Monthly Archives: maio 2021

CVC abre inscrições para estágio em todo Brasil
   31 de maio de 2021   │     19:01  │  0

 

A maior operadora da América Latina a A CVC Corp está com inscrições abertas para estágio no Programa de Estágio 2021 e, em linha com seu programa de sustentabilidade, lançado na semana passada. A empresa está reservando 80% das 25 vagas para a diversidade e a inclusão de minorias, considerando grupos de afinidade como: gênero, étnico-racial, pessoa com deficiência e comunidade LGBTQIA+.

As vagas são para trabalho remoto, possibilitando a participação de universitários de todo o País. “O objetivo é encontrar talentos que acreditem no propósito da empresa de aproximar as pessoas de seus sonhos e que aceitem o desafio de trabalhar nessa transformação. “Apoiar o crescimento profissional dessas pessoas e, ao mesmo tempo, colocar em prática nossa meta de ter um time cada vez mais diverso na CVC Corp, é essencial para chegarmos ainda mais longe”, afirmou Paula Domingues, diretora de Gente e Sustentabilidade da CVC Corp.

Os interessados podem se inscrever no site até 4 de julho e as vagas são para diferentes áreas do grupo, que engloba oito empresas do setor de viagens no Brasil e outras três na Argentina.

Também pensando em acessibilidade, foram retirados do processo seletivo testes de lógica e de idiomas, por exemplo. As etapas incluem fit cultural, para avaliar se o perfil do candidato está em linha com a cultura da empresa; vídeo-desafio – ainda na etapa de inscrição, convidando o candidato a gravar um vídeo curto e criativo respondendo a uma pergunta enviada pelos recrutadores; dinâmica de grupo e entrevista final.

Os interessados podem estar em qualquer curso de graduação, desde que seja possível realizar o estágio por 18 meses e que haja disponibilidade para carga horária de 30 horas semanais. As áreas de atuação são diversas, como RH, Marketing, Comunicação, Qualidade, Tecnologia, Governança e Sustentabilidade.

Os estagiários terão oportunidade de fazer uma job rotation pelas áreas de maior interesse, com realização de projetos e ações em cada uma delas.

A empresa oferece além da bolsa-salário, estão: acesso à universidade corporativa da CVC Corp, férias remuneradas, day-off no mês de aniversário, vale-refeição, assistência médica, assistência odontológica e seguro de vida. Como as vagas são para trabalho remoto, a empresa também fornece equipamentos e ajuda de custo para gastos com energia elétrica e telefonia.

O processo seletivo tem apoio da Share RH e o estágio terá início em setembro. Para mais informações acesse o site: www.cvccorp.com.br/estagiodossonhos.

Comitiva visita Usina de Angiquinho em Delmiro Gouveia
     │     5:48  │  0

Uma comitiva esteve semana passada visitando Angiquinho, a primeira hidrelétrica a funcionar no Nordeste, com o objetivo de verificar a real situação daquele patrimônio histórico de Alagoas, que está sob a tutela da Chesf. O grupo formado pelo vice-prefeito Valdo Sandes, o secretário municipal de turismo, Felipe Eduardo e do professor Edvaldo Nascimento.

O grupo tirou fotos e pretende apresentar um relatório da situação em que se encontra aquele local que sempre foi um atrativo turístico que recebia a visitação de grupos, mas que está fechando há mais de cinco anos sofrendo com o desgates do tempo e da ação de vândalos

A proposta é solicita a Chesf que passe para o município a administração do local para que possa realizar a recuperação e assim viabilizar sua abertura aos turistas.

“Este é um importante equipamento turístico que precisa ser recuperado e reaberto para a visitação. A Prefeitura de Delmiro Gouveia está seguindo todos os trâmites legais, junto à Chesf para que o complexo seja entregue para a gestão municipal. Estamos aproveitando para já ir catalogando o acervo presente para que, muito em breve, possamos estar realizando uma exposição”, destacou Felipe Eduardo, Secretário Municipal de Turismo, Cultura e Esportes.

Aberta consulta pública para revalidação dos títulos de Patrimônio Cultural do Brasil
     │     5:00  │  0

 

Círio de Nazaré (PA), o Frevo (PE) e a Cachoeira de Iauaretê (AM) vão passar por um processo de revalidação do título de Patrimônio Cultural do Brasil. Até o dia 13 de junho, a população pode se manifestar sobre a revalidação dos três bens por meio de formulário digital, via postal ou e-mail.

A revalidação de um bem cultural registrado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) acontece pelo menos a cada dez anos. Para a revalidação do título, o Iphan elaborou, em parceria com comunidades detentoras, organizações diretamente envolvidas e pesquisadores, os pareceres de reavaliação, que trazem informações atualizadas dos bens. Os documentos fazem uma comparação entre o momento em que foram registrados e os anos posteriores, identificando transformações e aspectos culturalmente relevantes ou empecilhos a sua reprodução. Os pareceres também reúnem recomendações e encaminhamentos para o processo de salvaguarda do Círio de Nazaré, do Frevo e da Cachoeira de Iauaretê.

Terminado o prazo, as eventuais manifestações sobre o parecer de revalidação serão enviadas à Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial a fim de subsidiar a avaliação do bem registrado. A Câmara, por sua vez, manifestará sua decisão sobre a reavaliação do bem e, por fim, o processo é encaminhado ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que decide sobre a Revalidação do Título de Patrimônio Cultural do Brasil dos bens. Caso a revalidação seja negada, será mantido apenas o registro do bem como referência cultural do seu tempo.

As manifestações podem ser realizadas por meio do correio eletrônico [email protected]; via correspondência, para o Departamento de Patrimônio Imaterial – Diretor – SEPS Quadra 713/913, Bloco D, 4º andar – Asa Sul -Brasília – Distrito Federal – CEP: 70.390-135; ou via formulário digital: Revalidação do Círio de Nazaré (PA)Revalidação Frevo (PE)Revalidação Cachoeira de Iauaretê (AM).

SOBRE OS BENS – O Círio de Nossa Senhora de Nazaré foi reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade na Unesco em 2013. Ele consiste em um conjunto de celebrações e eventos que ocorre em Belém (PA) durante o mês de outubro. A chamada quadra nazarena reúne devotos e turistas, tendo seu clímax no segundo domingo de outubro, quando é realizada a procissão do Círio. O período é marcado pela efervescência religiosa, cultural e afetiva, quando são realizadas outras romarias, como a Trasladação e o Círio Fluvial e outros festejos.

O Círio de Nazaré foi reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade na Unesco em 2013. Crédito: Círio de Nazaré

A Cachoeira de Iauaretê ou Cachoeira da Onça, localizada na região do Alto Rio Negro, no município de São Gabriel da Cachoeira (AM), é registrada como Patrimônio Cultural do Brasil desde 2006, sob o título de Lugar Sagrado dos Povos Indígenas dos Rios Uaupés e Papuri. Lugar de referência para povos indígenas da região banhada pelos dois rios, a maioria de filiação linguística Tukano Oriental, Aruak e Maku, a Cachoeira reúne pedras, lajes, ilhas e paranás que simbolizam episódios de guerras, morte e aliança em mitos de origem e narrativas históricas desses povos, como a criação da humanidade e o surgimento de suas respectivas etnias.

A Cachoeira de Iauaretê, no Amazonas, é registrada como Patrimônio Cultural do Brasil desde 2006. Crédito: Iphan

Já o Frevo foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2007 e incluída na lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco. Com origem no fim do século XIX, o Frevo é expressão musical, coreográfica e poética que frutificou em Recife e Olinda (PE), reunindo riqueza melódica e criatividade oriundas de outros gêneros. Foi praticado, originalmente, por bandas militares, escravos recém-libertos, capoeiras e a nova classe operária da cidade de Recife do começo do século XX.

O Frevo é considerado um Patrimônio Cultural desde 2007. Crédito: Prefeitura do Recife

O Frevo é considerado um Patrimônio Cultural desde 2007. Crédito: Prefeitura do Recife

 

*Informações da Assessoria de Comunicação do Iphan

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Ministro português acusa Ryanair de prejudicar TAP para ocupar espaço no mercado aéreo
   28 de maio de 2021   │     18:00  │  0

A companhia aérea TAP está sendo vítimas de uma ação estratégica por parte dos diretores da irlandesa Ryanair para ocupar os espaços da empresa portuguesa, segundo o ministro das Infraestrutura Pedro Nuno Santos.

Pedro Nuno Santo disse não aceitar “intromissões nem lições” da Ryanair, garantindo que o investimento na TAP é “estruturante” e lamentando que a companhia irlandesa esteja a aproveitar-se de uma “situação difícil”.

O Governo Português, em comunicado disse que a “Ryanair é uma empresa privada e que não tem de interferir nas decisões soberanas tomadas pelo Governo português”.

O Governo de Portugal disse que não aceita”intromissões” ou “lições” de uma “companhia estrangeira que responde apenas perante os seus acionistas”, notando que a Ryanair está a aproveitar-se “de uma situação difícil” causada pela pandemia de covid-19 para atacar um conjunto de companhias europeias.

TAP é estragécia para portugal

Pedro Nuno Santo disse não aceitar “intromissões nem lições” da Ryanair, garantindo que o investimento na TAP é “estruturante” e lamentando que a companhia irlandesa esteja a aproveitar-se de uma “situação difícil”.

O Governo Português, em comunicado disse que a “Ryanair é uma empresa privada e que não tem de interferir nas decisões soberanas tomadas pelo Governo português”.

O Governo de Portugal disse que não aceita”intromissões” ou “lições” de uma “companhia estrangeira que responde apenas perante os seus acionistas”, notando que a Ryanair está a aproveitar-se “de uma situação difícil” causada pela pandemia de covid-19 para atacar um conjunto de companhias europeias.

No documento, o ministério tutelado por Pedro Nuno Santos garantiu também que o investimento na TAP é “estratégico e estruturante” não só na companhia, mas na economia de Portugal, tendo em conta que o impacto da transportadora aérea ultrapassa “em muito” os seus resultados líquidos.

“A TAP garante, num ano normal, três mil milhões de euros em exportações para Portugal, 1,3 mil milhões de euros em compras a mais de mil empresas em todo o território nacional, é a companhia que mais passageiros transporta de e para Portugal e é, para além de tudo isto, uma empresa essencial para melhorar a conectividade entre Portugal e a União Europeia e o resto do mundo”, exemplificou.

Ressalvando que o investimento da companhia irlandesa em Portugal “é bem-vindo”, o ministério destacou que a Ryanair só está em Portugal “porque isso lhe é financeiramente favorável”, não estando assim a fazer “um favor” ao Estado.

“É o Governo português, em representação dos seus cidadãos, que, dentro do enquadramento legal comunitário, decide legitimamente as políticas públicas que entende executar, e onde e quando investir, e em que setor ou em que empresas em que é acionista deve apostar”, concluiu.

COMPANHIA PEDE AO MINISTRO DAS INFRAESTRUTURAS ABERTURA DO AEROPORTO DO MONTIJO

Durante a reunião, a companhia irlandesa pediu ainda ao ministro das Infraestruturas a abertura do aeroporto do Montijo, infraestrutura que perspectiva poder criar 5.000 postos de trabalho para pilotos, tripulantes e demais colaboradores.

Citado no mesmo documento, Michael O’Leary afirmou que a discussão foi “interessante, mas inútil”, notando que a companhia pretende continuar a investir em Portugal, a trazer novos visitantes e a garantir os direitos dos trabalhadores.

“Continuaremos a reconhecer os direitos dos nossos trabalhadores […], pagando aos nossos pilotos até 150.000 euros por ano e à nossa tripulação de cabine entre 30.000 euros e 40.000 euros, o que é o dobro do que o ministro paga às enfermeiras e professores em Portugal”, vincou.

O ministro Pedro Nuno Santos afirmou que Portugal tem direito de investir na TAP, mas O’Leary defendeu que o dinheiro dos contribuintes deveria ser aplicado em escolas, hospitais e outras infraestruturas, como o aeroporto do Montijo, em vez de numa “companhia aérea falhada e com preços elevados”.

Fonte: tripseek.news

© Gazeta de Alagoas Online Ltda. Todos os direitos reservados.