Piranhas: depois de 12 horas no fundo do rio, Canoa de Tolda é resgatada
   Mozart  Luna  │     29 de dezembro de 2019   │     17:56  │  1

Graças a mobilização e aos apelos da população de Piranhas, assim como pessoas que amam aquela cidade maravilhosa a prefeita Maristela Sena, determinou que a Canoa de Tolda fosse resgatada do fundo do rio São Francisco, no final da tarde de hoje, depois de 12 horas de muita movimentação em nosso blog e nas redes sociais.

Outra boa notícia é que o empresário sergipano, Manoel Foguete se manifestou nas redes sociais, dizendo que sua empresa MF – Tur, se coloca à disposição para restaurar a Canoa de Tolda, desde que a prefeitura autorize. Uma atitude louvável e grandiosa de um empresário sergipano que deveria contar também com a colaboração dos empresários alagoanos.

A Canoa de Tolda de Piranhas é a única ainda existente entre a barragem de Xingó e à Foz do rio São Francisco, mas que segundo relatos de populares, vem sofrendo com o abandono e falta de manutenção. A prefeita Maristela Sena enviou uma mensagem para nosso blog, passado para seus assessores a responsabilidade de falar sobre o caso evitando assim contato com a imprensa.

Mesmo assim, o Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Ihpan), pretende se manifestar buscando esclarecimento da prefeita sobre o possível abandono que embarcação histórica vem sofrendo, assim como também será convocada para se esclarecer junto à Comissão Estadual de Turismo da Assembleia Legislativa, que vai inquirir a gestora sobre as informações de que o patrimônio histórico cultural de Piranhas vem sofrendo com o abandono.

Esta não é o primeiro caso de abandono do Patrimônio Público. Outro caso polêmico foi remoção da locomotiva pertencente a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que levou para Maceió a composição que foi cedida à prefeitura.

Entretanto, segundo a Superintendência da CBTU em Alagoas a locomotiva vinha sofrendo com o abandono por parte da prefeitura, e servido de banheiro público, além de peças sendo retirada por vândalos.

A locomotiva era uma das atrações turística da cidade e até hoje não retornou a Piranhas, deixando uma lacuna no turismo local e muita revolta da população e empresários.

Tragédia do afundamento

A população de Piranhas amanheceu hoje surpresa com a noticia do afundamento da lendária canoa de tolda, patrimônio histórico do rio São Francisco. A embarcação amanheceu no fundo do rio São Francisco e as imagens circularam nas redes sociais, causando revolta e indignação, além de cobranças das autoridades responsáveis pela preservação e guarda desse bem da coletividade e que representa parte da histórica de Alagoas.

A Canoa de Tolda de Piranhas pertence à Prefeitura e segundo relatos de moradores da cidade, vinha vem sofrendo com o abandono devido à falta de manutenção adequada.

Segundo os primeiros relatos de grupos nas redes sociais, a prefeitura teria dispensado um homem chamado José Gomes, responsável pela guarda da Canoa de Tolda. Com a dispensa desse “vigia”, a embarcação começou a sofrer com ações de vândalos. Os motivos do afundamento da Canoa, ainda  são desconhecidos.

Iphan e Assembleia

Nosso blog ouviu o superintendente do Instituo do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), Mário Aloísio que lamentou o fato e disse que o órgão já havia alertado a prefeita Maristela Sena, sobre os péssimos estão de conservação da embarcação histórica.

Segundo ainda o superintendente, a prefeita se comprometido em contratar um carpinteiro para realizar os serviços de recuperação, mas dai por diante não teve mais informações sobre a situação da embarcação. Para ele o assunto tem que ser apurado com rigor.

Mário Aloísio lamentou o fato e fez um apelo aos empresários de turismo e moradores de Piranhas, para que se mobilizem num movimento para salvar a única canoa de Tolda existente ainda naquele trecho do rio São Francisco

Nosso blog também ouviu o deputado estadual Marcelo Beltrão, integrante da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa de Alagoas. O parlamentar também lamentou profundamente o fato, e disse que estará inquirindo a prefeita para esclarecer os fatos que podem ter levado ao afundamento da embarcação histórica.

“Estamos no recesso de final de ano, mas mesmo assim amanhã (30) estarei providenciando uma comunicação aos integrantes da comissão e oficializando esclarecimento a prefeita”, disse ele.

 

 

 

 

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Elyne

    Interessante que, quem diz AMAR Piranhas, sequer se ofereceu para ajudar, pelo contrário fez questão da divulgação dos fatos de maneira errônea. Por que será? Agora a prefeita sim, ao saber da situação, imediatamente mandou tomar as providências necessárias para o desafundamento da canoa e para investigar as causas, não ficou julgando ninguém! Quem ama não expõe, AJUDA! Assim fez a prefeita e agora o empresário citado na sua reportagem. Politica nojenta essa de Piranhas! E infelizmente tem pessoas que so pensam no bem próprio!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *