Valor da diária média nacional sobe 7,2% pela primeira vez em quatro anos
   Mozart  Luna  │     27 de janeiro de 2020   │     14:00  │  0

 

O Fórum Hoteleiros do Brasil (FOHB) houve um aumento do valor da diária média nacional no setor hoteleiros em 2019 de 7,2%, mas o Nordeste apresentou o menor crescimento no ranking com apenas 4% e ocupação de 0,3%.

Segundo os dados está é a primeira vez em quatro anos que as tarifas voltaram a crescer acima da inflação e passaram a liderar o processo de recuperação de desempenho do setor. Em 2018A taxa de ocupação cresceu 3,3% no mesmo período. As análises foram feitas em parceria com a HotelInvest – empresa de consultoria especializada em investimentos hoteleiros.

“É um claro sinal de solidez no processo de recuperação do desempenho hoteleiro no Brasil. Depois de três anos consecutivos de aumento de ocupação, chegou o momento de a diária começar a crescer com mais intensidade”, afirma o presidente do FOHB, Orlando de Souza.

Dados do Panorama da Hotelaria Brasileira, publicação elaborada pela HotelInvest com o apoio institucional do FOHB, indicam que no ano passado as novas aberturas previstas no setor totalizaram aproximadamente 4 mil apartamentos. O aumento percentual de oferta no país foi de apenas 1%. Os anos de superoferta e queda de ocupação do setor ficaram para trás.

Por que o Nordeste caiu

Nordeste apresentou a menor evolução, diária e ocupação cresceram apenas 4% e 0,3%, respectivamente. Fatores como a crise da Avianca Brasil, o derramamento de petróleo no litoral e incidentes de segurança pública, como o do começo do ano em Fortaleza, justificam o desempenho modesto dos hotéis na região. A região Sudeste foi a que mais cresceu incremento de tarifa e ocupação de 8,7% e 4,9%, respectivamente
Em Alagoas nosso blog já havia noticiado ano passado que a diária média não sobe há 5 anos, informação dada por um empresário hoteleiro, que reclama do canibalismo praticado dentro do setor, onde se tentar atrair clientes baixando os valores em vez de melhor o serviço para obter a fidelidade. Segundo ele a diária média em Maceió chega a R$ 150,00 e no máximo na alta estação R$ 220,00 em hotéis da orla marítima.

Esses valores também é consequência também da pressão realizada pelas operadoras de turismo, que forçam para baixo os valores, chegando a fazer um verdadeiro “leilão” de preços baixo entre os hoteleiros. “Isto está levando ao sucateamento da rede hoteleira, porque os empresários ficam sem capital para realizar a manutenção do equipamento”, disse ele

No balanço geral, os dados são positivos e mostram a força econômica da hotelaria no país. Apesar de um PIB com crescimento próximo a 1%, a receita por apartamento disponível dos hotéis aumentou 10,7%. E para os próximos anos a tendência é de intensificação de crescimento. Conheça em detalhes as tendências para os principais mercados hoteleiros do país na próxima edição do Panorama da Hotelaria Brasileira, com divulgação prevista em fevereiro.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *