Iphan anuncia Parque Regional Histórico no Litoral Norte
   Mozart  Luna  │     17 de outubro de 2018   │     19:17  │  0

O Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Ihpan) propôs a criação de um Parque Regional Histórico no Litoral Norte, envolvendo os municípios de Porto Calvo, Porto de Pedras e Japaratinga, onde há registros de várias batalhas realizadas entre os portugueses, brasileiros e holandeses.

A proposta foi lançada em uma reunião realizada quarta-feira (17) em Porto Calvo com representantes da trade turístico da região, Secretaria de Desenvolvimento e Turismo, prefeituras de Porto Calvo e Maragogi.

Sandro Gama diretor do Iphan fez a apresentação do inventário histórico, existente na região com elementos que justificam a criação do Parque Regional Histórico do Litoral Norte. Segundo ele tudo começa a partir da descoberta do Fortim Bass, na Ilha do Guedes, em Porto Calvo, considerado pela Unesco, como a mais importante descoberta da presença dos holandeses no Nordeste.

“O Fortim de Bass é um dos mais bem preservado e constitui um referencial para outras descobertas que já visualizamos e estamos trabalhando para compor o conjunto do Parque “, afirma Sandro Gama.

Primeiro Passo

O superintendente do Iphan Alagoas, o arquiteto Mário Aloisio, disse que o primeiro passo para criação do Parque Regional Histórico do Litoral Norte é dotar o local, onde está o Fortim Bass, de toda infraestrutura necessária para sua visitação. “A área já foi desapropriada pelo município, que deverá realizar um processo licitatório, ou uma parceira público privada (PPP) para exploração comercial do sitio histórico”, disse ele.

 

O projeto prevê a construção de um mirante elevado de observação do Fortim, melhoria do acesso, a instalação de uma ponte para pedestres e um restaurante e locais de comercialização de lembranças do Fortim. “O objetivo é aproveitar essa grande descoberta histórica e dinamizar a atividade turística. com a geração de emprego e renda em Porto Calvo e os outros municípios”, disse o superintendente do Iphan.

 

Para que os investimentos sejam realizados, segundo Mário Aloisio, é necessário atrair investidores, pois o estado e o municípios não têm condição para administrar um empreendimento desse porte. “O mais viável é passar para uma empresa privada que possa viabilizar o funcionamento desse empreendimento que faz parte do projeto do Parque Regional”, esclareceu ele.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *