Turismo no Brasil não é vendido na Europa
   Mozart  Luna  │     2 de fevereiro de 2019   │     6:15  │  0

 

A busca por novos mercados emissores de turistas, que possuam solidez econômica e tranquilidade política, deveria ser uma meta estratégica a ser perseguida para consolidação da atividade turística.  Os países da Comunidade Europeia possuem esse perfil e torna-se um publico alvo ideal, já que a população possui o desejo de conhecer os trópicos e todo seu exotismo.

Atualmente os destinos tropicais mais vendidos na Europa são os existentes na região caribenha, tendo como destaque Punta Cana, República Dominicana e principalmente Havana, em Cuba. O Brasil tem ficado bem atrás desses destinos, mesmo com tantas belezas naturais e culturais.

Investigamos em Lisboa, Portugal, junto a diversas agências de viagens e operadoras de turismo, o motivo o Brasil não ter espaço nas prateleiras de vendas. O resultado de nossa pesquisa foi simples: o Governo Brasileiro não investe em divulgação, aliado a falta de incentivos fiscais e tarifários, objetivando tornar o destino competitivo.

Os governos caribenhos concedem isenção de taxas aeroportuárias, subsidiam combustível de avião e ainda dão aos hotéis a oportunidade de permuta de impostos para baratear as diárias.

Mesma distância

A distância entre Lisboa, ponto do continente europeu mais próximo do Brasil e a cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, é de 6.300 milhas. De Lisboa para Cuba, a distância é de 6.000 milhas. A diferencia é pouco mais de 300 milhas, percurso que não faz muita diferença para quem realmente deseja conhecer o Brasil. Para sermos competitivos precisamos de ações de marketing e incentivos fiscais aeroportuários e na hotelaria.

Enquanto isso não ocorrer, o Brasil continuará fora das prateleiras das agências e operadoras de turismo. Ações esporádica como são realizadas pela Embratur, não surtem efeitos perenes.

Neste sentido caberá aos estados brasileiros dar passos a frente e iniciar um trabalho próprio, para divulgar seu potencial turístico. Os Estados do Ceará, Bahia e Rio Grande do Norte têm se destacado em ações na Europa, notadamente na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), com relação a divulgação.

Neste sentido vale destacar o resultado que o Estado do Ceará obteve na divulgação e contados na Europa, conquistando um voo regular da Joo, companhia aérea ligada a Air France, que faz a rota Fortaleza/Paris/Fortaleza todo domingo. Vale lembrar que mesmo com todos os problemas de violência, o Estado Ceará tem sido um produto forte na Europa.

As cidades de Salvador, Recife, Fortaleza e Natal também já possuem voos regulares da companhia aérea portuguesa TAP.  Entretanto a cidade de Maceió, o destino mais vendido da maior operadora da América Latina (CVC), continua de fora dessa rota, devido ao nosso aeroporto, que não possui ainda a classificação Delta para abraçar os voos regulares internacionais vindo do Velho Continente.

Alagoas precisa decolar sua estratégia de vendas que tem como público alvo, o mercado interno das regiões Sul e Sudeste e a Argentina, está última passa por mais uma grande crise econômica como o desemprego atingindo 40% da população, fato que tem causado 30% dos cancelamentos das reservas nos hotéis de Maceió.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *