Category Archives: Meio ambiente e turismo

Ministro Marx Beltrão destaca consolidação da atividade turística nos 200 anos de Alagoas
   Mozart  Luna  │     14 de setembro de 2017   │     8:18  │  2

 
Alagoas comemora nos seus 200 anos de emancipação política a consolidação do turismo como uma das principais atividades econômicas do estado. A avaliação é do ministro Marx Beltrão. Segundo ele Maceió, por exemplo, recebeu mais 100 mil pessoas na rede hoteleira no primeiro semestre deste ano, cinco vezes mais que o ano passado. A construção de novos empreendimentos, consolidação de eventos que geram fluxo turístico e crescimento da atividade estiveram entre os temas de reportagem especial da Gazeta de Alagoas em comemoração ao bicentenário.

Além disso os municípios de Piranhas, Piaçabuçu e Penedo já despontam como destinos em ascensão nos roteiros turísticos no Brasil, a exemplo de Maragogi que onde  a atividade turista já está consolidada, gerando milhares de empregos e renda.

Ministro do Turismo, o alagoano Marx Beltrão avalia que os números divulgados mostram avanços sucessivos na ocupação hoteleira e investimentos realizados no estado.

“O turismo já ocupa a segunda posição na geração de empregos em Alagoas. No ministério, tenho trabalhado em obras estruturantes, qualificação profissional e promoção dos destinos alagoanos. Esses resultados do turismo alagoano reforçam que estamos com medidas acertadas”, ressalta.

 

“Alagoas é privilegiada com uma gama de atividades turísticas. Do sertão ao litoral, temos roteiros para atrair visitantes na alta e na baixa temporada.  Isso mostra que estamos no caminho certo para fomentar cada vez mais a atividade”, ponderou o ministro Marx.

>Link  

Prefeitos se comprometem com um “Natal sem Lixões” destinando os resíduos para as CTRs
   Mozart  Luna  │     12 de setembro de 2017   │     12:24  │  0

A reunião do Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos ( Cigres) que ocorreu em Palmeira dos Índios decidiu uma data para o encerramento de todos os lixões dos municípios na região: 10 de dezembro de 2017.

Um dos pronunciamentos mais contundentes foi a do prefeito de Quebrangulo, Marcelo Lima, que propôs “Natal Sem Lixão”. Segundo ele é preciso  encerrar definitivamente os lixões e para isso é necessário que sejam instaladas as estações de transbordo.

“O Conagreste tem condições financeiras para dar andamento a implantação das estações de transbordo e para isso vamos estabelecer aqui metas, com a ajuda também de todos parceiros envolvidos para que definam dezembro, como o mês em que todos municípios da região encerrem seus lixões “, declarou Marcelo Lima.

A instalação de estações de transbordo, com o objetivo de otimizar custo e diminuir a distância entre a Central de Tratamento de Resíduos (CTR).  Os prefeitos estão preocupados com os custos do transporte para a CTR, localizada no município de Craíbas.

A reunião foi aberta pelo prefeito de palmeira dos índios, Júlio César , que pediu ao representante do Instituto Meio Ambiente (IMA), que não notificasse mais aos municípios que ainda estão com seus lixões em funcionamento. Júlio César pediu que pelo menos as notificações não fossem realizadas, enquanto os municípios estão se organizando para levar o lixo para as áreas de transbordos.

Segundo o representante do IMA as notificações realizadas poderão ser canceladas pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (CPRAM), que vai analisar os recursos dos prefeitos. Para ele muitos fatores serão levados em consideração como por exemplo, a iniciativa da realização da reunião que está discutindo alternativas para encerrar os lixões.

Educação

O presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley, que também é prefeito de Cacimbinhas,  um dos problemas mais sério enfrentados pela prefeitura é com relação a educação da população, que tem jogado o lixo nas ruas e em locais indevido. “Estamos tentando conscientizar a população para não jogar lixo nas ruas e em breve estaremos multando quem fizer isso”, disse ele.

A Secretária de Meio Ambiente de Palmeira dos Índios, Ana França, destacou a importância da implantação da coleta seletiva para otimizar os custos do transporte para CTR. Segundo ela um ação importante é a instalação de ecopontos nas cidades, que ajudar muito na limpeza da cidade.

Ana França lembrou ainda que as empresas de médio porte, que produzam mais de 100 litros de resíduos, deve por força da lei providenciar o transporte do lixo produzido para a CTR. “Existe também aqueles produtos industriais que o fabricante deve recolher seus recipientes como é o caso dos agrotóxicos, disse ela.

Os prefeitos deliberaram também que será realizada uma assembléia geral ordinária no dia 10 de outubro em Arapiraca, para deliberar outras ações e um calendário de trabalho objetivando o encerramento dos lixões no dia 10 de dezembro.

>Link  

Coqueiro Seco é beneficiado com recursos para o turismo
   Mozart  Luna  │     11 de setembro de 2017   │     22:52  │  0

O município de Coqueiro Seco, que fica localizado às margens da majestosa lagoa de Manguaba ganhou um grande presente na última segunda-feira do ministro do turismo Marx Beltrão e do senador Fernando Collor com a liberação de recursos para urbanização da orla lagunar valor de R$ 1,1 milhão, e a pavimentação e drenagem do povoado Cadoz. Com essas obras Coqueiro Seco se credencia ainda como uma das opções de roteiro turístico na região metropolitana de Maceió, como parte do complexo lagunar Mundaú/Manguaba. Coqueiro Seco faz parte de rotas de embarcações que fazem o percurso pela Lagoa.

O município de Coqueiro Seco faz parte do roteiro turístico do complexo turístico da Lagoa Manguaba, tendo sua majestosa igreja Matriz de Nossa Senhora Mãe dos Homens, que foi construída no século XVII pelo português José Cabral. Sua arquitetura bem preservada conta com um acervo de azulejos português da época colonial do Brasil.

Coqueiro Seco surgiu de um povoado de pescadores onde missionários franciscanos também buscaram se instalar na missão de evangelizar os índios da região, dando o nome do loca de Monte Santo. Entretanto essa denominação não pegou, porque os antigos moradores não aceitaram e continuaram a chamar de “Coqueiro Seco”, devido uma palmácea que ali tinha de palhas queimadas e onde todos se abrigavam.

Outro atrativo turístico de Coqueiro Seco é sua rica gastronomia baseada nas delicias proporcionadas pela Lagoa de Manguaba, como o sururu, siri e o bagre, além da carapeba, que fazem parte do cardápio gastronômico do município, que fica vizinho a Marechal Deodoro, e que tem o rio do Remédio como limite. O local é cercado de uma natureza exuberante e pouco explorada.

Santuário Nossa Senhora dos Remédios

O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios é uma dos pontos de visitação turística de Coqueiro Seco. O templo foi totalmente recuperado numa iniciativa do Instituto Arnon de Mello que trabalhou para restauração de um patrimônio histórico de Alagoas.

A pequena capela data 1852 foi totalmente recuperada por especialistas de artes sacras que vieram de São Paulo e de outros estados do Brasil para realizar esse trabalho.

O local já recebeu nos últimos 17 anos de sua reforma, mais de 60 mil pessoas, inclusive turistas, foram até Coqueiro Seco para visitar a igreja. Segundo ele, a maior beneficiada com as obras de restauração foi a população.

Reforma

O responsável pela reforma da igreja, Roberto Mitsuch, falou sobre a situação em que o prédio se encontrava antes da obra, destacando que ele continua bem conservado uma década depois da restauração.

De fato, antes da reforma, a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, construída em meados do século XIX, estava com dois altares totalmente apodrecidos e um terceiro havia sido incendiado. Com a restauração, eles foram desmontados e as peças foram levadas, peça por peça, para São Paulo, onde foram recuperadas. Hoje, os três altares são os originais da época em que o templo religioso foi construído.
 

 

 

 

 

 

 

 

>Link  

Surgem mais tesouros na Praia do Peba e a história do “fantasma da Foz”
   Mozart  Luna  │     7 de setembro de 2017   │     9:33  │  0

A busca pelo tesouro da Praia do Peba tem a cada dia um novo capitulo com achado de joias e moedas antigas. Desta vez um anel de ouro com brilhantes foi o grande achado ocorrido ontem, além de pulseiras e gargantilhas, que surgem quando a maré baixa descobrindo o solo argiloso, que tem sob o mar e as areias do peba, em uma localidade conhecida como Massapê.

No início dessa semana foi encontra uma das moedas mais antigas do tesouro da Praia do Peba, que data de 1753.  Tudo começou com a mudança da maré e dos ventos que proporcionaram que uma parte das areias da praia fossem descobertas fazendo surgir moedas antigas e joias que brilhavam sob o sol.

Vasos e pratos

O achado do anel de ouro com brilhantes foi acompanhado também de pedaços de vasos e pratos antigos o que caracteriza que no local havia uma habitação que provavelmente foi destruída com o avanço do mar, que ocorreu com o recuo das águas do rio São Francisco em sua Foz.

Toda geografia do litoral da região, dos dois lados da Foz do São Francisco sofreu uma grande mudança, devido a construção das barragens da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

O fantasma da Foz

Várias partes do continente estão agora cobertos pelas águas do Oceano Atlântico, que avançaram destruindo povoados inteiros como o Cabeço, que existia na Foz do São Francisco e o mesmo deve ter ocorrido na Praia do Peba ( VEJA VÍDEO ABAIXO).   Do lado sergipano da Foz do São Francisco o cemitério e um conjunto de 100 casas além do antigo farol de sinalização estão agora dentro do mar. O farol de Cotegipe é uma obra de arte todo em bronze, fabricado ainda durante o Brasil.

O velho Farol ainda permanece firme, mesmo com os seus 143 anos de idade, enfrentando a força do mar. Trata-se do velho farol de Cotegipe, que foi erguido em 1873, pelo ministro do Império brasileiro, João Maurício Wanderley, o barão de Cotegipe, por ordem do imperador Dom Pedro II.

Uma das maravilhas de Alagoas

Do lado alagoano da Foz também um agrupamento de casas do povoado conhecido como Pontal foi coberto não pelas águas, mas pelas areias das dunas gigantescas que fazem parte desse cenário lindíssimo, que forma a Áreas de Preservação Ambiental (APA).  Até uma pequena igreja está sob as dunas, que se transformaram em atração turística em Alagoas, sendo hoje o local mais visitados por turistas que visitam a Foz do Rio São Francisco.

O achado do chamado “tesouro da Praia do Peba”, chamou a atenção da mídia nacional que já deslocou para Piaçabuçu equipes de TV. Entretanto só não as autoridades públicas e instituições como o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) se preocuparam em preservar o local e realizar pesquisa sobre o assunto.

ASSISTA O VÍDEO

 

 

>Link  

Ministro Marx Beltrão anuncia recursos para instalação de pórticos turísticos em São Sebastião
   Mozart  Luna  │     5 de setembro de 2017   │     22:56  │  0

A cidade alagoana de São Sebastião vai receber um grande presente do Ministério do Turismo com o investimento de R$ 990 mil para sinalização da cidade com pórticos e a estruturação do centro de artesanato de bilro, uma atividade artesanal que é realizada há muito tempo naquele município, que é referência nacional

O anúncio foi realizado pelo ministro do turismo, Marx Beltrão, quando visitou a cidade esta semana. O objetivo é promover o bilro que já é conhecido nacionalmente e ajuda a milhares de famílias movimentando a economia local.  O ministro garantiu também recursos na ordem de R$380 mil para construção do Centro de Referência de Assistência Social, por meio do Ministério de Desenvolvimento Social.

Segundo o prefeito Zé Pacheco, a parceria tem o objetivo de valorizar o aspecto visual da cidade para a população e para os turistas. “O ministro vem trabalhando por todo o estado e em áreas distintas. Aqui para o município estamos com ações de turismo e assistência social, por exemplo. Também contamos com a articulação dele em Brasília para destravar investimentos na educação e habitação”, disse.

Para o ministro Marx, a valorização do artesanato precisa ser ampliada e faz parte da cadeia produtiva do turismo, pois as atividades se integram como a identidade de uma região e oferece ao turista mais uma opção para visitar e adquirir produtos da região. “Achei muito interessante a escola de renda de bilro. Manter a tradição e passar a atividade à nova geração, mantendo a característica do produto como mais atrativo de quem busca o agreste como destino”, afirmou.

“Nosso município só tem a agradecer ao ministro, que segundo ele não tem medido esforços para ajudar o povo de Alagoas. Encaminhamos novos pedidos e aguardamos a celeridade de sempre para melhor desenvolver as políticas públicas”, concluiu o prefeito Pacheco.

 

>Link