Cobrança das contas de água em Arapiraca pode ser suspensa
   Mozart  Luna  │     24 de fevereiro de 2019   │     16:00  │  0

 

Enquanto os deputados, que se dizem representantes de Arapiraca, não defendem a população, os vereadores de Arapiraca dão exemplo, e nesta segunda-feira (25) estará com o procurador geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, para discutir uma formula de fazer a Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal) cumprir o contrato de concessão de abastecimento de Arapiraca.

 

A falta de água na capital alagoana do Agreste tem sido constante e a cidade vive praticamente o pré-colapso no abastecimento com bairros e distritos, com mais de 3 meses sem água, como o caso da localidade de Sonho Verde e o Conjunto Arnon de Mello, além de Cangandu.

 

A deficiência do serviço de abastecimento de água prestado pela Casal, atinge também todos os municípios do Agreste, como Craíbas, Lagoa da Canoa e Traipu, prejudicando uma população de cerca 400 mil pessoas.

 

Os problemas da falta de água potável têm feito com que a população use água de cacimbas, muitas localizado na zona urbana e que estão contaminadas com coliformes fecais. Quem pode paga carros pipas, que são caros e nem sempre estão disponíveis

 

Contas em dias

 

Falta água, mas a cobrança pelo liquido, que não chega às torneiras da população Agreste, chega religiosamente em dia que são enviadas pela Casal, por um serviço que não é prestado.

 

O assunto deve também ser abordado pelos vereadores com o Procurador Geral do Justiça, Alfredo Gaspar. Os representantes de Arapiraca pretendem pedir a suspensão imediata do pagamento das contas de água, enquanto a Casal não garantir a normalidade do abastecimento, além de estipular uma multa diária pela suspensão dos serviços.

 

Outra possibilidade, que se discuti também é o fim do contrato de concessão de abastecimento no município de Arapiraca e entregá-lo a prefeitura, ou a uma empresa que tenha capacidade de operacionalizar o serviço.

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *