IMA embarga e notifica obra de abertura de aceso em encosta em Porto de Pedras
   Mozart  Luna  │     27 de outubro de 2018   │     17:01  │  0

 

O Instituto do Meio Ambiente (IMA) embargou e esta providenciando a notificação o autor da obra de abertura de uma acesso em um encosta em Porto Pedras. Os fiscais estiveram no local no ultimo sábado (27) e constaram que houve remoção de vegetação nativa, além de colocar em risco a população sob o perigo de desabamento de terra.

A denuncia foi realizada pelo prefeito Henrique Vilela, que foi procurado pelos moradores próximo a obra, diante do perigo de desabamento de terra se chover. Segundo o prefeito, a obra colocou em risco também o abastecimento de toda cidade, ja que o reservatório de água da Casal, fica logo a baixo da estrada que abriram.

Mesmo com o embargo da obra pelo IMA, o prefeito disse que vai realizar uma representação junto ao Ministério Público, para que os responsáveis sejam responsabilizados não só pelo crime ambiental que cometeram, como também o possível desabamento de terras sobre as casas que fica logo abaixo, no Centro Histórico da cidade, que também está ameaçado.

Histórico

O perigo desabamento de uma barreira, no centro histórico em Porto de Pedras, está causado medo aos moradores. Segundo o prefeito Henrique Vilela, o proprietário de um terreno localizado na encosta, abriu uma estrada retirando a vegetação nativa composta de mata atlântica e coqueiros, que ajudavam a sustentar o solo.

O prefeito disse que determinou a paralização da obra, que iniciou em domingo (21), quando os órgãos públicos estavam fechados. Somente na quarta-feira a prefeitura conseguiu paralisar o dano ambiental causado, mas os riscos de desabamentos da encosta sobre a cidade são eminentes.

O mais grave, segundo o prefeito, é que o proprietário apresentou uma autorização dada pelo Instituto de Meio Ambiente (IMA), para que o crime ambiental fosse realizado. “Um absurdo! Como se dá uma licença para abrir uma estrada em uma encosta que possui vegetação nativa?”, indaga o prefeito indagado.

Reservatório da Casal

O prefeito Henrique Vilela disse que outro grande risco que corre a cidade é o desabamento do reservatório (caixa d’água), que pertence a Casal, que fica no local e que é responsável pelo abastecimento de toda cidade. “Se chover nos próximos dias será um desastre de grande proporção”, alerta o prefeito, que está realizando na próxima semana uma representação ao Ministério Público Estadual e também comunicando a Defesa Civil Estadual, o risco eminente de desabamento em residências.

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *