Brasileiro devem evita viajar para países da América Latina
   Mozart  Luna  │     19 de novembro de 2020   │     10:28  │  0

Aumento de confrontos nas ruas e sistema de saúde em crise

Vale a recomendação para que não se viaje para nenhum país da América Latina, durante este período de pandemia e devido a inexistência de uma vacina para o covid-19. Todos apresentam deficiência no sistema de saúde, além da precariedade no atendimento devido a pobreza estrema que vivem. A dica para os brasileiros é para viagem pelo Brasil, que tem muito mais belezas naturais, além do melhor sistema de atendimento médico do Continente, por incrível que ainda pareça.

Argentina por exemplo vive o colapso no sistema de saúde pública e o privado também, agravado pela crise econômica que se abateu sobre o país, jogando nas ruas de cidades como Buenos Aires milhares de desempregados que viraram moradores de ruas que dormem nas praças públicas, tornando passeios dos turistas uma melancolia depressiva.

No Chile a situação é um pouco melhor, com relação ao sistema de saúde, mas que atende prioritariamente ao chilenos, além de não haver leitos nem profissionais de saúde suficiente para atender uma demandas extra de turistas que venham a se contaminar com o covid-19.

Portanto, não é recomendável viajar nenhum dos países da América Latina por total falta de estrutura no atendimento medico ao turista como pela crise financeira que transformou todos em lugares que exibem a tristeza da miséria urbana, que se agrava a cada mês no continente.

Chile

O Chile que havia anunciado a abertura das fronteiras, voltou atrás em relação às regras de reabertura das fronteiras divulgadas na semana passada e anuncia que exigirá quarentena de visitantes de países que estão na lista de transmissão comunitária, como é o caso do Brasil. A medida vale a partir do dia 23 de novembro, quando as fronteiras serão abertas, pelo menos até 7 de dezembro. Mesmo assim não vale a pena correr o risco, já que aquele País, assim como a Argentina passa por momento de muita conturbação social com muito protestos nas ruas e confrontos com a polícia o que tornaria a viagem um verdadeiro inferno.

Brasileiros e turistas de outras nacionalidades que constam em tal lista, elaborada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), terão de seguir a medida obrigatória. E ainda assim a quarentena forçada não tira a necessidade de apresentação de teste PCR negativo, seguro viagem obrigatório e passaporte sanitário.

“Durante as primeiras duas semanas de abertura da fronteira, entre 23 de novembro e 7 de dezembro, os estrangeiros que vêm de países com transmissão comunitária, segundo a OMS, terão de cumprir obrigatoriamente uma quarentena de 14 dias no país. Esta lista é atualizada semanalmente pela OMS”, aponta o governo do Chile.

“Os passageiros serão obrigados a apresentar um teste PCR negativo com no máximo 72 horas de antecedência, um seguro saúde com cobertura para covid-19, um passaporte sanitário, além de completar um formulário para seguir sua estada no país. É importante dizer que a quarentena obrigatória significa que a pessoa não pode sair do local onde ela esteja sendo cumprida e que haverá fiscalização presencial durante estes 14 dias. O descumprimento acarretará em sanções”, completa o comunicado.

Tal formulário pode ser encontrado em c19.cl/formularios.html

Outros países, além do Brasil, que constam na lista de transmissão comunitária são Argentina, Estados Unidos, Peru, Bolívia, Colômbia, Espanha, Reino Unido e França.

Saiba mais em https://www.gob.cl/coronavirus/plandeaccion#aperturadefronteras/

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *