Monthly Archives: maio 2020

Aeroporto de Maragogi é estratégico no cenário pós pandemia
   Mozart  Luna  │     31 de maio de 2020   │     20:00  │  3

Destinos se prepara a retomada em julho e prefeito vem conversando com operadores para dinamizar programação de lazer e cultura, além de incentivar voos charters para o novo aeroporto

“O aeroporto de Maragogi, mais do que nunca, é considerado estratégico para o turismo de toda região Norte de Alagoas”, declarou o prefeito Sérgio Lira, em mais uma entrevista exclusiva ao nosso blog. Segundo ele, esse equipamento aeroportuário será fundamental para retomada das atividades turísticas no novo cenário, que já vivemos neste momento de pandemia do covid-19.

A busca (segundo pesquisas de plataformas digitais de produtos turísticos) por lugares quentes, com muito sol e praias de águas mornas, além de distanciamento de aglomerações urbanos, coloca o Litoral Norte na relação de lugares com esse perfil. “Maragogi preenche esses requisitos, mas com uma vantagem a mais: um aeroporto pequeno sem muita movimentação e muito bem localizado entre duas capitais turísticas que são Maceió e Recife”, disse o prefeito.

Contudo vale ressaltar que a retomada das atividades turísticas em Maragogi, se deve a dedicação, rigor e seriedade que o gestor determinou na aplicação das medidas preventivas de combate ao covid-19. Graças às ações da Prefeitura, Maragogi poderá flexibilizar a quarentena e possibilitar o funcionamento de várias atividades comerciais, como bares, restaurantes e receptivos de passeios locais. Tudo isso paralelamente ao setor de hospedagem, como os equipamento de pequeno porte.

Operadores

Sérgio Lira disse ainda que está conversando com empresário do setor de turismo da região e Brasil, como grandes operadores, mostrando as garantias que os visitantes terão ao visitar Maragogi e região. Segundo ele já está em andamento um protocolo médico-sanitário e manuais de boas práticas para os estabelecimentos que recebem os turistas.

Segundo ainda o prefeito, neste contexto está o aeroporto de Maragogi, que terá condições técnicas para receber voos charters, do Brasil e até internacionais, já que a pista será projetada dentro dos padrões exigidos para tal. “A aérea já está pré-definida pela Secretária de Aviação Civil (SAC) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que para bater o martelo está enviando uma equipe técnica em junho para Maragogi”, disse ele.

“Aeroporto de Maragogi será bastante simples, mas com todos equipamentos necessário a segurança dos voos”, ressalta ele, acrescentando que obra será concluída, pelo menos foi o que os técnicos prometeram, ainda este ano, prevendo a temporada de 2021, considerado o ano da recuperação do turismo.

“As pesquisas realizadas sobre a retomada mostram o perfil de um turista que procura sol, praias e distância de aglomerações”, disse ele, lembrando que o setor de hospedagem que primeiro serão procurados são as pousadas de baixo custo e também de luxo. Para ele os grandes hotéis terão que se reinventar para atender ao novo cenário pós pandemia. “Mesmo que descubram a vacina para o vírus as pessoas vão ter uma conduta a partir de então de cuidado para proteger a saúdo com mais rigor”, disse ele.

O turista será uma pessoa preocupada com tudo, onde estiver hospedado, começando pela quantidade de pessoas no hotel, higienização dos locais de convívio e também com a alimentação (cozinhas), que vez por outra sempre tem registro de problemas com a vigilância sanitária.

“Se achavam que o controle sanitário era rigoroso, agora ser mais ainda”, avisa ele. “Quem estiver dentro dos padrões exigidos não tem o que temer”, destaca o prefeito, alertado que as medidas são até para valorização dos estabelecimentos.

Porto Calvo: Fortim Bassa a maior descoberta arqueológica da América Latina nos últimos dez anos

Centro de Interpretação

Sérgio Lira disse que os turistas que chegaram na retomada ficaram em média de cinco a sete dias. Para isso será preciso do destino oferecer uma programação rica, que vai do lazer pelo dia, com muito sol, praia, mergulho, passeios de bugre, até culturais com visita a locais históricos.

Maragogi fica bem perto de Porto Calvo, uma das cidades histórica mais antigas do Nordeste e polo de iniciação da colonização portuguesa, onde foram travados vários combates com holandeses, espanhóis e franceses. Hoje Porto Calvo possui uma das mais importantes descobertas da história do período chamado “Brasil Holandês”. Trata-se do Fortim Bass, localizado na Ilha do Guedes, às margens do rio Manguaba e com data ainda não definida, mas acredita-se ter mais de 400 anos.

O Fortim Bass é candidato a patrimônio da humanidade, pela Unesco, já que é considerado na descoberta mais importante dos últimos dez anos na América Latina.

Atualmente o prefeito David Pedrosa trabalha um projeto em parceria com o Governo do Estado e o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN), para criar um centro de interpretação a céu aberto das batalhas entre holandeses e portugueses. Um complexo com restaurante, barcos para passeio pelo rio Manguaba e um museu e área de comercialização de artesanato.

O projeto envolve também uma Fundação Portuguesa, que já tem know how em interpretação de batalhas lugares históricos na Europa. A vista dos representantes dessa fundação estava agendada para ocorrer em maio, mas devido a pandemia as conversações foram adiadas, mas deverão ser retomadas em julho.

“Vamos nos preparar e a volta por incrível que parece poderá abrir horizontes ainda melhores para indústria do turismo na região Norte e para Alagoas”, finalizou otimista Sérgio Lira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>Link  

Grupo Coringa implanta medidas preventivas contra o covid-19
   Mozart  Luna  │       │     14:18  │  0

Gerenciar ações preventiva para preservar a saúde de seus colaboradores tem sido uma prática do Grupo Coringa, desde que iniciou o período da pandemia do covid-19. Segundo Gustavo Freire, gerente de recursos humanos, o Grupo vem seguindo rigorosamente as orientações das autoridades e os decretos de governos para manter o distanciamento entre as pessoas, além de providenciar os meios necessários para garantir a saúde de todos.

Algumas dessas providências estão a disponibilização de álcool em gel em totens nas dependências da empresa; sinalização no solo para aqueles que esperam em filas, sejam o refeitório, batimento do ponto ou dos visitantes. Foram Colocadas também barreiras sinalizando os limites, para evitar que os colaboradores se aproximem uns dos outros, em uma mesma salas.

No refeitório foram colocadas placas de acrílico nas mesas, que eram para seis pessoas e agora são apenas para duas. Elas separam quem está se alimentando. Também estão sendo medindo a temperatura dos colaboradores, na entrada e durante o expediente de trabalho.

A empresa também colocou painéis informativos para alertar sobre a o covid-19 e seus sintomas, para que os colaboradores busquem ajuda, caso apresentem esses sinais. Também foi criado um grupo de whatsApp para que todos possam interagir contribuindo com ideais e informando alguma anormalidade.

O Grupo Coringa também vem realizando ações de apoio emocional aos colaboradores como consulta com psicólogos, para que todos possam externar suas impressões desse momento tão difícil que o mundo passa.

Gustavo Freire disse ainda que essa fase será superada e ficará um aprendizado para uma nova realidade para esse “novo normal” que se vive. “Que Deus abençoe a todos”, finalizou.

>Link  

O frio e as bebidas da Serra em Água Branca
   Mozart  Luna  │     30 de maio de 2020   │     18:30  │  1

 

FullSizeRender

O inverno está chegando. Mais para onde viajar em Alagoas neste período de chuvas? Alagoas é um estado abençoado por Deus. Possui uma diversidade muito grande de roteiros. Entre eles está o circuito de inverno, como as cidades de Água Branca.

Água Branca vem se revelando como um roteiro de viagem de inverno para visitantes de Alagoas, Pernambuco e Bahia. A temperatura média, neste inverno, no município tem sido de 20º pelo dia e à noite tem atingido a 10º, no alto da serra, que fica localizada a 730 metros de altitude. Um lugar perfeito para se agasalhar, tomar chocolate quente, vinho e as tradicionais bebidas da serra.

Pegando a estrada

Nossa equipe pegou a rodovia AL 220 para Água Branca, localizada a cerca de 300 quilômetros de Maceió. Quem desejar pode também chegar a Água Branca, através da BR 316 e 423.

 

A história do povoamento da região começa por volta do século 17, com famílias de portugueses e espanhóis, que fugiam do Litoral para evitar a ação dos corsários franceses. Os novos habitantes do Brasil buscavam lugares que com temperaturas amenas, diferente do calor dos trópicos.

Arquitetura colonial

Água Branca possui um acervo arquitetônico colonial muito rico muito bem preservada. Atualmente essa riqueza arquitetônica está ameaçada, já que até hoje não foi tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual. Nos últimos dias, um casarão com mais de 300 anos foi demolido, sem que as autoridades se manifestassem.

Os casarões se concentram no centro da cidade, em volta da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, considerada uma das mais bonitas e imponentes de Alagoas. No seu interior existem pinturas lindíssimas, realizadas por artistas portugueses trazido pelo Barão de Água Branca.  Uma obra prima de deixar qualquer surpreso.

A construção da igreja foi um marco na época, chegando a ser reconhecido pelo próprio imperador D.Pedro II, que visitou a cidade se hospedando no Casarão pertencente ao Capitão Faustino Vieira Sandes. O prédio é do século 19,  considerado um dos mais bonitos e conservados de Água Branca. Seus moveis são da época do seculo 19,  trazidos da Europa.

Outra referência arquitetônica em Água Branca é o sobrado da Baronesa, que data de 1860, construído por Joaquim Antonio de Siqueira Torres, o Barão de Água Branca. O prédio atualmente se encontra necessitando de reparos e todo seu mobiliário foi retirado. Os historiadores defendem que o Sobrado da Baronesa, seja o mais rápido possível, tombado pelo patrimônio histórico estadual, para evitar a sua demolição.

Frio da noite

À noite o centro histórico oferece opções de lazer como barzinhos, onde se pode saborear um tradicional pastel e comer carne de bode assada, além de tomar chope de vinho, no Restaurante Aconchego, que oferece uma grande variedade de frutos do mar, como filé de siri e camarão. Isso mesmo! Frutos do mar no Sertão de Alagoas, e da melhor qualidade. Escolhido pelo por Seu Val, um dos donos do restaurante. Funcionário federal aposentado, Seu Val   deixou a boemia em Massagueria, para ficar curtido o frio da Serra, ao lado de sua esposa, Maria Aparecida Barros neta do lendário Coronel Ulisses Luna.

Também em Água Branca existe outra opção para alimentação. Trata-se do Engenho Lourenço, que possui um cardápio bem regional e o delicioso sorvete de rapadura frita patenteado pelos donos do restaurante.

As bebidas da Serra

Depois de um banho de história visitando os casarões históricos de Água Branca e realizar uma boa refeição é hora de subir a serra e curtir o frio da região. Lá no alto, a 730 metros de altitude,  chegamos ao mirante onde encontramos a Tia Dora em seu quiosque. Um ponto de parada obrigatória para quem deseja passar o final de tarde, curtindo o frio  tomando licores dos mais variados sabores, começando  pelo de rosas vermelhas. Nas prateleiras de Tia Dora tem também os licores de murici, jenipapo e jabuticaba. Tudo isso acompanhado de tripa de porco assada com farofa crocante.

A fabricação dos licores é da própria Tia Dora, que cultiva as rosas e deixa as pétalas de molho, por três meses dentro de vodca, para apurar o sabor e adquirir o buquê, que se confunde com um perfume. Já os licores de jenipapo e murici são feitos com cachaça. O preço de uma garrafa é de R$ 30,00 e a produção é limitada.

Os licores da Tia Dora fazem parte de uma tradição dos moradores de Água Branca, em produzirem bebidas, a partir do uso de frutos e ervas da região. Esse costume vem da necessidade da população de encontrar formas de se aquecer, principalmente no inverno. Entre os produtores de bebidas da serra, se destaca o professor José Silva, que possui uma confortável casa no alto da serra.

Zé Silva com é chamado nos recebeu em seu sítio, onde realizamos a degustação de vários tipos de bebidas produzidas a partir da cachaça, misturada as frutas, raízes e ervas. Uma das mais saborosas é o licor puro de jabuticaba, que não leva nenhum tipo de outra bebida alcoólica. Segundo Zé Silva, o licor de jabuticaba é feito através do mesmo processo produção de vinho. Hoje o licor de jabuticaba é uma das bebidas mais procuradas pelos visitantes. Por enquanto, a produção não está à venda, devido a pouca produção.

Na apresentação das bebidas da serra estão a de cravo /murici, rosas vermelhas, boldo/canela e jabuticaba, que apresentam diversas tonalidades de cores e sabores, que vão do vermelho vinho escuro encorpado até o dourado champanhe. A degustação das bebidas da serra acontece na frente de uma lareira, na sala de estar da casa do professor José Silva, que faz questão de mostrar o termômetro afixado na parede, marcando 10º cravados. Este é o nosso inverno na serra de Água Branca, um roteiro de inverno que recomendamos em Alagoas.

Como chegar, onde ficar e fazer

A cidade de Água Branca está localizada no alto Sertão de Alagoas, a pouco mais de 300 quilômetros de Maceió. As condições das rodovias estaduais (AL 220 e 145) são boas, assim como as BRs (316 e 423), que dão acesso a Água Branca.

Água Branca fica próxima a cidade baiana de Paulo Afonso e Delmiro Gouveia e faz parte do roteiro turístico chamado “caminhos do São Francisco”. Em sua na região, bem pertinho existem vários outros roteiros de passeio, como os passeios aos cânions com a empresa MF TUR   Se quiser contratar os serviços de uma agência especializadas no turismo da região existe a agencia de viagens Cactur. Também tem o restaurante Castanho que oferece um lugar lindíssimo para passar o dia fazer passeios e praticar esportes radicais e Pousada Virgulino em Olho D’ Água do Casado.

PASSEIOS

 CACTUR – RESERVA E CONTATOS – 079 98878-9012/99962-8774

EMAIL – [email protected]

ONDE SE HOSPEDAR

HOTEL BRISTO ALINE – 82-3641-5660/98149-0945- [email protected]

POUSADA VIRGULINO – 82 – 98729-6483/3643-1182

– HOTEL ACONCHEGO DO VELHO CHICO  EM PIRANHAS– 82-3686-3497/98736-939

ONDE COMER EM ÁGUA BRANCA

RESTAURANTE ACONCHEGO – NO CENTRO DA CIDADE

QUIOSQUE DA DORA NO ALTO DO CRUZEIRO

RESTAURANTE ENGENHO LOURENÇO

 

 

>Link  

Os Guias de turismo e o protocolo para o retorno das atividades
   Mozart  Luna  │     29 de maio de 2020   │     12:00  │  1

 

No momento todos estão se preparando para o retorno e o primeiro passo é ter um protocolo médico-sanitário que proporcione aos turistas tranquilidade, quanto a segurança da saúde.

Semana passada nosso blog conversou com representantes de vários setores da atividade turística, desde bares, restaurantes até hotelaria, que estão cada um elaborando seu protocolo, dentro dos padrões médico-sanitário da Organização Mundial da Saúde.

Um dos integrantes da atividade do turismo, fundamental e responsável em apresentar o destino aos visitantes é o guia de turismo, que vive momento difíceis, devido a precariedade da relação de trabalho com as agências e operadoras de viagens, mas que no início da pandemia recebeu ajuda do Governo do Estado.

Em meio a pandemia esses profissionais devem se preparar para o retorno das atividades, que ainda não tem data, mas que exige planejamento para o novo cenário que os esperar.  Um deles é com certeza o protocolo médico-sanitário.

Para colaborar com o debate nosso blog buscou, junto a parceiro da imprensa portuguesa informações de como estão por lá os preparativos para que os guias de turismo possam exerceu com segurança seu trabalho.

Atualmente o Turismo de Portugal (órgão que equivale no Brasil ao Ministério do Turismo), em parceria com o Sindicato Nacional da Atividade Turística, Tradutores e Intérpretes (SNATTI) e a Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo (AGIC), desenvolveu a possibilidade de também os Guias Intérpretes aderirem à iniciativa Clean & Safe.

Os profissionais que pretendam obter o Selo Clean & Safe (certificado oficial do protocolo médico-sanitário criado pelo Governo) devem frequentar o programa de formação especialmente desenvolvido pelo Turismo de Portugal para esta situação, que consiste numa sessão formativa de 2 horas, destinada exclusivamente a Guias Intérpretes.

 

Os formandos recebem posteriormente um “Certificado de Formação Clean & Safe”, numerado e emitido pelo Turismo de Portugal, que deverá ser enviado para a respetiva associação ou sindicato, através do e-mail [email protected] ou [email protected], concretizando assim a adesão ao Selo. Após estes procedimentos, recebem o novo cartão profissional de Guia Intérprete já com a insígnia da iniciativa Clean & Safe, bem como a sua versão digital para poder ser utilizado nos canais de divulgação.

 

Os profissionais que não estão inscritos no SNATTI nem na AGIC, podem também frequentar a formação e solicitar a uma destas duas entidades a emissão do selo Clean & Safe, seguindo os mesmos trâmites.

O selo, gratuito e válido até 30 de abril de 2021, reconhece os Guias Intérpretes que cumprem as recomendações da Direção-Geral da Saúde de forma a assegurar o distanciamento social e higienização necessária para evitar riscos de contágio e garantir os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas.

Com esta iniciativa o Turismo de Portugal pretende transmitir às empresas informação sobre “as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, mas sobretudo, promover Portugal como destino seguro, do ponto de vista dos cuidados a observar para uma cuidada e eficaz manutenção das condições que evitem a propagação do coronavírus, numa atuação concertada, com o envolvimento de todas as empresas e profissionais do setor e apelando à responsabilidade de todos”.

Cerca de mais de 4.500 selos disponibilizados até ao momento, indica o Turismo de Portugal, o que evidência de modo muito significativo o compromisso das empresas portuguesas em acolher os turistas em segurança”.

 

>Link  

Vereadores de Arapiraca cobram hospital de campanha
   Mozart  Luna  │       │     10:27  │  0

Vereadores de Arapiraca cobram a instalação do hospital de campanha prometido pelo Governo do Estado. Reunidos, ontem, em vídeo conferência para sessão ordinário os parlamentares municipais demonstraram sentimentos de preocupação e temor, com o aumento dos casos é obtido no município, que de acordo com a própria secretaria municipal de Saúde, dobrou em 7 dias: dia 21, eram 201 casos e dia 28 são 428 casos, a tendência é ficar pior o que é ainda a grande preocupação do Poder Legislativo.
Para reforçar a sua preocupação, os vereadores lembraram de uma reunião ocorrida no último dia 13, quando cobraram do secretário de Saúde do município, Glifson Magalhães, celeridade nas ações de combate à pandemia, como também a criação de mais um serviço sentinela, além da compra dos medicamentos hidroxicloroquina e azitromicina para evitar agravamento da doença.

Durante o encontro, os parlamentares  reforçaram o pedido de  compras de  mais Epi´s, equipamentos para a Unidade Sentinela e Unidades Básicas de Saúde, e também a Hidroxicloroquina como parte primordial para o tratamento de pacientes logo após apresentarem os primeiros sintomas da doença.
No encontro desta quinta-feira por vídeo conferência, os vereadores clamaram aos governos estadual e municipal ajuda para salvar vidas, lembrando que desde o início dos primeiros casos em Arapiraca, a Câmara Municipal de Arapiraca, vem se reunindo com autoridades da Saúde, tanto do município como do estado, cobrando ações mais efetivas, porque a cidade está vivenciando a exemplo de milhares de outras cidades no país, um momento de terror na luta contra um inimigo invisível e que a qualquer momento, poderá bater em mais portas e fazer uma devastação, alertam os parlamentares.
Os vereadores chegaram a considerar que a situação da saúde pública em Arapiraca é muito difícil e que todos somos alagoanos e hoje estamos no mesmo barco. Menos briga política e mais ação dos nossos governantes.

Os vereadores lembram ainda, que hoje o maior problema é salvar vidas e clamaram pela humanização dos hospitais neste momento de tanta preocupação.
Ainda de acordo com os vereadores, outro sério problema é a falta de UTIs em Arapiraca.
Eles também lembram, que para enfrentar a pandemia, o próprio prefeito Rogério Teófilo, havia anunciado no último dia (21), a abertura de uma nova Unidade Sentinela para tratar os casos suspeitos e confirmados por Covid-19, que vai funcionar no prédio do Centro de Referência Integrado de Arapiraca (CRIA), localizado no bairro Santa Edwiges, próximo ao Centro Administrativo Municipal.

Porém, os vereadores também voltaram suas cobranças para o governador Renan Filho, ao ressaltaram que ele havia anunciado no último dia (13), que o Estado iria reforçar a estrutura hospitalar para o atendimento de pacientes com Covid-19 em Arapiraca.

“Estamos aguardando ansiosamente este dia chegar e o mais rápido possível, porque estamos tratando de um vírus mortal e não uma simples gripe, que pode ser curada com um antitérmico ou um analgésico”, afirmaram os parlamentares.
Alguns projetos econômicos estão sendo tratados, além da fiscalização dos recursos recebidos.
De acordo com os vereadores, o foco principal nas cobranças é a imediata atenção ao problema que a cada dia se agrava, onde também há uma necessidade urgente para que o governador cumpra a sua promessa  da construção de um hospital de campanha em Arapiraca, como também, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para atender a população da cidade.
Assessoria de imprensa da Câmara

>Link