Presidente da ABIH/AL cobra crédito para o turismo e decretação da quarentena obrigatória
   Mozart  Luna  │     20 de março de 2020   │     14:30  │  0

 

O presidente da Associação Brasileira da Industria Hoteleira em Alagoas, (ABIH/AL), André Santos defendeu a imediata decretação da quarentena obrigatória e o fechamento do comércio em geral, além de buscar manter as pessoas dentro de casa, como foi realizado na Itália e Espanha.

“Somente assim poderemos interromper a cadeia de transmissão”, disse ele. “É melhor fechar, por 14 dias os empreendimentos e vencermos essa batalha, do que continuar protelando uma situação que vai se agravando a cada dia”, disse ele.

André Santos disse que a próxima semana será decisiva para o setor de turismo no Estado e no Brasil. Segundo ele é preciso que o Governo Federal e o Congresso Nacional tomem decisões rápidas para salvar não só o setor de turismo, mas todo economia.

Para ele é preciso linhas de créditos com recursos suficientes e carência para pagamento, com o objetivo de manter as empresas do setor de turismo, durante esse período dos efeitos da propagação do coronavírus.

O presidente da ABIH/AL, disse ainda que vem mantendo uma agenda de reunião com empresas de água e energia, para negociar a suspensão do pagamento das contas de energia temporariamente. André Santos também cobrou os parlamentares federais alagoanos, para que busque no Congresso Nacional agilizar as medidas de socorro a economia.

Hotéis fechando

A expectativa, a partir de hoje, é que vários hotéis em Alagoas anuncie a suspensão temporária de suas atividades enquanto dure os efeitos do coronavírus. Em Maragogi um dos maiores receptivo de turismo deu férias coletivas aos colaboradores por 30 dias e várias pousadas praticamente estão com suas atividades paradas.

Na região dos Cânions os hoteleiros também enfrentam uma situação muito difícil para manter seus estabelecimentos funcionando, mas alguns proprietários de pousadas informaram ao nosso blog, que praticamente estão fechados temporariamente.

Devolução

Segundo dados colhidos, por nosso blog, junto a empresário da hotelaria, os cancelamentos no inicio foram muitos, mas agora com uma campanha na mídia, as reservas estão sendo remarcada. Segundo o presidente da ABIH/AL, a proporção hoje é de 50% a 50%, isto é um indicativo que o mercado é otimista.

O problema é manter os estabelecimentos hoteleiros em situação financeira boa para o retorno das atividades normais, após a tempestade do coronavírus.

Alguns pequenos pousadeiros disseram ao nosso blog que não vão devolver o dinheiro das reservas, porque não têm capital de giro para manter se manter até o retorno da normalidade. “Por isso a necessidade de liberação de créditos com carência longa para o setor de turismo”, disse André Santos.

“O momento é de decisões rápidas e fortes para solução dos problemas”, finalizou ele.

 

 

 

 

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *