Operários da Mineradora em Alagoas apresentam sintomas do coronavírus
   Mozart  Luna  │     24 de março de 2020   │     17:00  │  0

Quatro operários de uma empresa terceirizada para obra na Mineradora Vale Verde, em Craíbas, região metropolitana de Arapiraca, no Agreste de Alagoas, apresentaram sintomas do coronavírus e foram encaminhados para ficar em casa em quarentena voluntária. Contudo não foi realizada a coleta de material para exame.

Os trabalhadores apresentavam um quadro de dor na garganta, dose seca e febre e por isso foram, a princípio levados para Casa Maternal Frei Damião em Craíbas, para serem avaliados, mas como a unidade de saúde não tem material para realizar os exames e também não apresentavam gravidade no quadro médico, foram simplesmente dispensado para ir para casa.

A diretoria da MVV também recomendou a empresa que dispensasse todos os outros trabalhadores, que tiram contado com os quatros operários que apresentam os sintomas.

Na manhã de hoje,  trabalhadores que estão na obra da Mineradora Vale Verde, enviaram audios para as emissoras de rádio de Arapiraca, e sem se identificar, pediram para que as autoridades fiscalizasse a situação nos canteiros de obras.

Os trabalhadores denunciaram  que o refeitório estava lotado no almoço de ontem, o que causou grande preocupações. Outro fato é o transporte coletivo que o leva os trabalhadores, até o canteiro de obras da Mineradora. O temor se dá principalmente porque muitos funcionários são oriundos do Estado de Minas Gerais, onde é grande o número de casos de coronavírus.

Os trabalha ores disseram que a maioria dos “mineiros” são chefes de setor e muitos chegaram recentemente de Minas e que estão em contato com todos, sem que fosse realizada uma quarentena, como prevenção.

 

Mineradora Vale

O superintende da Mineradora Vale Verde, Tony Lima disse que recebeu as denuncias pela ouvidoria e que estão conversando com as empresas contratadas, para eles se adequarem aos procedimentos.

Uma das providências é com relação ao transporte que está sendo realizado em duas vezes e que a ocupação nos veículos é de 50%. “Não estamos minimizando o problema, porque sabemos da gravidade da situação”, disse o superintendente.

Com relação aos quatro operários que apresentaram sintomas foram encaminhados a Casa Maternal Frei Damião em Craíbas, e lá foram atendidos e encaminhados para ficar em quarentena em casa, assim o como todos da empresa que trabalham, foram dispensados do trabalho.

Contudo os trabalhadores não tiveram material colhido porque a orientação a Casa Maternal, é que só fazem a coleta em casos grave e se forem internados. Mesmo assim não há material, no município, para fazer o teste, por isso foram encaminhados para suas residências para quarentena voluntária.

Segundo ainda o superintende da Mineradora, caso a situação deles se agrave eles deverão procurar as unidades de saúde para pedir auxílio. “A informação da Casa Maternal é que os testes são realizados em casos mais graves”, disse Tony Lima.

“Quanto aos outros funcionários dessa empresa, foram dispensados por sete dias para ficar em casa, sob observação”, declarou ainda o superintendente. Tentamos contato com o prefeito de Craíbas Ediel Leite, através de ligação e mensagens. Até o momento o gestos não se pronunciou sobre o assunto.

 

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *