Monthly Archives: setembro 2020

Braskem envolvida em mais um crime ambiental
   Mozart  Luna  │     30 de setembro de 2020   │     17:11  │  0

Uma grande indagação está no ar: para onde a Braskem estaria destinando os resíduos produzidos? A interdição da SINAL e a lacração da área da empresa Aliança Usina Dumont localizado em Maceió, por não terem licença ambiental para funcionamento, preocupa as autoridades ambientais, que estão atentas para qualquer tentativa descartar o material em locais que não sejam devidamente licenciados.

Em contrapartida a empresa Aliança Usina violou o lacre do IMA de interdição e passou a receber os resíduos, fato que gerou uma segunda autuação com multa de mais de R$ 400 mil. No local onde funciona esta empresa, os fiscais do IMA, constataram inúmeras irregularidades,  e o mais grave é a existência de uma lagoa de chorume, resíduo líquidos considerado altamente perigoso ao meio ambiente.

A situação tem uma agravante, porque o local onde está localizada a Aliança Usina é uma Área de Preservação Ambiental (APA), chamada APA do Catolé, onde fica um dos principais reservatórios de água que abastece a capital alagoana.

A existência de um local de descarte de resíduo industrial considerado perigoso, na APA do Catolé, coloca em risco agora a saúde de toda população de Maceió; um ato que tem a participação indireta da Braskem.

A Braskem se posicionou alegando que não tem responsabilidade sobre a empresa contratada e que mesmo assim está pedindo esclarecimento as empresas terceirizadas sobre situação delas perante os órgãos ambientais.

>Link  

Guardiões da Caatinga: divulgado resultado para 2ª fase do processo seletivo
   Mozart  Luna  │       │     17:02  │  0

Lista com nome dos 40 mais bem avaliados na prova já está disponível; entrevistas ocorrem no fim de semana

Mais de 120 pessoas foram selecionadas para as provas da 1ª fase do processo seletivo do Programa Guardiões da Caatinga, em uma parceria inédita da Mineração Vale Verde (MVV) com o Instituto SOS Caatinga, tendo o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Craíbas.

Com todos os protocolos de segurança e saúde recomendados pelas autoridades sanitárias, o exame ocorreu neste último domingo (27) na Escola de Ensino Fundamental Tenente Coronel José Barros Paes, no Centro de Craíbas.

O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (30) na Escola Municipal José Aprígio da Silva – também conhecida como “Escola do Pau Ferro”; na Escola de Ens. Fund. Ten. Cel. José Barros Paes; na Secretaria de Educação de Craíbas, também no Centro; e nos sites www.vale-verde.com e www.institutososcaatinga.com.br.

“Essa parceria da MVV com o Instituto SOS Caatinga demonstra a preocupação das duas instituições com o meio ambiente e igualmente com a inclusão social, afinal, o Programa é direcionado para pessoas com mais de 30 anos e que estão fora do mercado de trabalho formal. Ficamos muito felizes por ver tantas pessoas de Craíbas e das comunidades vizinhas ao Projeto Serrote participando, se empenhando para ingressarem nessa iniciativa”, pontua o líder de Assuntos Corporativos e Regulatórios da MVV, Marcus Vinicius Peixoto.

Esta primeira etapa contou com uma prova objetiva sobre conhecimentos práticos, tendo o tema “Meio Ambiente e Natureza”. Após essa fase classificatória, neste domingo (4), haverá entrevistas com os 40 candidatos mais bem avaliados no exame de múltipla escolha. Elas acontecerão na mesma escola onde foi aplicada a prova inicial, a partir das 8h. Na lista disponibilizada com o resultado, há os horários de cada candidato.

“Estamos realizando, juntamente com a MVV, essa nossa 1ª edição do Guardiões da Caatinga. Iniciamos o processo seletivo com essa prova para, mais adiante, definirmos as 25 pessoas que ficarão conosco durante um ano, recebendo a capacitação. É um trabalho pioneiro e esperamos que este projeto futuramente forme outras turmas”, diz o biólogo Marcos Araújo, presidente do SOS Caatinga.

Com o resultado final sendo anunciado no próximo dia 7 de outubro, as pessoas selecionadas serão capacitadas com uma rica ementa sobre educação ambiental. O intuito é transformá-las em verdadeiros guardiões do bioma caatinga, o único exclusivamente brasileiro.

Os encontros do Programa ocorrerão apenas uma vez por mês, sempre no sábado e no domingo, com bolsa-auxílio de R$ 50 para cada participação. Isto é, R$ 100 por fim de semana concluído, somando R$ 1.200 no final do curso – os estudantes que participarem de 80% das aulas também receberão um certificado.

Vale salientar que a participação no Programa não constitui qualquer vínculo empregatício com a mineradora, a ONG ou a Prefeitura de Craíbas. Para mais informações, entrar em contato via WhatsApp pelo (82) 9.8189-6016.

>Link  

Decolar: Maceió é o destino mais procurados pelos paulistas
   Mozart  Luna  │       │     9:18  │  0

 

Maceió além de ser um dos destinos mais vendidos por operadoras portuguesas, para o réveillon no Brasil, também lidera as vendas na plataforma Decolar, em um dos polos emissores domésticos mais importantes que é São Paulo. Vale lembrar que Maceió mantém essa posição de destaque desde o ano passado, demonstrando que quem visita a cidade volta e ainda recomenda o destino para o turismo.

Os números apontas que entre os dez destinos nacionais mais buscados em agosto, a maioria é do Nordeste, com destaque para Maceió, Recife, Salvador, Fortaleza, Natal, Porto Seguro (BA) e João Pessoa.

Já a região Sul o destaque vai para Florianópolis (segunda posição) e Porto Alegre. Como representante da região Sudeste está o Rio de Janeiro, que subiu uma posição em relação ao ano passado.

Ranking Nacional
2020 2019
Maceió (AL) Maceió (AL)
Florianópolis (SC) Florianópolis (SC)
Recife (PE) Fortaleza (CE)
Salvador (BA) Salvador (BA)
Fortaleza (CE) Recife (PE)
Natal (RN) Natal (RN)
Rio de Janeiro (RJ) Porto Seguro (BA)
Porto Seguro (BA) Rio de Janeiro (RJ)
João Pessoa (PB) João Pessoa (PB)
Porto Alegre (RS) Porto Alegre (RS)

No ranking internacional, Cancún subiu uma posição em relação ao ano anterior e ocupa a liderança. Dos outros nove destinos mais buscados em agosto, três estão nos Estados Unidos (Nova York, Orlando e Miami), três na América do Sul (Buenos Aires, Santiago e Montevidéu), dois na Europa (Lisboa e Paris) e um no Caribe (Punta Cana).
 

 

Ranking Internacional
2020 2019
Cancún (MX) Buenos Aires (AR)
Nova York (US) Cancún (MX)
Orlando (US) Miami (US)
Buenos Aires (AR) Nova York (US)
Miami (US) Orlando (US)
Lisboa (PT) Lisboa (PT)
Punta Cana (DO) Paris (FR)
Santiago (CH) Santiago (CH)
Paris (FR) Punta Cana (DO)
Montevidéu (UR) Montevidéu (UR)

 

 

>Link  

SINAL é lacrada e acusada de crime ambiental
   Mozart  Luna  │       │     8:43  │  0

Ambientalistas temem contaminação no lençol freático da região

O passivo ambiental deixado pela Braskem não para de crescer, e a cada semana e que se descobre mais um e nos leva a conclusão da total falta de respeito com o meio ambiente e com a vida humana. Desta vez foi a descoberta de que a Sinal, empresa que pertence a Braskem, vinha funcionando sem a devida licença ambiental, há mais de 20 anos, no polo industrial de Marechal Deodoro

A Sinal é responsável em receber resíduos altamente perigosos ao meio ambiente, classificado com categoria 1. Como não bastasse a tragédia causada a milhares de famílias dos bairros do Pinheiro, parte de Bebedouro e Mutange, a empresa agora deverá responder por danos ambientais, nos tabuleiros de Marechal Deodoro.

Os órgãos ambientais ainda não têm um relatório da extensão dos danos causados, mas se estipula que pode ter atingido o lençol freático da região, onde existe o rio dos Remédios e vários afluentes que desaguam nos canais das Lagoas Mundaú e Manguaba. Vale lembrar que os registros dos casos de mortandade de peixes nestas lagoas, sempre foi creditado a Indústria Açucareira e também a prática de uso de agrotóxicos nas plantações de cana-de-açúcar. Entretanto com a descoberto das irregularidades nas SINAL, os antigos “vilões” para mortandade dos peixes mortos, pode ser outro.

Flagrantes do IMA

Na última segunda segunda-feira (28), segundo release da assessoria de imprensa do IMA, “a empresa foi autuada durante a segunda edição da Fiscalização Integrada do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (FIIMA/AL). A unidade industrial, situada no município de Marechal Deodoro, recebeu multa de aproximadamente R$ 200 mil.

A equipe de fiscalização do IMA constatou o vencimento da licença ambiental, a irregularidade da destinação de resíduos sólidos e também a não manifestação de transportes que sejam próprios para resíduos perigosos.

De maneira imediata, foi realizado o auto de infração e proibida a destinação dos resíduos sólidos na unidade que a empresa possui. Uma intimação foi feita para que se destinem esses resíduos em locais ambientalmente licenciados.

As ações da FIIMA/AL estão acontecendo em várias regiões de Alagoas e tem o intuito de combater irregularidades bem como instruir pequenos empreendimentos a buscarem regularização no Instituto”, conclui o comunicado do IMA.

Com a lacração da SINAL fica agora a indagação para onde estarão enviando agora o resíduo categoria 1, altamente perigoso ao meio ambiente?

>Link  

Relatório mundial aponta exigência do turista para viajar
   Mozart  Luna  │     28 de setembro de 2020   │     14:30  │  0

Relatório da World Travel & Tourism Council (WTTC), elaborado em conjunto com a empresa de consultoria Oliver Wyman apontam que os consumidores estão a prestar mais atenção à ‘sustentabilidade’ das marcas e os destinos precisam adotar novos protocolos de medidas de saúde e higiene.

O relatório destaca a importância de se adotar uma abordagem global coordenada para a recuperação, que possa “aprimorar a atual experiência de viagem, adotando a integração de novas tecnologias e protocolos globais de saúde e higiene para, em última instância, reconstruir a confiança dos viajantes”.

O documento destaca a necessidade do setor público e privado trabalharem juntos para recuperar os milhões de empregos afetados, reconstruir a confiança dos viajantes e construir a resiliência do setor.

Gratuidade em remarcação

De acordo com o relatório, 70% dos viajantes norte-americanos de lazer dizem que reservariam durante o COVID-19 se as alterações de viagens não tivessem custos.

Além disso, mais de nove em cada 10 (92%) consumidores confiam nas recomendações pessoais relacionadas com a saúde e higiene, e 69% dos viajantes citam a limpeza como um componente crítico da resposta à crise de uma marca de viagens. Espera-se, ainda, que os viajantes continuem a prestar atenção redobrada à saúde e higiene, mesmo depois de haver uma vacina COVID-19.

“Isso significa uma necessidade de prontidão para o destino, à medida que as prioridades dos consumidores evoluem, e também a necessidade de adoção de novos protocolos de medidas de saúde e segurança para acompanhar a evolução da procura que estamos a observar”, refere o WTTC.

A digitalização foi fundamental durante a pandemia de COVID-19. “Dada a mudança para o teletrabalho, bem como os bloqueios de viagem em todo o mundo, houve uma rápida mudança para a digitalização, com as pessoas cada vez mais confortáveis com uma experiência de viagem sem contato. O relatório revela que esta tendência veio para ficar com quase metade (45%) dos viajantes a dizer que estão prontos para mudar de passaportes em papel para uma identidade digital”.

Além disso, quase três quartos (73%) dos consumidores afirmam estar atentos às marcas que estão a fazer a diferença durante o COVID-19,revelando cada vez mais atenção com a sustentabilidade.

Gloria Guevara, presidente e CEO da WTTC disse: “Esta pesquisa abrangente abre o caminho para a recuperação do setor de viagens e turismo. Embora ainda haja trabalho a ser feito, isso dá-nos uma ideia de como podemos abordar da melhor forma a recuperação e oferece uma visão e esperança para o setor. É fundamental que continuemos a aprender com as crises anteriores e nos unamos de forma coordenada para fazer uma diferença real na redução do impacto económico e humano”.

Matthieu De Clercq, partner da Oliver Wyman, disse “O setor de viagens e turismo já é responsável por um em cada dez empregos em todo o mundo e continuará a ser fundamental para o desenvolvimento económico de muitas economias. Criar oportunidades inclusivas para mulheres, jovens e minorias não só faz sentido economicamente, mas também é o que os turistas do futuro desejam, especialmente pós-COVID”.

“É imperativo ir além da crise e continuar a apoiar a mudança sistêmica na indústria para aumentar sua resiliência a choques futuros e melhorar seu impacto socioeconômico positivo.”

>Link