Monthly Archives: agosto 2021

Pesquisa da Mastercard apontam tendência pelo turismo de experiência
   29 de agosto de 2021   │     20:35  │  0

 

Aprender com as pessoas de outras localidades formas de viver bem e ter experiências que ofereçam sensação duradora de bem-estar é o que aponta a pesquisa realizada pela Mastercard, que identificou 88% desta tendências, após ouvir várias pessoas que pretendem viajar após a pandemia.

79% afirmam que estão sempre em busca de visitar novos lugares e fazer coisas nunca experimentadas anteriormente, enquanto aprendem sobre novas culturas (76%). Segundo os entrevistados, ter uma boa oportunidade para a criação de vínculo afetivo com as pessoas que mais amam é o fator mais importante para que uma experiência seja verdadeiramente inestimável.

“A Mastercard tem sido, há anos, uma marca que permite às pessoas se conectarem umas com as outras e também com suas paixões. A pandemia fez com que consumidores de todo o mundo repensassem o que queriam das experiências, fazendo com que as marcas precisem reimaginar como entregá-las. Os resultados da pesquisa nos ajudam a entender o que é mais significativo para as pessoas hoje e quais experiências podemos oferecer, para ajudá-las a ter momentos e memórias que não tem preço”, disse a vice-presidente de Marketing e Comunicação da Mastercard Brasil, Sarah Buchwitz.

No auge da pandemia, 35% dos brasileiros afirmaram se concentrar mais no bem-estar facilitado pela tecnologia e 40% em atividades relaxantes. O foco em cuidar de si mesmos para alcançar maior resiliência fez com que os consumidores priorizassem o bem-estar mental (93%), emocional (93%) e físico (91%). As pessoas perceberam que, para ter uma melhor conexão com os outros, precisam estar bem com elas mesmas.

No período em que ficaram em casa, os consumidores passaram a depender da tecnologia para se manterem conectados ao trabalho, à família e aos amigos – e, agora, estão dispostos a focar mais em relaxar, seja por meio de atividades de lazer ou mesmo aproveitando a natureza. Segundo a pesquisa, 43% dos brasileiros afirmaram que é importante passar um tempo desconectado, sem interrupções de qualquer tipo. Questionados sobre suas atividades preferidas de descontração, eles preferem aventuras ao ar livre: há um interesse global superior à média em aproveitar a natureza e os espaços abertos como rotas de fuga da vida cotidiana, com preferência por viagens terrestres, exercícios e passeios a lugares remotos ou isolados, bem como acampar e fazer caminhadas.

A pesquisa apontou também que  no Brasil, 76% dos entrevistados afirmaram fazer um esforço verdadeiro para reservar tempo livre para passar momentos de qualidade com amigos e familiares.

61% dos consumidores brasileiros definem “bons momentos” como passar tempo com as pessoas que gostam e 44% como fazendo algo que lhes interessa. Além disso, 74% afirmaram preferir experiências inclusivas que sejam benéficas para diversos grupos de pessoas. Para 41% dos brasileiros, é essencial que se sintam aceitos e possam ser eles mesmos enquanto desfrutam experiências e tempo de qualidade com os demais.

“Depois de um ano de restrições aos estilos de vida a que estavam acostumados, os consumidores têm uma demanda acumulada por experiências que sejam memoráveis e compatíveis a partir de agora. Após a pandemia, não esperamos que os consumidores busquem um grande número de experiências, mas que particularmente busquem aquelas vistas como duradouras: coisas que eles nunca esquecerão e poderão reviver por meio de histórias, melhorias pessoais ou que tenham impacto em suas comunidades”, ressaltou o presidente da Kantar Global, Wayne Levings.

 

 

MTur e Unesco lançam edital para contratar consultoria para estruturação de geoparques no Brasil
   27 de agosto de 2021   │     12:37  │  0

O Ministério do Turismo e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) vão selecionar empresa para elaborar manual de desenvolvimento de projetos turísticos de geoparques no Brasil. O edital, lançado nesta semana, tem o objetivo de contribuir para a estruturação de mecanismos de fomento ao turismo sustentável nesses territórios, em consonância com os princípios e orientações da Rede Global de Geoparques e com as diretrizes de desenvolvimento do turismo do governo federal.  

Os interessados devem encaminhar proposta técnica e financeira até as 17h59 do dia 8 de setembro, por meio da plataforma de licitação da Unesco. Confira o edital completo AQUI.   

O edital faz parte do Projeto de Cooperação Internacional, firmado entre o Ministério do Turismo, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) e a Unesco para a promoção do turismo nos sítios do patrimônio cultural e natural, da economia criativa e de outras políticas vinculadas ao turismo e ao desenvolvimento sustentável.  

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressalta o potencial do Brasil para desenvolver o turismo em áreas naturais. “Não há nenhum país com maior vocação para o turismo de natureza do que o Brasil. O geoturismo é uma ferramenta estratégica para desenvolvimento territorial sustentável e, atualmente, temos apenas um geoparque mundial reconhecido pela Unesco. Precisamos estruturar esses destinos e tornar o país uma referência neste tipo de turismo”, declarou. 

A criação de um manual de desenvolvimento de projetos turísticos de geoparques tem como objetivo aumentar a competitividade e visibilidade do Brasil no geoturismo, além de direcionar as políticas públicas e melhor orientar as ações de investimento, de marketing e de promoção para este nicho de mercado. Assim como ampliar a oportunidade de geração de emprego e renda em comunidades locais onde geoparques estão sendo estabelecidos.  

“Espera-se que, por meio desta consultoria, sejam concebidos insumos de natureza conceitual e metodológica para fomentar os projetos existentes no Brasil nesse campo. Vamos construir uma metodologia para alavancar o desenvolvimento dos projetos de geoparques, incentivando as relações entre geopatrimônio, desenvolvimento econômico sustentável e geoturismo de modo que possa ser replicada em todos os projetos de geoparques que estão em andamento no país”, explicou o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França.  

GEOPARQUES – Para se instituir como geoparque, é necessário que uma região tenha atributos geológicos e paleontológicos de relevância internacional, aliados a ações de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. A implantação deve contemplar o turismo, desenvolver a economia local e modificar, assim, a realidade sócioeconômica dos habitantes da região. Os geoparques não estão apenas relacionados à existência de rochas e fósseis, como também ao comprometimento local de participação e envolvimento da comunidade. Segundo a Unesco, entre os objetivos dos geoparques está a preservação das regiões que contam a evolução dos continentes e o desenvolvimento social e econômico desses locais por meio do geoturismo. 

Atualmente, existem 127 Geoparques Mundiais da Unesco em 35 países e um deles está no Brasil. O Geoparque Araripe foi o primeiro parque geológico das Américas reconhecido pela Unesco. A área do geoparque abrange seis municípios do Ceará: Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.  

Essa região contém a principal jazida de fósseis cretáceos do Brasil. Isso inclui a maior concentração de vestígios de pterossauros do mundo, além de 20 ordens diferentes de insetos fossilizados, com idade aproximada de 110 milhões de anos. Também se destacam os fósseis preservados das primeiras plantas com flores, que demonstram as interações primitivas entre insetos e plantas. Desde setembro de 2006, o local está integrado à Rede Mundial de Geoparques da Unesco, sendo reconhecido pela organização por seu relevante patrimônio geológico e paleontológico em nível mundial.  

GEOPARQUES ASPIRANTES – O Brasil possui outros geoparques aspirantes a entrarem na Rede Global de Geoparques da Unesco. É o caso do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, que envolve os municípios gaúchos de Cambará do Sul, Mampituba e Torres, além dos municípios catarinenses de Praia Grande, Timbé do Sul, Jacinto Machado e Morro Grande. E o geoparque Seridó, localizado no Rio Grande do Norte, que inclui os municípios de Cerro Corá, Lagoa Nova, Currais Novos, Acari, Carnaúba dos Dantas e Parelhas. 

 Por Vanessa Castro

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Ministro do turismo visita Maceió e recebe título de cidadão honorário
     │     7:33  │  0

 

O ministro do turismo Gilson Neto cumpriu agenda e Maceió onde recebeu da Câmara Municipal o título de cidadão honorário, além de visitar a Matriz de Nossa Senhora dos Prazeres, na companhia do senador Fernando Collor, presidente da Comissão de Turismo e prefeito João Henrique Caldas (JHC).

O ministro se reuniu com empresário do trade do estado e tratouda retomada do turismo e de ações para o setor e colocou o Ministério à disposição de todos para “desatrapalhar” os empresários e ajudar cada vez mais na geração de emprego e renda para a população.

“Nosso governo segue na missão de ser itinerante e estar perto da população, para ouvir as demandas e alinhar soluções!”. Finalizou.

Experiências do Brasil Rural em Porto Seguro
   26 de agosto de 2021   │     18:34  │  0

 

Agência de Notícias do Turismo inicia nesta semana uma série de reportagens sobre os oito roteiros que integram o Projeto Experiências do Brasil Rural, voltado ao fomento do turismo no campo. A iniciativa, uma parceria entre os ministérios do Turismo, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), capacita empreendedores para impulsionar produtos e serviços da agricultura familiar associados ao turismo, de forma a inseri-los na oferta turística nacional e reforçar alternativas de renda.

Abrindo a série, vamos viajar à região de Porto Seguro, na Bahia, palco do roteiro “Terra Mãe do Brasil, seus caminhos, segredos e sabores”. Idealizada pela Prefeitura Municipal, a rota também envolve atrativos nos distritos de Arraial d’Ajuda, Trancoso e Caraíva, proporcionando experiências como visitas guiadas por anfitriões a plantações de açaí, cupuaçu e coco – com direito à degustação de frutas típicas – em locais a exemplo da Fazenda Bom Sossego e o Celeiro de Alimentos, ambas em Porto Seguro.

Outras das várias atrações do roteiro são a Agroindústria de Chocolates Finos Diporto, também em Porto Seguro, onde o turista tem a chance de conhecer o processo de fabricação do produto; e a propriedade Trevo dos Búfalos, localizada no acesso de Arraial d’Ajuda/Trancoso, na rodovia BA-001, na qual o visitante pode ter contato com os animais – criados em harmonia com a preservação ambiental – e provar e adquirir queijos artesanais elaborados no espaço, após conhecer o método de produção. Destaque ainda para o Espaço Sparvati Casa e Bistrô, no distrito de Vale Verde, um casarão de luxo com um exuberante jardim tropical que oferece ótimas opções de aluguel por temporada ou para a realização de eventos.

Segundo a coordenadora do roteiro, Aline Rodrigues, a ideia é evidenciar belezas além dos já tradicionais pontos turísticos de sol e praia. Ela conta que as qualificações iniciadas por meio do projeto já favorecem uma melhor integração de atrativos. “Nós temos experiências memoráveis, que aconteciam isoladamente, e que a gente está trabalhando como roteiro agora. E começaram a surgir muitas outras experiências além das que a gente inscreveu no projeto”, relata Aline, também diretora de Mercado da Secretaria de Cultura e Turismo de Porto Seguro.

O Terra Mãe do Brasil inclui, ainda, a Cervejaria Artesanal Arraial d’Ajuda, na cidade de mesmo nome, onde é possível visitar a fábrica e conhecer a produção da bebida, feita em diferentes estilos e que se baseia no sabor das cervejas feitas em casa. Já no Rancho Fábio da Garota, localizado a 10 minutos do centro de Trancoso, o turista pode fazer uma cavalgada ecológica. Os passeios, com duração aproximada de duas horas, percorrem belas paisagens de florestas e trilhas, com vista para o Vale dos Búfalos.

A coordenadora Aline Rodrigues ressalta que as capacitações também aprimoraram a visibilidade dos negócios. “A capacitação está fazendo eles aprenderem a usar redes sociais, a atrair clientes, criar novas experiências e vender melhor o produto deles. Por exemplo: colocaram uma feira orgânica dentro de um shopping no centro de Porto Seguro. Eles estão dando maior visibilidade tanto para o empreendimento deles quanto para o roteiro, e a gente está conseguindo inserir produtos nos hotéis e restaurantes do roteiro”, aponta.

NATUREZA – O visitante da região tem ainda à disposição programas como a subida do Rio Buranhém. Partindo do Deck do Pantera, no centro de Porto Seguro, o passeio percorre áreas preservadas de mangue, falésias coloridas, propriedades rurais e locais para banho de rio, além de pescarias e refeições. Também é possível conhecer dois parques nacionais, como o do Pau Brasil. Com cerca de 19 mil hectares, trata-se de uma das mais importantes áreas protegidas da Mata Atlântica no Sul da Bahia.

Já o Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal abriga a primeira porção de terra avistada por navegadores portugueses à época da colonização. A entrada principal do espaço, situada na BR-498 (acessada por meio do km 74 da BR-101), passa pela Aldeia Pataxó Pé do Monte. No local, há condutores indígenas capacitados e venda de artesanato, além de apresentações culturais e da possibilidade de visitar plantações de cacau, açaí e pimenta do reino, entre outros produtos da agricultura familiar.

PROJETO – Além do Terra Mãe do Brasil, participam do projeto Experiências do Brasil Rural a Rota Amazônia Atlântica, do Pará; o Agroturismo do Espírito Santo; a Rota do Queijo Terroir Vertentes e a Rota Gourmet das Terras Altas da Mantiqueira, em Minas Gerais; o Caminhos do Campo, em Santa Catarina, e a Ferradura dos Vinhedos e o Roteiro Farroupilha Colonial, no Rio Grande do Sul. Após um diagnóstico inicial, agora, empreendedores participam de capacitações referentes às cadeias produtivas de interesse do projeto: queijos, vinhos, cervejas e frutos da Amazônia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a atenção do governo federal à adequada estruturação do meio rural para o aproveitamento turístico das potencialidades do campo. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também trabalham o turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda”, explica.

A primeira etapa das qualificações do projeto consistiu na realização dos seminários virtuais “Visões de Mercado”. Durante as transmissões, realizadas por meio do YouTube do MTur, empreendedores de sucesso no turismo rural detalharam suas trajetórias e destacaram vantagens da capacitação (assista ou reveja aqui e aqui). Em uma segunda fase dos painéis online, em setembro deste ano, estão previstas outras palestras sobre temas apontados nos diagnósticos, também ministradas por especialistas.

Por André Martins

CVC faz mudanças no comanda da unidade de negócio da B2B
     │     10:33  │  0

A CVC Corp realiza mais uma mudança em seu Staff, dentro do projeto de adequação a nova realidade do mercado e também ao novo projeto da empresa e causa surpresa no mercado de turismo. Desta vez as mudanças ocorreram na unidade de negócios B2B, onde saiu Luciano Guimarães e entra Fabio Mader passa a acumulando também as funções de diretor executivo da Argentina e da unidade dos negócios B2B da CVC Corp – RexturAdvance, Trend, Visual e Esferatur.

Mader é um velho conhecido da CVC, já que é sua segunda passagem pela empresa para onde retornou em 2016, com passagem pelas áreas de Produto Internacional, Aéreo e Marítimo, antes de assumir o cargo de diretor geral da Argentina em setembro de 2020. Formado em Administração e com especialização em Finanças e Negócios pela FGV, o executivo conta com mais de 15 anos de experiência no setor de turismo em companhias aéreas e operadora de viagens.Luciano Guimarães estava na companhia desde 2015

“Estou muito feliz de assumir esse novo desafio, que responde por mais de 40% do share de vendas da empresa, e dar continuidade ao excelente trabalho que vinha sendo realizado na unificação de todas as áreas do B2B”, afirma Mader.

Sobre a saída de Luciano Guimarães a empresa se manifestou sobre sua saída, através de nota a imprensa declarando que agradece todo o empenho e dedicação de Luciano aos negócios da companhia e sua contribuição ao setor de turismo.