Monthly Archives: dezembro 2018

Alagoas é um destino turístico consolidado, cruzar o Atlântico será o próximo desafio
   Mozart  Luna  │     31 de dezembro de 2018   │     12:35  │  0

A atividade turística em Alagoas fecha o ano de 2018  com um rendimento “bom”, mas que poderia ter sido “excelente”, se tivéssemos um aeroporto categoria Delta (D), com voos internacionais regulares e se os nossos “irmanos” argentinos, não tivessem sofrido com a crise econômica que se abateu sobre aquele país.

O ano de 2018 começou muito bem batendo recorde de recebimento de turistas e com um movimento considerado excelente, para um ano de Copa do Mundo e eleições.

Alagoas conseguiu se manter no ranking nacional como um dos destinos turístico mais procurados do Brasil, mas no final do ano sofreu com a redução de 15% da ofertar de voos.

Isto foi consequência da agressividade da concorrência praticada por estados vizinhos, como Rio Grande do Norte e Ceará, que investiram bastante em divulgação e ofertaram muitas vantagens para companhias aéreas disponibilizando bons horários de voos e descontes na cobrança do ICMS para o combustível para aviação.

Alagoas, entretanto, continua sendo a pérola do Nordeste, graças ao belíssimo litoral, gastronomia e principalmente por ser o Estado mais seguro para o turismo no Brasil. Podemos dizer que somos um destino consolidado, mas que precisa ser cuidado para não cair no ranking.

O ano de 2019 surge com o desafio de buscarmos diversificar nossa captação do público turístico, sem descuidar de nossos clientes brasileiros, que já elegeram Alagoas como um destino turístico preferido e que se ganhar mais um título importante como o Estado mais seguro do Brasil. Agora vamos atravessar o Atlântico e nos consolidar como destino internacional.  Feliz 2019 !

 

>Link  

Operação Verão garante tranquilidade no Litoral Norte
   Mozart  Luna  │     30 de dezembro de 2018   │     9:36  │  0

Patrulhamento das praias reduziu a zero os assaltos e colocou na cadeira dezenas de meliantes

Operação Verão no Litoral Norte realizada pelo 6 º Batalhão de Policia Militar (BPM), vem trazendo tranquilidade e segurança neste período festas e alta estação turística em uma das regiões mais procuradas de Alagoas.

A Operação iniciou antes do Natal e conta com a participação de outras unidades militares como o Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), Regimento de Policiamento Montado (RPMont), BOPE e os alunos do Curso de Formação de Soldados que estão realizando o estágio.

Um ônibus especial projetado esta à disposição da Operação Verão e funciona como comando avançado e serve para preparar ações de policiamento. O policiamento está concentrando atenção nas rodovias, divisa com o estado de Pernambuco e rota ecológica, onde se realiza um dos grandes eventos internacionais do Nordeste que é o Réveillon dos Milagres, que atrai turistas de todo mundo e que começou no dia 27 e vai até o dia 2 de janeiro.

Divisa com Pernambuco vem sendo monitorada para evitar que os bandidos venham para Alagoas

Segundo o comandante do 6º BPM, Major Mário César Palmeira, as ações de policiamento ocorrem a todo momento e começa com varias blitz nas rodovias de acesso a regiões, com revistas de coletivos e abordagens de carros.

O policiamento se estende a faixa de areia das praias com a realização do patrulhamento das praias, ação que fez reduzir os assaltos a zero e ainda colocou na cadeia dezenas de meliantes que vinham agindo nesta aérea.

Nas rodovias as blitz são realizadas a todo momento em diversos pontos 

A preocupação agora é que os bandidos que estão sendo tirados de circulação e recolhidos às delegacias, não sejam liberados tão facilmente. Dessa forma todos que integração a Segurança Pública contribuíram com a tranquilidade da região.

Coletivos são paradas e passageiros revistados 

A ação realizada pela PM, vem sendo elogiada pelos turistas. “Estamos surpresos com a presença constante da policia em toda parte”, disse o paulista Eduardo Santori Queiroz, que chegou a Maragogi depois do Natal. “Nos sentimos seguros em Alagoas”, enfatizou ele. Já a bancaria Elizabete Cardoso Fernandez, disse que se sentiu tranquila quando viu os policiais realizando blitz nas rodovias. “Posso agora dizer que meus filhos podem aproveitar esse paraíso chamado Alagoas”, declarou ela.

“Alagoas dá um exemplo para o Brasil. Aqui com certeza é o Estado mais seguro para o turista”, finalizou o aposentado Orlando Accioly. O comandante do 6º BPM, Mário César Palmeira agradeceu o apoio que vem tendo do comandante geral da PM, Coronel Marcos Sampaio e o secretário de segurança pública, coronel Lima Júnior. A Operação Verão ainda não data para acabar e será intensificada a partir de segunda-feira.

 

>Link  

Passagens aéreas caras e crise na Argentina faz cair ocupação hoteleira
   Mozart  Luna  │     29 de dezembro de 2018   │     6:00  │  0

 

Alagoas tem o status de Estado mais seguro para o turista no Brasil, mas não deu publicidade

Ocupação hoteleira em Maceió caiu neste final do ano devido a problemas como altos preços das passagens aéreas, para Maceió; a reclassificação do aeroporto Zumbi dos Palmares para categoria Delta (D); ausência de divulgação em mercados emissores em países com economia estável e prática tarifária de diárias (canibalismo predador), que pode trazer o sucateamento do parque hoteleiro.

Esse cenário foi desenhado por empresários da hotelaria alagoana, que estão preocupados com a queda na média da ocupação neste final 2018. Segundo um proprietário de hotel, da orla de Maceió, que pediu para não se identificar, o cenário ainda não é critico, mas fez acender a luz amarela.

“O valor médio da diária é praticamente o mesmo desde 2015”, afirma ele mostrando os números nas mãos de um levantamento que fez. “Temos a diária mais barata do Nordeste, em comparação a estados, que nem tem um fluxo tão grande, como são Sergipe e Paraíba”, enfatiza ele.

Reclassificação do aeroporto Zumbi dos Palmares é fundamental para o crescimento do turismo internacional 

O empresário disse ainda que está preocupado, já que os valores hoje das diárias, praticadas nos hotéis em Maceió, impossibilita a manutenção dos estabelecimentos. “Tem os casos mais graves, que são daqueles empreendimentos que possuem débitos a pagar com instituição financeiras”, disse ele. “Esse com certeza devem estar preocupados,  porque caminham para um a situação de insolvência financeira”, sentencia ele.

“Um fato que me chamou a atenção neste momento é que a reserva dos hotéis, para o réveillon ainda não atingiu os percentuais do ano passado. Isto é um indicador de que a situação necessita de ações para recuperar nossos clientes”, sugestiona ele. “Se investiu em divulgação em mercados emissores instáveis como a Argentina, que por mais de uma vez já demonstrou, que é uma verdadeira gangorra. É preciso investir nos Estados Unidos e Europa, mas para isso é preciso que consigamos também reclassificar nosso aeroporto e colocar um ponto final na novela criada pelo prefeito de Rio Largo”, disse o empresário.

Presidente da ABIH confirma queda na ocupação e recomendar a reclassificação do aeroporto e divulgação mercados emissores sólidos 

ABIH confirma queda

O presidente da Associação Brasileira da Industria Hoteleira (ABIH), Milton Ênio Vasconcelos Neto, reconhece que as reservas para o réveillon este ano deverão ficar abaixo do ano passado, ou seja, apenas entre 2% a 4%, mas não concorda com os dados apresentados pelo empresário hoteleiro.

Segundo ele alguns fatores contribuíram para queda na ocupação neste final de ano. “Um deles foi a redução da oferta da malha aérea para Alagoas, que caiu em 15%. Isto afetou diretamente a hotelaria, que tem como hospede, 75% das pessoas que viajam de avião”, disse ele.

Milton Ênio disse ainda que o segundo motivo para queda na ocupação, neste final de ano, foram também os altos valores cobrados pelas passagens aéreas para Maceió. O presidente da ABIH disse que ficamos em primeiro lugar em passagens aéreas mais caras no Nordeste. “Isto fez com que nossos concorrentes como Fortaleza e Natal tirasse proveito disso”, esclarece ele, mesmo essas cidades possuindo altos índices de violência.

Por último, segundo Milton Vasconcelos, outro motivo que prejudicou bastante a ocupação hoteleira em Maceió, neste final do ano, foi a crise econômica que se abateu sobre a Argentina, onde o desemprego beira os 35%.

Milton Ênio defende a proposta de se investir em mercados emissores com economia estável, como a Europa além de procurar dar mais publicidade, ao fato de Alagoas ter conquistado o status de Estado mais seguro do Brasil para o turista. O presidente da ABIH disse ainda que o parque hoteleiro cresceu e com isso a concorrência.

 

 

 

>Link  

O Charme das mulheres comandantes de aviões na Azul
   Mozart  Luna  │     28 de dezembro de 2018   │     12:00  │  0

Copiloto Larissa Bernardo nos voos internacionais da Azul

A companhia aérea brasileira Azul tem o maior número de mulheres no comando de seus aviões. São 53 pilotos mulheres na empresa sendo que 13 são comandantes e 40 copilotos que operaram os mais variados aparelhos da empresa que fazem parte da frota como os ATR`s, que comportam 70 passageiros, passando pelos jatos Embraer e os gigantes Airbus A320 E A330 com capacidade de até 274 assentos.

Essa pilotos brasileira, além de competentes e muitos preparadas para função levam consigo o destaque da beleza da mulher brasileira. Firmes na sua atividade sem perder “a ternura jamais”. Um dos destaques feminino da Azul é a mineira Bethânia Porto, que foi a primeira comandante da Azul.

Tereza Parnes, comandante nos aviões da Azul nos voos nacionais 

 

Sua chegada ao comandando de um avião, segundo ela, não foi nada fácil e teve que superar muitos obstáculos. Hoje ela é motivo de inspiração para outras mulheres que desejam pilotar essas máquinas voadoras levando pessoas de um lugar para o outro, realizando sonhos de viagens.

Hoje Bethânia Porto pilota uma gigante do ar, um A330, considerado uma conquista que alguns pilotos masculinos ainda não conquistaram.

Comandante Maria Medeiros, voos nacionais 

 

>Link  

Hy Fly comemora 13 anos levando alagoanos para o réveillon em Portugal
   Mozart  Luna  │     27 de dezembro de 2018   │     17:00  │  0

 

Tripulação da Hy Fly e os diretores da Transamérica Turismo

A Companhia aérea portuguesa Hy Fly completa 13 anos consecutivos descendo com voos charters em Alagoas, trazendo e levando grupos de turistas de Portugal e do Brasil, para passar o réveillon, nos dois países.

O voo, que é gestado durante tudo ano, acontece sempre no período das festas natalina. Contudo um dos grandes entraves dessa operação é a classificação do aeroporto Zumbi dos Palmares, que ainda não é categoria Delta (D), o que possibilita receber os aviões de grande porte. Esta “gestação” do voo da Hy Fly dura meses e causa muito estresse, mas que sempre é resolvido graças ao empenho dos servidores da Infraero.

O projeto começou com a Transamérica Turismo e dura até hoje, levando alagoanos para Terras Lusas e toda Europa. Nestes 13 anos mais de 2 mil passageiros de Alagoas, já viajaram através da Hy Fly, consolidando um projeto que poderia se tornar regular mensalmente, através também de outras companhias aéreas internacionais como a TAP.

Desta vez, a operação do Réveillon em Portugal, embarcou cerca de 150 pessoas somente de Alagoas, que se juntaram a cerca de 100 baianos neste voo charter, que levou no total de 250 brasileiros. No mesmo horário, outra aeronave, desta vez um A 340, também levou mais 200 pessoas de Salvador e Recife para o Réveillon em Lisboa.

Uma operação que tem dado certo, pois traz portugueses para o Nordeste Brasileiro e leva nordestinos para Portugal. Uma pena é que a operação com portugueses para Alagoas ainda continua sem uma demanda representativa, situação que poderá mudar no próximo ano, se o projeto de divulgação de Alagoas em Portugal foi realizado.

O regresso dos alagoanos está previsto para o dia 2 de janeiro, e mais uma vez a chegada do A 330 será motivo para muita movimentação no aeroporto Zumbi dos Palmares, inclusive do grupo de amantes da aviação civil MCZ Aviation, que registram tudo que acontece.

>Link