Meio Ambiente e Turismo

Monthly Archives: dezembro 2020

Vendas de viagens on line vão mudar, fique por dentro
   Mozart  Luna  │     31 de dezembro de 2020   │     17:34  │  0

Muita coisa mudou em 2020. A pandemia de Covid-19 veio virar a vida de todos nós do avesso com amplas consequências, não só na saúde, como na economia. Um dos setores mais afetados pelas medidas de contenção impostas para a contenção do vírus foi o turismo. Todos nós recordamos as imagens de frotas inteiras de aviões parados nas pistas dos aeroportos, do enorme vazio deixado pela ausência de pessoas em museus e locais típicos de romaria turística e, de uma forma mais particular, as viagens que milhões de pessoas deixaram de fazer.

Com as vacinas a caminho e uma luz que já se entrevê no final deste longo túnel, o novo ano trará ventos mais favoráveis para o Turismo, pelo menos a julgar pelo Barómetro do Turismo do IPDT (Instituto do Turismo).

De acordo com o IPDT, a retomada do turismo a nível internacional (https://circuitoalagoas.com.br/2020/12/29/pesquisa-aponta-retomada-do-turismo-na-europa-somente-na-primavera-e-verao/) deverá acontecer durante a primavera e o verão de 2021, sendo mais acentuada a partir de abril. Apesar da crise de confiança que afetou o setor das viagens, os portugueses devem continuar a viajar dentro do país, com a procura turística interna a manter-se muito próxima dos níveis registados em 2019.

Se a retomada das viagens é um bom indicador, quem quiser comprar as suas viagens de forma online terá que estar atento pois algumas coisas vão mudar. O crescimento das compras online a que se tem assistido nos últimos anos e a preocupação com a segurança dos milhões de pagamentos que diariamente se efetuam digitalmente levou a que, em 2019, as autoridades europeias tivessem tornado obrigatório a introdução do EMV 3-D Secure (ou EMV 3DS) como o standard da autenticação forte (SCA) para a indústria dos pagamentos, uma vez que suporta novas tecnologias como, por exemplo, a autenticação biométrica.

Em síntese, com essa nova diretiva, abriu-se a porta a que prestadores de serviços de pagamento e bancos iniciassem a autenticação forte dos seus clientes sempre que estes acedessem online à sua conta de pagamento, iniciassem uma operação de pagamento eletrônico ou realizassem uma ação, através de um canal remoto, que pudesse envolver risco de fraude no pagamento ou outros abusos.

Em janeiro de 2021, estes procedimentos vão tornar-se mais apertados com adoção obrigatória, e não facultativa como até aqui, da autenticação forte nas compras online. Esta, na prática, consistirá na necessidade de recorrer a outros elementos de segurança como, por exemplo, uma password, uma impressão digital (se usar o smartphone ou o tablet) ou um código enviado por SMS para o consumidor confirmar um pagamento.

Ao realizar a autenticação forte, os bancos/prestadores de serviços de pagamento solicitam ao cliente dois ou mais elementos pertencentes às categorias de “conhecimento” (uma palavra-passe), de “posse” (um código enviado por SMS para o aparelho celular, provando, desta forma, a posse do dispositivo), e de “inerência” (uma caraterística que identifique o utilizador como a impressão digital).

Lista de elementos de autenticação de “inerência” (não exaustiva)

Reconhecimento de impressão digital

Reconhecimento de voz

Reconhecimento facial

Reconhecimento de retina

Reconhecimento de batimento cardíaco

Lista de elementos de autenticação de “conhecimento” (não exaustiva)

Palavra-passe

PIN

Padrão/caminho para desbloqueio do celular.

Lista de elementos de autenticação de “posse” (não exaustiva)

Dispositivo do cliente cuja posse é comprovada pela geração/recepção de uma palavra-passe de utilização única (hardware/software token; recepção de uma mensagem no celular.)

Dispositivo do cliente que gera uma assinatura digital (hardware/software token)

Cartão introduzido num leitor físico.

Nota: os dois ou mais elementos de segurança a serem requeridos são escolhidos pelo banco/prestador de serviços de pagamento e devem sempre pertencer a categorias de segurança diferentes.

Se vai aproveitar a boa aberta que a vacina trará e pretende comprar uma viagem online com o seu cartão de crédito, não se apoquente. O processo é mais simples do que pode parecer e vai beneficiá-lo.

Antes da diretiva europeia que define contornos mais apertados no que concerne à segurança dos pagamentos online com cartão de crédito se tornar obrigatória, muitas instituições lusas já tinham dado esse passo com as suas soluções de crédito. Uma delas é o Unibanco.

Para além de cumprir com a totalidade dos requisitos das novas definições de segurança, os cartões de crédito Unibanco dão ao consumidor uma segurança adicional através dos serviços 3D Secure, MB net (cartões virtuais que podem ser associados ao seu cartão) e alertas de segurança sempre que for ultrapassado o limite máximo por transação definido pelo cliente.

E porque quem viaja deve fazê-lo com a máxima segurança, estes cartões de crédito permitem adicionar o serviço complementar Pack Unibanco Unique com o qual se passa a poder colocar todas as viagens pagas com cartão de crédito com seguro ativo, ao invés de ter a necessidade de contratar seguros de viagem isolados (mais caros) sempre que quiser viajar.

Para além da segurança dos dados e do seguro de viagem, os cartões Unibanco oferecem o fracionamento dos pagamentos em 3x sem juros (acima dos 300€), acesso entre 20 a 50 dias de crédito sem juros, descontos em combustíveis e vêm com oferta de cashback que permite ao consumidor receber até 200 euros durante os primeiros 12 meses daquilo que gastar.

Face à necessidade de apresentar soluções amigas do consumidor em tempos de Covid-19 a que se juntou uma já antiga aposta no desenvolvimento de soluções digitais, o Unibanco permite ao cliente contratar um cartão de crédito online através do seu website dispensando, deste modo, a necessidade de recorrer ao papel e do consumidor se deslocar a um balcão físico.

 

 

>Link  

Ambulantes receberão cadeiras e guarda-sol padronizados na Ponta Verde
   Mozart  Luna  │     30 de dezembro de 2020   │     13:03  │  1

A curva mais bonita do Nordeste, a faixa de areia em frente ao Farol da praia de Ponta Verde – um dos cartões postais mais famosos de Maceió – ganha uma nova cara a partir dessa semana. Como parte da campanha “Verão Arretado”, promovida pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), ambulantes da região receberão novas cadeiras de sol e ombrelones. A iniciativa é para padronizar o serviço de praia, trazendo mais conforto aos trabalhadores, turistas e visitantes nesta que é a estação mais quente do ano.

Cerca de mil kits, compostos por mais de 200 ombrelones e mais de 700 cadeiras, serão entregues aos ambulantes, todos com uma comunicação visual padronizada de acordo com a campanha de verão, que usa cores como amarelo, azul, laranja, verde e vermelha. Além disso, as velas dos jangadeiros que atuam na praia de Pajuçara, fazendo o passeio às piscinas naturais da região, ganham nova identidade com cores da campanha e o slogan #AlagoasTeFazFeliz.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, este é o início de um processo de padronização de toda orla urbana de Maceió, que atualmente conta com cerca de 200 ambulantes regularizados.

“O nosso intuito é trazer mais qualidade ao trabalho do ambulante maceioense e proporcionar maior conforto e segurança aos turistas e visitantes que estão nas nossas praias. Este é só o início, iremos levar essa padronização a todos os ambulantes das praias urbanas da capital, elevando o padrão de qualidade do nosso Destino que já se destaca no cenário nacional e internacional como um destino seguro, qualificado e preparado para essa retomada do turismo. Impulsionar este serviço nas areias maceioenses é garantir que milhares de pessoas sigam gerando renda e oportunidades por meio do turismo”, explica Rafael Brito.

A Campanha

A campanha “Verão Arretado” também levará diversão e entretenimento aos turistas e visitantes que estiverem curtindo a orla de Maceió a partir do dia 2 de janeiro, com a distribuição de brindes de verão produzidos pela Sedetur.

>Link  

Maragogi: teste negativo de covid pode ser exigido pelos hotéis
   Mozart  Luna  │       │     6:02  │  0

A prefeitura de Maragogi convocou os hoteleiros para discutir a proposta de exigência do teste RT-PCR negativo para efetivar a hospedagem de turistas. A forma da apresentação do exame ainda não for formatada já que para isso o hospede teria que apresentar o exame antes de chegar ao hotel, ou na entrada dele. A debate sobre a proposta da prefeitura será discutido em reunião convocada para o dia 5 de janeiro.

Segundo o prefeito Sérgio Lira que está em Maceió se recuperando de convid-19, os profissionais de saúde do município estão bastante preocupados com a segunda onde da pandemia o comitê de crise deverá avaliar os novos números de covid-19 no município, que segundo as primeiras informações teria aumentado bastante.

A proposta de exigência do exame RT-PCR encontra apoio dos profissionais de saúde, do município que estão bastante preocupados com a segunda onda de covid-19. A exigência do exame para quem vai se hospedar nos hotéis e pousadas de Maragogi, segue um protocolo já existente nos voos internacionais, lembrando que o município tem recebido estrangeiros vindos da Europa, mesmo em plena pandemia.

O prefeito anunciou ainda que estará instalando  uma barreira sanitária na divisa com Pernambuco, onde quem apresentar sintomas de febre e gripe não terá que retornar a sua cidade de origem. Assim como está proibido o desembarque de passageiros de excursões rodoviárias no município.

 

Invasão de pernambucanos

O temor da população de Maragogi é que a partir de hoje cheguem aos municípios os pernambucanos oriundos de Caruaru e região, para passagem de ano, uma tradição que acontece todos os anos.

O município chega a receber entre 50 a 150 mil pessoas que alugam casas e até terrenos para campanha ficam durante 15 a 30 dias na cidade, causando um colapso nos serviços de recolhimento de lixo, água e energia elétrica, além de aglomeração na orla marítima e várias praias do município.

 

 

>Link  

Milagres: lixo apodrece no destino turísticos mais badalados de Alagoas
   Mozart  Luna  │     29 de dezembro de 2020   │     12:24  │  0

Lixo se acumula há 15 dias pelas ruas

Empresários que fazem parte do trade turístico de São Miguel dos Milagres estão revoltados com prefeito Bureco Ataide, por não cumprir a determinação do Ministério Público de realizar o recolhimento regular do lixo da cidade. Segundo um grupo de empresários, que pediram para não se identificar, os resíduos estão apodrecendo nas ruas, calçadas, praças públicas e terrenos vazios porque a coleta regular não ocorre há mais de 15 dias.

O prefeito, segundo informou um outro empresário, já foi notificado pelo promotor de justiça da cidade para que realizasse a coleta regular do lixo e até estipulou uma multa diária de R $10 mil por dia se ele não cumprisse. “Entretanto o prefeito está agindo de forma dissimulada, recolhendo apenas uma parte do lixo e assim mesmo da zona urbana”, disse o empresário.

População resolveu queimar o lixo existentes nas ruas e praças

Segundo os empresários, prefeito foi derrotado nas últimas eleições e teria ficado insatisfeito com isso e teria deixado de cumprir suas obrigações nestes últimos dias de gestão.

Segundo um empresário dono de uma pousada, que também pediu para não ser identificado temendo represálias, disse que em sua pousada o lixo está acumulado há mais de 15 dias, porque a coleta regular não ocorre mais. “A situação está insustentável e não sabemos mais o que fazer”, relata o empresário. “Eu até busco aproveitar tudo dos resíduos, fazendo a coleta seletiva do lixo. Aproveitando até a parte orgânica para compostagem, mas o que não pode ser aproveitado tem que ser levado para o aterro sanitário”, declarou o empresário.

Tentamos ouvir o prefeito sobre o assunto, mas ele não atendeu as ligações e segundo uma fonte, Bureco Ataide teria saído da cidade.

Paraíso jogado no lixo

>Link  

Destino turístico: São Miguel dos Milagres sofre com lixo acumulados nas ruas
   Mozart  Luna  │     28 de dezembro de 2020   │     18:58  │  2

Lixo se acumula desde o Natal e voluntário se reúne para limpar a cidade

Um dos destinos de luxo mais badalados do Nordeste, São Miguel dos Milagres, localizado no litoral norte de Alagoas no chamado Rota Ecológica, está com lixo acumulado pelas ruas, assim como nas pousadas, desde semana passada, quando foi celebrado o Natal. As primeiras informações são que os carros coletores de lixo foram dispensados pela prefeitura, que está encerrando a atual administração municipal.

Milagres é conhecido por ser um dos destinos mais procurados na passagem de ano, graças a beleza de suas praias e também a alta qualidade de conforto e sofisticação de suas pousadas boutique.

A falta de sensibilidade para com a atividade turística por para com a população e a atividade turística que tantos empregos gera na região é um fato para os empresários e investidores meditarem e passarem a intervir diretamente no processo político de escolha dos gestores municipais.

Hoje pela manhã, segundo populares,  um grupo de voluntários e empresários preocupados com a situação iniciaram o recolhimento do lixo acumulado, mas o local para onde estaria sendo destinado não foi revelado, fato que gera preocupação já que pode está ser formando em algum lugar um novo lixão no município.

Tentamos ouvir o prefeito Bureco Ataíde e não conseguimos contato, mas uma fonte ligada ao prefeito afirma que a limpeza está sendo realizado pela prefeitura.

 

>Link  

© Copyright 2000-2020 Gazeta de Alagoas Online Ltda. Todos os direitos reservados