Category Archives: Meio ambiente e turismo

Ponte em Tatuamunha no Santuário do Peixe-boi-marinho será recuperada em janeiro
   Mozart  Luna  │     16 de novembro de 2017   │     20:34  │  0

A ponte de pedestres sobre o rio Tatuamunha em Porto Pedras, que é um dos principais pontos turísticos de Porto Pedras e também de uso diário dos moradores vai finalmente ser recuperada, depois de 40 anos de construída.

Os recursos alocados para obras no valor de R $ 1 milhão foi garantida foi da pelo ministro do turismo Marx Beltrão, que esteve reunido com o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Alexandre Ayres e o prefeito de Porto de Pedras, Henrique Vilela.  O processo licitatório será realizado em dezembro e o inicio das obras em janeiro com previsão de conclusão em julho de 2018.

A construção da nova  ponte conta com projeto adequado de sustentabilidade ambiental e predominando os atrativos turísticos da região Norte, já que ela faz parte de uma Área de Preservação Ambiental (APA), onde está localizado do santuário do peixe-boi marinho.


A ponte é de madeira e serve de acesso para pedestres, ciclistas, pescadores, marisqueiros e moradores locais, além de ser um belíssimo passeio para os turistas, que têm a oportunidade de apreciar a fauna e a flora nativa e até mesmo os peixes-boi- marinho, que passam sob a ponte no rio Tatuamunha.

A ponte para pedestres sobre o rio Tatuamunha possui cerca de 500 metros de extensão, passando dentro de um rico manguezal oferecendo aos turistas um passeio único no Nordeste. A ponte começa em um pequeno agrupamento urbano onde  também está localizada a Associação os guias credenciados para realizar o passeio a base do peixe-boi-marinho, mantido pelo Ibama. A ponte leva vai até a uma linda e paradisíaca.

A região está inserida no roteiro de  pousadas de charme da região da Costa dos Corais e o acesso também leva a Associação do Projeto do peixe-boi. “Através do Ministério do Turismo estamos dotando regiões com melhor infraestrutura a exemplo de Porto de Pedras. São mais de 40 anos de espera e um sonho antigo da população.  Estruturar a região para receber melhor o  turista e dar mais qualidade de vida aos moradores e quem precisa utilizar o acesso da ponte”, ponderou o ministro Marx Beltrão.

Para o prefeito Henrique Vilela, o momento é de cumprimento de prazos e finalização do projeto e início da obra. “Antes mesmo de assumir a prefeitura visitei o ministro em Brasília e pleiteamos a construção da ponte, uma obra sonhada por todos da região. Tê-lo como nosso representante nos  traz esperança de que a obra vai sair do papel e ganharemos mais um aparelho de infraestrutura turística propiciando mais turistas e consequentemente gerando mais emprego e renda”, concluiu o prefeito.

>Link  

Fiscalização das Galés de Maragogi será debatido hoje pelos vereadores
   Mozart  Luna  │       │     6:12  │  0

 

A Câmara Municipal de Vereadores de Maragogi discute hoje em audiência pública, o projeto que concede o poder de fiscalização e disciplinamento dos transportes aquaviários. O assunto é tido como polêmico, já que vai atuar diretamente na fiscalização dos passeios às galés e deverá coibir a atuação de embarcações que estão realizando transporte irregular de turistas, sem autorização dos alvarás.

O prefeito Sérgio Lira disse que depende da regulamentação dessa lei para coibir esses donos de embarcações, que são chamados de Piratas, que não possuem alvarás para realizar os passeios às galés.

O advogado Renato Scalco, que representa a Associação dos Catamarãs, que realizam legalmente os passeios às Galés, declarou que a entidade já havia informado a ação dos “Piratas”, no dia 15 de maio desse ano, através de oficio entregue em mãos ao Prefeito Sérgio Lira, bem como feito reuniões para tratar do caso tanto com o Prefeito Sérgio Lira como com o secretário municipal de meio ambiente, alertando quanto a ação ilegal dos “Piratas” e os prejuízos que a atividade irregular traz ao Município, ao Meio Ambiente e a cadeia produtiva local do turismo.
Exemplo da pratica clandestina e predatória realizada pelos “Piratas” é a exploração das piscinas naturais de Ponta do Mangue onde apesar de proibida a realização comercial de passeios já era explorada pelos piratas, que passaram a lotar o local, infringindo a legislação federal e municipal e descumprindo o plano de manejo da APA Costa dos Corais. Ponta de Mangue apenas veio a ser autorizada para a visitação nesse mês de outubro para o uso exclusivo de jangadas.

 


O ofício entregue pela Associação dos Catamarãs, juntamente com documentos semelhantes apresentados por outras categorias que também sofrem com a atividade irregular no município, foi utilizado como fundamento do pleito do Município junto ao ICMBio para a intensificação das ações de fiscalização e o disciplinamento da visitação em Ponta de Mangue.

Renato Scalco também ressalta que “a pratica da pirataria em nada se confunde com atividade de subsistência. Alguém que investe na compra de embarcações que custam em média R$130.000,00 não pode afirmar que vai passar fome, essa é a retorica utilizada pelos piratas”.

A Atividade irregular vem causando danos não só ambientais como também prejuízos fiscais a prefeitura, que deixa de arrecadar seus tributos e a todo setor do turismo por precarizar a atividade e depreciar o destino.

O advogado ressaltou ainda que as pessoas físicas e jurídicas que realizam os passeios dentro da lei são os maiores contribuintes do município, atrás apenas da rede hoteleira, e que contribuem para o desenvolvimento do turismo em Maragogi gerando empregos diretos e indiretos, qualificando e capacitando a sua mão de obra e apoiando o Poder Público Municipal e ao ICMBio nas ações de manutenção e proteção ao Meio Ambiente marinho.

>Link  

Ministro do Turismo quer parques temáticos como a Disney no Brasil
   Mozart  Luna  │     15 de novembro de 2017   │     8:24  │  0

O Brasil poderá já ter um parque temático como a Dineyland há muito tempo, mas os entraves tributários e alfandegários têm travado esse sonho da população brasileira em ter aqui um dos maiores destinos turísticos procurados pelos brasileiros.  Entretanto esse sonho poderá ser realizado ainda no Governo Michel Temer, através do ministério do turismo, com o alagoano Marx Beltrão que vem se dedicando a esse objetivo.

 

Segundo Marx Beltrão os em tramitação no Congresso Nacional alguns ajustes no sistema tributário do país para facilitar a importação dos equipamentos necessários dos parques temáticos locais e também aos empreendimentos que desejam se instalar no Brasil.

 

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, participou da exposição anual da Associação Internacional de Parques e Atrações Turísticas (IAAPA), em Orlando (EUA), e apresentou o Brasil como uma oportunidade de investimento para os maiores empresários do setor no mundo.

 

Entre as vantagens comparativas do Brasil, ele apontou o clima, a disponibilidade de grandes áreas para a implantação dos parques, a cultura amigável a esse tipo de entretenimento e o mercado consumidor altamente qualificado. O ministro destacou que o governo tem trabalhado na melhoria do ambiente de negócios para atrair investidores e facilitar a renovação dos parques já instalados no país.

 

De acordo com as estatísticas oficiais do órgão máximo de turismo na Flórida, 1,47 milhão de brasileiros viajaram para o estado americano no último ano motivados principalmente pelos parques temáticos nos arredores de Orlando. O Brasil é o terceiro maior emissor de turistas para a Flórida, atrás apenas do Canadá e Reino Unido.

 

Atualmente, o Brasil dispõe de pouco mais de dez parques de médio e grande porte. Eles recebem cerca de 17 milhões de visitantes por ano, faturam R$ 2 bilhões e geram 30 mil empregos. “Os números são extremamente pequenos se comparados com o potencial a ser desenvolvido. Podemos muito mais. Podemos ser um polo desse tipo de atividade na América do Sul e o congresso mundial da IAAPA é a ocasião ideal para colocarmos o país na prateleira deste mercado em franca expansão”, afirmou Marx Beltrão.

Modernização

 

De acordo com estudo realizado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), a modernização dos marcos regulatórios em curso vai gerar um investimento de R$ 1,9 bilhão e 56 mil novos empregos nos próximos cinco anos. A projeção leva em consideração apenas a modernização e ampliação dos estabelecimentos já em funcionamento, sem contar com a possível atração de empreendimentos internacionais para o país.

 

Segundo uma pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo, 84,2% da população brasileira são a favor de o governo conceder estímulos para a construção de novos parques de diversões. A região com o maior índice de apoio foi o Nordeste (81,1%), seguido do Sul (78,9%), Sudeste (76,7%) e Norte (67,3%).

 

Parques pelo mundo – Nas últimas cinco décadas os parques temáticos se desenvolveram e expandiram por diversas partes do mundo. Na América do Norte, só Orlando gera 370 mil empregos diretos e indiretos e registra um impacto de mais de US$ 50 bilhões na economia local pelo turismo impulsionado pelos parques. Na Europa, a Disneyland, nos arredores de Paris, registra mais que o dobro de visitantes da Torre Eiffel, um ícone do turismo mundial.

 

Na Coréia do Sul, por exemplo, o número de turistas estrangeiros saltou de 5,3 milhões em 2013 para 17,2 milhões em 2016 após a abertura de parques temáticos de grandes dimensões. O Vietnã também registrou um aumento expressivo na movimentação turística internacional. O número de visitantes passou de 1,35 milhão para 10 milhões de 1995 a 2016 e os parques temáticos são apontados como um dos principais motivos. Juntos, os dez principais grupos de parques temáticos do mundo recebem juntos 438,26 milhões visitantes por ano, o número é maior que a população da América do Sul. O setor movimenta IS$ 360 bi por ano no mundo.

 

A exposição anual da Associação Internacional de Parques e Atrações Turísticas (IAAPA) tem 15 quilômetros de corredor de feira, reúne 34 mil pessoas de mais de 100 países.

 

>Link  

Papai Noel abre amanhã Natal no Arapiraca Garden Shopping
   Mozart  Luna  │     13 de novembro de 2017   │     23:09  │  0

 

No feriado de amanhã as crianças de Arapiraca e região terão a oportunidade de ver a chegada do Papai Noel no Arapiraca Garden Shopping, que vai promover uma grande festa com muita alegria proporcionada também por artistas de circo que acompanham o bom velhinho, durante sua carreata nas principais ruas da capital alagoana do Agreste.

Segundo o superintendente do empreendimento, Rafael Sena,  Papai Noel vai passar pelas ruas em cima de um mini trio elétrico acompanhado de palhaços e malabaristas, que vão fazer a festa no Arapiraca Garden Shopping, a partir das 16 horas dessa quinta-feira. Depois haverá uma grande parada com muita musica de natal e brincadeiras para comemorar a abertura do Natal.

Para comodidade dos pais e visitantes o estacionamento do Arapiraca Garden Shopping estará aberto gratuitamente para todos, isso mesmo o estacionamento será cortesia durante todo feriado do dia 15 e com promoções nas lojas de brinquedos e roupas.

Na praça da alimentação os restaurantes e lanchonetes estarão com promoções imperdíveis para comemora também a chegada do Papai Noel, fazendo a alegria das crianças e dos pais que terão a oportunidade de proporcionar aos seus filhos, o inicio de festejos natalinos inesquecível.

No cinema uma programação especial também foi preparada para criançada com muitas cessões de filmes destinados ao público infantil, lembrando que crianças até 12 anos paga metade. Durante os festejos natalinos o Arapiraca Garden Shopping terá uma programação especial.

>Link  

Empresários de Maragogi cobram segurança nas praias
   Mozart  Luna  │       │     8:34  │  0

 

O segundo pólo de turismo de Alagoas, Maragogi vive momento cruciais para a sua imagem no cenário turístico nacional e internacional, devido ao crescimento dos índices assaltos em trecho das praias do município. Para discutir o assunto a acontece amanhã, uma reunião entre empresários, o prefeito Sérgio Lira, vereadores e representantes da polícia militar e civil.

A situação está levando os empresários ao desespero depois do ocorrido na última quinta-feira, quando um turista chileno foi baleado por dois assaltantes na Foz do Rio dos Paus, local que já tem vários registros de crimes a turistas. Além disso os números apresentados através dos relatórios do núcleo de estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS), que apontam que os índices de violência na região Norte já superam os de 2016.

Entretanto o problema da segurança pública vem sendo debatido nos bastidores e até os boletins policiais, que eram até setembro sendo passada pelo 6º BPM, para a imprensa foram suspensos. Para muitos empresários e principalmente a população, não será jogando a sujeira para debaixo do tapete, que o problema será resolvido, mas debatendo e expondo o assunto na busca soluções.

Mesmo assim as informações chegam a imprensa, através daqueles que realmente desejam resolver o problema. Um exemplo disso são os debates realizados nos grupos de whatssap entre os empresários que demonstram sua insatisfação, quanto ao trabalho da Polícia,  e apontam a falta de policiamento nas praias e cobram prevenção permanente com equipamentos e polícia.

Os empresários discordam do posicionamento do comanda do 6º Batalhão de Polícia Militar que recomenda que os donos de pousadas e hotéis que orientem aos turistas sobre o perigo de circular em “locais desertos sem o apoio da segurança”. O comandando promete mais uma vez realizar policiamento “nos lugares propícios as práticas ilícitas”, com a locação de um veículo tipo bugre para realizar o patrulhamento, promessa feita pelo comando há quatro meses.

Os empresários lamentam que já estejam realizando a terceira reunião do Conselho de Segurança, no final do ano sem obter da Polícia resultados concretos. Segundo os empreendedores o tema é o mesmo e todos voltam a discutir os mesmos problemas: o trabalho de policiamento e cobram um plano de segurança, que inclua monitoramento das praias.

Praias inseguras

Os empresários são enfáticos em destacar que discordam da recomendação dada pelo comando do 6º BPM, para avisar aos turistas do perigo que correm em passear pelas praias. “Desta maneira, não precisaríamos de segurança pública, bastava ter a nossa segurança interna”, se manifestou um empresário em dos grupos de whatssap .

Já outra representante de um grande hotel da região cobra “ações que realmente funcionem” e complementa” temos uma economia turística que depende de segurança, as praias precisam de monitoramento permanente. Os bandidos são os mesmos. Menores sem futuro que vivem da impunidade de nossa região” e sentencia “ou tomamos as rédeas do futuro de nosso destino ou estamos sem futuro”,finalizou.

 

 

 

>Link