Aumenta número de tartarugas mortas em Alagoas
   Mozart  Luna  │     3 de dezembro de 2018   │     13:03  │  0

 

 

O diretor executivo do Instituto Biota, Bruno Stéfanis, o número de tartarugas marinhas mortas tem aumentado nas praias de Alagoas. Segundo ele cerca de 300 registros são computados mensalmente, numa meia de 10 por dia, uma quantidade bastante preocupante.

Segundo ele 60% dos animais encontrados mortos possui lixo em seu aparelho digestivo, mas que os motivos também pode ser outros como ferimentos e presos em rede de pescas. “A morte das tartarugas está sempre ligada a ação do homem, seja de uma forma ou de outra”, enfatiza ele.

O Biota é responsável pela monitoração do trecho de litoral que fica entre Feliz Deserto no Litoral Sul até Maragogi no Litoral Norte. Segundo ele, nesse trecho de litoral, o número de morte só tem crescido. Fato que preocupa a instituição.

 

Sobre a grande quantidade de lixo que chega às praias, Bruno Stéfanis disse que, o lixo que chega às praias é apenas um décimo do que existe nos Oceanos. Segundo ele só existe uma forma de punir os navios que jogam lixo no mar é através do controle do que embarca para consumo e o que desembarca em forma de lixo. Essa fiscalização tem ser realizadas nos portos.

 

Ação ambiental

De novembro a março acontece a época das desovas de tartarugas marinhas no litoral brasileiro, que é protegido pela legislação federal e que pune com rigor a quem de alguma forma prejudica ou impede essa ação da natureza. A preocupação em todo litoral alagoano é grande, já que é bastante frequentado por turistas e também pela existência de uma intensa atividade de pesca.

 

Na Praia de Jacarecica do Sul, em Jequiá da Praia, município localizado no Litoral Sul, uma parceria entre uma empresa privada e o município busca conscientizar as futuras gerações da importância de mantermos as praias e o mares limpos. Segundo o guia de turismo Albanir Augusto, grande incentivador de ações ambientais nas praias, o maior problema atualmente em toda extensão do litoral alagoano é o lixo que é jogado dos navios que passam.

Segundo ele são milhares de garrafas pet que chegam às praias. “90% são de origem estrangeiras, principalmente da China e outros países asiático. Esse lixo é jogado dos navios que passam pela costa brasileira”, relata ele.

Neste período a parceria entre a prefeitura de Jequiá da Praias e a empresa Dunas do Marapé fazem limpeza de toda faixa de areia com a participação de alunos da rede municipal de ensino. Antes da ação todos assistem a uma palestra sobre meio ambiente, no empreendimento, depois vão às praias para recolher o lixo jogado pelos navios.

Segundo o guia e ambientalista, o maior perigo para as tartarugas marinhas são os sacos plásticos que são engolidos por elas, já que confundem o plástico com seu principal alimento que são as águas vivas.

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *