Isenção do ICMS para aviação em Alagoas pode alavancar atividade turística
   Mozart  Luna  │     17 de abril de 2020   │     17:45  │  0

Em Alagoas um grupo de empresário já levou ao governador, de maneira informal, duas propostas podem contribuir para  alavancar o aumento da demanda do fluxo de turistas, assim que as companhias aéreas iniciem os voos regulares, assim que a situação comece a voltar ao normal. Isto provavelmente em 90 dias.

A primeira proposta é isentar totalmente as companhias aéreas do pagamento do ICMS, do combustível de aviação (QAV), durante um ano e a outra seria a isenção do ICMS de produtos vendidos aos hotéis, além das prefeituras também não cobrarem o ISS.

Segundo um dos empresários que estava presente ao diálogo, o governador ouviu a proposta com interesse, mas foi reticente quanto aos prazos. “Ele achou muito longo o prazo de um ano de isenção do combustível de aviação, que seria de um ano”, disse um empresário. “De qualquer maneira a proposta foi colocada, mas não oficializada”, esclareceu ele

Na próxima semana, se ocorrer a flexibilização da quarentena, a expectativa é que as propostas possam ser incluídas num plano de recuperação econômica das atividades produtivas em Alagoas. No momento, o governo está trabalhando nas ações prevenção a pandemia e de dotar as unidades de saúde de condições de atender as vítimas e conscientizar a população da necessidade de manter os cuidados para evitar a contaminação.

Novos rumos

A atividade do turismo no mundo foi abalada de tal forma que ao contrário de outras atividades não voltará a normalidade a curto prazo. Será um novo caminho a ser percorrido com novas ferramentas e operacionalização diferente de antes da pandemia.

Em Alagoas a maioria das empresas turísticas estará em dificuldades financeiras, até mesmo para voltar a atividade. Entretanto o mais difícil será motivar as pessoas a voltarem a fazer turismo, com o vírus ainda sem vacina. O estabelecimento de um tratamento da doença é a esperança que surge de imediato, para que a vida possa voltar ao normal com regras de segurança.

Para que o turismo retorne depende principalmente da volta dos voos regulares, forma de transporte utilizado por 80% dos turistas. Para isso será preciso criar possibilidades de baratear os custos dos voos e também do funcionamento dos hotéis. As campanhas de marketing, que devem continuar mesmo durante a pandemia, motivando para atividade do turismo, devem ser realizadas em grupos para baixar o custo e divulgar o destino.

Os empresários de alguns destinos alagoanos já estão discutindo formas de retomar a divulgação, lembrando as belezas estão esperando por visitantes, e que as atividades vão retornar em breve. Paralelamente estão sendo discutidos a formatação de pacotes com preços e serviços agregados para atrair uma demanda, que vai voltar a viajar, em uma escala menor, mas que vai retornar.

A princípio com as interdições sanitárias para os destinos do primeiro mundo, existirá um público de alto poder aquisitivo buscando viajar pelo Brasil e as primeiras pesquisas apontam o Nordeste com o principal destino.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *