Monthly Archives: agosto 2020

Primeiro lugar: Maceió é o destinos turístico mais procurado do Brasil
   Mozart  Luna  │     14 de agosto de 2020   │     21:35  │  0

 

Mais uma pesquisa realizada pela plataforma Decolar desta vez sobre o interesse dos viajantes no Turismo nacional pós-pandemia. 57% dos entrevistados farão uma viagem nacional e que Maceió tem a preferência de todos com 42%, liderando o ranking nacional. Isto significa que Alagoas é atualmente o destinos brasileiros mais procurado.

Em segundo lugar vem Jericoacara no Ceará e Natal, no Rio Grande do Norte. Os entrevistados revelaram também quando pretendem viajar e a revelação é incrível: outubro e novembro, mesmo sem qualquer certeza da existência de uma vacina para o covid-19.

O levantamento foi iniciado em maio de 2020 e teve como base uma pesquisa exclusiva com mais de 1.100 usuários da plataforma. E a boa notícia é que 57% deles farão uma viagem nacional ou pretendem viajar pelo Brasil entre outubro e novembro deste ano (confira os destinos preferidos logo abaixo).

“A tecnologia está em nosso DNA e a nossa expertise em inovação nos permite adaptar os nossos serviços e produtos às novas necessidades dos clientes. E, esse estudo faz parte desse nosso movimento”, afirmou o diretor-geral da companhia, Alexandre Moshe.

PRÉ-PANDEMIA
Perguntados sobre o motivo da última viagem realizada, mais da metade (58%) dos respondentes disseram que sua última viagem foi feita nas férias. O segundo principal motivo de viagem mais recente (18%) foi visita a familiares ou amigos. Escapada de fim de semana (11%), negócios/estudos (7%) e evento (3%) também figuram entre os principais motivos.

A pesquisa também apontou que 63% dos clientes tinham uma viagem agendada este ano. Deste total, 27% ainda não tomaram a decisão se viajarão, os outros 27% cancelaram e 20% seguem com a viagem confirmada. Já 12% remarcaram para outra data. O estudo também revela que 23% dos consumidores ainda não programaram uma viagem, mas pretendem fazer isso ainda este ano.

PÓS-PANDEMIA

Com relação à distribuição do orçamento doméstico – com exceção das despesas básicas –, os resultados mostram o interesse prioritário pelo ensino à distância, seguido pelas viagens. “A paixão por viagens é uma característica dos brasileiros. Estamos notando um crescente aumento nas buscas por viagens nacionais, principalmente para destinos de praias, e até internacionais. Após muito tempo confinadas, muitas pessoas estão sonhando em viajar, porém mais atentas aos protocolos sanitários”, afirmou Moshe.

A pesquisa também revela que 56% pretendem viajar de avião. Em relação à hospedagem, 47% ficarão em hotel; 21% em casas de familiares ou amigos; 15% em pousada, 8% em resort; 3% em hostel; 3% em casas de aluguel; 2% em sua própria residência de férias; 1% em hotel-boutique. A viagem em família representa 40% e tem como motivo principal o descanso.

O estudo também levou em conta o interesse pelos destinos internacionais: 46% dos viajantes pretendem ir ao Exterior no primeiro semestre de 2021 e 22% dos clientes planejam ir à Europa, seguida da Argentina, Portugal e outros destinos na América Latina.

>Link  

TAP confirma oficialmente voo para Maceió dia 2 de outubro
   Mozart  Luna  │       │     20:01  │  0

Como nosso blog havia informando em primeira mão no início de agosto, a TAP confirma através de comunicado oficial a realização do primeiro voo regular Maceió/Lisboa/Maceió, no dia 2 de outubro deste ano. A aeronave utilizada será o A 321neo, o mais novo da frota com capacidade para 168 passageiros.

Com início previsto para 02 de outubro, serão dois voos ligando as duas capitais inicialmente às sextas-feiras e domingos, em aeronaves modelo A321, com capacidade para até 168 passageiros.

Com partida prevista para às 23h10 de Maceió, horário de Brasília, o voo chega ao aeroporto internacional Humberto Delgado em Lisboa às 10 horas da manhã, no sábado.

Já no trecho de volta, o voo parte da capital portuguesa às 16h50 e chega ao Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares às 21h50, já no fuso alagoano. Os voos migram para as terças e sábados a partir do dia 27 de outubro.

A ligação direta com a Europa através dos voos da TAP é fruto de dois anos de negociação entre o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), e a companhia aérea portuguesa.

“Essa conquista inédita é um sonho antigo que conseguimos alcançar com muito trabalho, e foi apenas adiado devido à pandemia.

Com a retomada das atividades no mercado nacional ainda este mês, mesmo que de forma gradual e com muita responsabilidade, iremos expandir nosso mercado para a Europa. O voo direto a Lisboa não abre só as portas para Portugal, mas para todo o velho continente”, afirma o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

“No início do ano fizemos um trabalho intenso de promoção do destino em cidades portuguesas, espanholas e italianas. Assim que for possível, iremos retomar estas ações, garantindo o sucesso de vendas destes voos e o crescimento de turistas internacionais no Estado”, completa Brito

Vila Galé

Graças a viabilização do voo regular da TAP, o maior grupo hoteleiro português, Vila Galé, que também anunciou o investimento na construção do resort em “Vila Galé Alagoas”, na Praia de Carro Quebrado, região metropolitana de Maceió, a cerca de 40 quilometros do aeroporto.

O Vila Galé Alagoas terá 518 apartamentos e completa de lazer com 7 restaurantes, Spa, 8 salas de reunião e um parque aquático infantil e vai gerar à volta de 600 empregos diretos. O empreendimento foi anunciando ano passado pelo próprio dono da rede de hotéis, o empresário Jorge Rebelo, em entrevista ao portal tripseek.news parceiro do Blog Meio Ambiente e Turismo.

 

>Link  

Inédito! Google tem ferramenta que filtra hotéis, voos e o perigo de covid
   Mozart  Luna  │       │     12:00  │  0

A plataforma digital Google apresentam na próxima semana ferramenta que informa disponibilidade de voos e hotéis, assim como os índices de contaminação pelo covid-19.

Os dados virão do banco de informações sempre de uma semana antes, o que dá ao interessado um referencial sobre o cenário da cidade que ele pretende visitar.

O Google também está oferecendo aos usuários a capacidade de filtrar seus resultados de pesquisa de hotéis e aluguéis por temporada para ver apenas propriedades que oferecem cancelamentos gratuitos.

Essas atualizações baseiam-se nos recursos anunciados anteriormente, que incluíam informações sobre restrições e avisos de destino, taxa de mudança de companhia aérea e políticas de cancelamento e alertas de direção que sinalizam pontos de controle COVID-19 e restrições ao longo da rota do usuário.

 

>Link  

Hotelaria pede do Governo Federal para o fim do ECAD nos quartos
   Mozart  Luna  │       │     9:17  │  0

As entidades representantes da hotelaria brasileira se mobilizam para estancar a exploração financeira que existe em torno do pagamento do ECAD, que cobra a taxa das musicas eletrônicas nos quartos dos hotéis, um absurdo que há anos se transformou em um absurdo.

Os presidentes da ABIH Nacional, Manoel Linhares, e da ABIH-RN, José Odécio Jr, se reuniram está semana com o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, e com o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio, em Brasília.

Na Embratur, Odécio e Linhares participaram, a convite de Gilson Machado Neto, de uma reunião entre a Embratur e a Unidestinos, na qual foi discutida a promoção internacional do Brasil. Os três ainda se reuniram para debatervquestões relacionadas a divulgação interna do turismo.

No Ministério do Turismo, os representantes da ABIH Nacional e da ABIH-RN tiveram reunião-almoço com o ministro Marcelo Álvaro Antônio para discutir a cobrança do ECAD no quartos de hotéis. O Projeto de Lei 33968/97, que trata do tema, passou a tramitar em regime de urgência nesta quinta-feira (13).

Também foram tratadas temas relacionados ao AirBNB, bem como a prorrogação para o setor da suspensão dos contratos de trabalho e redução de jornada/salários, contidos na Lei nº 14.020/2020 (antes MP 936/20).Manoel Linhares, Marcelo Álvaro Antônio e José Odécio Jr.

Manoel Linhares, Marcelo Álvaro Antônio e José Odécio Jr.

“Dessas reuniões saímos bastante otimistas, ante o compromisso de ambos os gestores com as questões postas em reunião. Aproveitei o encontro com o ministro Marcelo para pedir apoio na questão do Aeroporto de Natal, com vistas à aceleração do processo de concessão. Ressalto aqui o competente trabalho do nosso presidente da ABIH Nacional, Manoel Linhares, na luta em favor da hotelaria nacional”, destacou José Odécio.

>Link  

HOJE! A experiência do turismo cultural e histórico em Portugal
   Mozart  Luna  │     13 de agosto de 2020   │     13:51  │  0

o

A live que será realizada na próxima quinta-feira, tem a proposta de trazer para o empresariado alagoano e aos governos, um Projeto interativo de como se fazer turismo cultural e histórico, com a experiência desenvolvida pela Fundação Aljubarrota.

Fortim Bass em Porto Calvo, onde se pode instalar um projeto semelhante

Alagoas possui destinos históricos como Penedo, Porto Calvo e Marechal Deodoro, que podem abraçar um projeto desse porte, com o objetivo de motivar a prática do turismo cultural e histórico, valorizando a memória do Estado como integrantes da Federação Brasileira, além de preencher uma lacuna que existe em nossa prática do turismo alagoano.

Fundação da Batalha de Aljubarrota

Como funciona

O CIBA foi criado para recriar o momento de uma das batalhas mais importantes para formação da nação portuguesa. Dotada de recursos tecnológicos que interage com o visitante e surpreender a todos porque os leva ao tempo daquele fato histórico, o Centro tem atraído muitos turistas, além de pesquisadores e o público estudantil que recebem uma verdadeira aula de história e cultura ao vivo.

Embora tenham existido, ao longo de mais de oitocentos anos de História, diversos confrontos militares em território português, com diferentes graus de importância estratégica e política, é hoje perfeitamente possível identificar as batalhas que se revelaram decisivas para a formação e consolidação de Portugal, como país livre e independente.

Nestes campos de batalha, onde o futuro de toda a nação portuguesa se decidiu num único dia, a coragem, a eficácia e a determinação dos portugueses conseguiram assegurar, para sempre, a soberania nacional e, portanto, a possibilidade de serem os portugueses a governar o seu próprio destino.

Deste modo e analisando a História de Portugal, é possível afirmar que as batalhas ocorridas durante a Guerra da Independência (1383 a 1432) e durante a Guerra da Restauração (1640 a 1668) assumiram uma particular importância na formação e consolidação de Portugal.

Por esse motivo a Fundação Batalha de Aljubarrota considerou que se justificava plenamente a recuperação e valorização dos respectivos campos de batalha, não apenas para facilitar o estudo dos factos e acontecimentos verificados nas respectivas épocas, mas também como forma de atrair um público nacional e internacional, cada vez mais numeroso e interessado no turismo cultural.

A constituição da Fundação e o início da implementação dos seus objetivos, proporcionou ainda duas vantagens adicionais:

– em primeiro lugar permitiu que seis locais históricos que estavam, até 2001, totalmente esquecidos e abandonados, isto é, os campos de batalha de Atoleiros (1384), Trancoso (1385), Aljubarrota (1385), Linhas de Elvas (1659), Ameixial (1663) e Montes Claros (1665), pudessem ser finalmente tratados de acordo com a importância relevante que tiveram na História de Portugal e no processo da construção política Europeia.

– em segundo lugar e à semelhança do que tem sucedido na generalidade dos países desenvolvidos, nomeadamente na Europa e nos E.U.A., a Fundação deu um contributo decisivo para que locais históricos relevantes possam ser valorizados de acordo com o seu potencial cultural, proporcionando simultaneamente pólos de desenvolvimento importantes para as respectivas regiões.

Sendo a recuperação e valorização dos principais campos de batalha portugueses, bem como a sua subsequente abertura ao público, uma missão a médio e longo prazo, a Fundação contribuirá para a sua implementação através de um diálogo e trabalho conjunto com o Estado Português, com a comunidade científica e com a sociedade civil portuguesa.

Encenação da batalha em campo

Os objetivos estratégicos da Fundação Batalha de Aljubarrota podem ser sintetizados nos seguintes pontos:

Sensibilização das gerações presentes e futuras para a importância dos acontecimentos que ocorreram nestes locais históricos, nomeadamente dos valores de eficácia, determinação e coragem que presidiram à atuação dos portugueses;

Recuperação e valorização dos principais campos de batalha associados à formação e consolidação de Portugal.

Investigação histórica e arqueológica destes campos de batalha, sempre que possível em colaboração com as universidades portuguesas, potenciando a sua interpretação e a missão educativa e cultural do território.

Informação dos públicos portugueses e estrangeiros da importância que o desenrolar e o resultado destas batalhas tiveram na formação da identidade nacional do povo português.

Abertura ao público dos Centros de Interpretação das referidas Batalhas, com particular ênfase no Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota.

Recuperação paisagística destes lugares históricos, restaurando tanto quanto possível o coberto vegetal e o meio ambiente existente à data da batalha;

Apresentação do contributo das principais figuras que participaram nestes acontecimentos.

Fidelização prioritária de públicos escolares, através de uma apresentação rigorosa e completa destes campos de batalha, e dos factos históricos aí ocorridos.

Diálogo com os residentes que habitam dentro das áreas classificadas, de modo a proporcionar-lhes um aumento da sua qualidade de vida.

Transformação destes campos de batalha em locais de estudo e de investigação relativamente às épocas em que as batalhas ocorreram, tornando-os susceptíveis de serem apreciados por um número crescente de visitantes.

Realização de espetáculos que envolvam a reconstituição histórica destas batalhas, com um elevado nível de qualidade e rigor quanto ao armamento utilizado e à forma como as batalhas se verificaram.

Conferências sobre história

Realização de conferências sobre a História de Portugal, com particular ênfase nos dois períodos históricos referidos. Intercâmbio cultural e científico com outras instituições internacionais dedicadas ao estudo e investigação de batalhas medievais e de batalhas ocorridas no século XVII.

Reforço da relação existente com o Estado Português e com instituições de carácter cultural e científico.

Restaurante com cardápio gastronômico da época medieval 

Restaurante medieval

O restaurante temático convida a conhecer os sabores da verdadeira cozinha medieval, conciliando um serviço moderno onde se preserva o conforto dos comensais e se prolonga o seu conhecimento sobre esta época da história.

Com um serviço de catering in house, o CIBA possui uma vasta oferta gastronomica, desde um repasto mais elaborado, digno de um banquete medieval a uma refeição regional ou vegetariana. O Restaurante Temático encontra-se aberto para o almoço e jantar, mediante reserva prévia

Cafeteria

Na Cafetaria poderá encontrar diariamente pratos quentes, saladas, salgados variados, sanduiches e pastelaria, bem como bebidas quentes, refrigerantes e vinho.

Atende-se a necessidades dietéticas específicas (caso tenha alguma restrição alimentar por favor informe aos colaboradores no local).

Há oferta de menus específicos para grupos escolares mediante pedido prévio (quando efetuar a reserva de visita ao CIBA por favor solicite os menus adequados a este grupo).

A Cafetaria encontra-se aberta de acordo com as datas e horários de funcionamento do Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota.

Não perca a live dia 13, às 19 horas no Brasil e às 23 horas em Portugal

 

 

 

>Link