buracos na AL 220 prejudicam turismo e agricultura no Sertão
   Mozart  Luna  │     9 de agosto de 2019   │     8:05  │  0

Um dos trechos da rodovia AL 220, entre Arapiraca e Olho d’agua do Casado, um percurso de cerca de 160 quilometro está totalmente esburacado causando vários acidentes envolvendo carros.

A rodovia AL 220 é uma das mais importantes do Agreste e Sertão de Alagoas para o escoamento de produtos agrícolas, transporte de passageiros e o turismo para região dos Cânions do São Francisco.

Segundos os transportadores alternativos que fazem a linha Maceió, Arapiraca, Piranhas e Delmiro Gouveia a situação é critica e vem colocando em risco centenas de vidas, já que a rodovia AL 220 tem uma grande importância logística para dezenas de municípios que integram a região.

Os agricultores e produtores de leite do Sertão disseram que o prejuízo tem sido grande, principalmente quando os caminhões que fazem o transporte do produto quebram ou baixa pneus. Os alunos das redes estaduais e municipais de ensino também reclamam da situação e os motoristas dos ônibus, que fazem o transporte escolar, alegam que todos os dias existem atrasos, ou simplesmente alguns alunos ficam sem assistir aulas porque não tem transporte.

Outro segmento da atividade econômica alagoana, que vem também sofrendo com os buracos da rodovia AL 220, entre Arapiraca e Olho d’água do Casado é a atividade turística. Os ônibus de turismo e veículos locados por turistas, que se dirigem para a região dos Cânions e o Sertão também sofrem avarias que interrompem a viagem e prejudica o destino, gerando uma péssima imagem para o destino. Os empresários pedem ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER), providencias urgentes.

 

>Link