SOS guias de Turismo: profissionais que mostram Alagoas pedem ajuda
   Mozart  Luna  │     3 de abril de 2020   │     14:04  │  0

Tereza Natália e Gabriel Sarquis do Sindicato mobilizado para arrecadar alimentos e coordenado os trabalho para o Cadastur para ajuda financeira 

O profissional guia de turismo ocupa dentro da estrutura da atividade turismo uma posição estratégica, na consolidação de qualquer destino turístico. Esse colaborador trabalha 24 horas por dias, os sete dias da semana e não tem férias, porque o exercício da sua profissão é autônomo.

A relação de trabalho do guia de turismo com as agências de turismo é ainda uma situação para ser questionada. Este profissional tem uma formação intelectual para conduzir grupos de turistas, mostrando nossos história, cultura, gastronomia e as belezas naturais, tudo isso passado de uma forma descontraída e alegre.

Hoje esse profissional do turismo passa por uma grande necessidade de ajuda dos governos, que ele só elogia na sua apresentação dos destinos e também dos empresários que é seu colega de trabalho diário durante o ano tudo.

Como ele não tem salário certo no final do mês, tudo que ganha é imediatamente empregado na sua sobrevivência diária, como alimentação, aluguel, luz, água e comunicação. Hoje, com mais de 15 dias parados sem realizar os serviços de condução de grupos, a maioria está por grande necessidade, principalmente de alimentação.

Ontem à noite recebi uma ligação de colegas, (porque também sou guia de turismo Cadastur e foi o meu primeiro emprego aos 18 anos) pedindo ajuda. Representantes do Sindicato dos Guias de Turismo estavam desesperados. De imediato busquei ajuda institucional, que estar chegado através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Turismo (Sedetur) e da Prefeitura de Maceió. O próprio secretário Rafael Brito se prontificou em conseguir cestas básicas para os mais necessitados que se encontram em situação de extrema necessidade.

Vários empresários mobilizados por nossas redes sociais, de pronto já se manifestaram para ajudar enviando alimento. O presidente do Maceió Convention, Glênio Cedrin, disse que vai buscar ajuda dos empresariado. “São eles que recebem o turista e os fazem voltar”, ressalto o presidente do Convention.

Nos destinos turísticos como Piranhas, o empresário Manoel Foguete, através de sua assessoria informou que estará enviando ajuda. Em Maragogi a Secretaria Municipal de Turismo também se comprometeu em ajudar. Marechal Deodoro não se posicionou. Já na Barra de São Miguel os empresário hoteleiros avisaram que estarão enviando alimentos. O prefeito de Penedo Marcius Beltrão também já enviou ajuda hoje mesmo.

O presidente da ABIH, André Santos também disse que vai mobilizar a categoria e consegui ajuda para os Guias de Turismo. “Eles integram o grupo que constrói a imagem de nosso destino”, destacou ele.

No momento a maioria precisa de alimento, até que chegue a ajuda financeira do “coronavoucher”, que ainda tramita nas hostes burocráticas em Brasília, num rito de exigência legais necessárias, para evitar desvios dos recursos. Até temos que ajudar com alimento que está precisando.

Os guias de turismo são os profissionais que primeiro recebem nossos visitantes quando chegam a Alagoas, e por isso temos que ter por eles todo carinho e prestar nesse momento tão difícil para todo solidariedade.

Quem deseja enviar ajuda será preciso fazer contado com a representante do Sindicato dos Guias de Turismo de Estado de Alagoas: Tereza Natália.

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *