Brasileiros buscam em Portugal tranquilidade econômica e qualidade de vida
   Mozart  Luna  │     23 de abril de 2018   │     18:42  │  2

Os brasileiros estão cada vez mais buscando Portugal como sua segunda Pátria para morar e viver a tranquilidade que não conseguem encontrar mais no Brasil, diante do crescimento da violência e falta de solidez na economia, que vem sofrendo todos os meses revezes de toda sorte.

A escolha por Portugal para viver ocorre principalmente pelas ligações culturais, religiosas e semelhanças raciais, além de oportunidades de investimentos em uma economia de uma nação pertencente à Comunidade Européia oferece, onde os recursos financeiros estão bem protegidos dos escândalos, que se refletem na economia.

Os brasileiros mais afortunados sempre buscaram como destino de investimentos os Estados Unidos, mas diante da campanha anti-imigrantes desencadeadas pelo atual presidente Donald Trump, essa demanda caiu e até alguns que lá estavam resolveram sair e ir para Portugal, onde são bem recebidos e têm toda uma legislação que motiva a residência de estrangeiros.

A chamada “janela” das oportunidades em Portugal está aberta, mas segundo integrantes do Governo Português tem data para fechar e pode ser o próximo ano. Os brasileiros estão entre os primeiros da lista que estão buscando se estabelecer naquele país da Península  Ibérica, juntamente com os franceses a alguns alemães.

Os chineses lideram a busca por cidadania, mas apenas com o objetivo da adquirir imóvel como porta de entrada para terem a cidadania européia, ao contrario dos brasileiros que desejam morar e colaborar com o país no seu desenvolvimento.

Imóveis

A busca dos brasileiros para residir e investir em Portugal causou a especulação imobiliária, inflacionando o mercado e gerando exigências fora da normalidade, como por exemplo, pagamento de alugueis (arrendamento) adiantado por um ano e toda documentação de legalidade do estrangeiro no país.

Segundo Marta C., mediadora na área de Lisboa, Cascais, Sintra e Oeiras, antes dessa corrida para terras lusitanas, bastava o interessando em alugar um imóvel apresentar um fiador e adiantar três meses de aluguel, que estava tudo acertado, mas agora os proprietários querem de seis meses, até um ano de aluguéis adiantados. Assim mesmo para se chegar a apresentar a proposta, os interessados têm que ficar em filas de até 70 pretendentes a espera de um imóvel.

As associações de proprietários não negam a escassez de casas para arrendar (aluguéis), especialmente nos grandes centros urbanos, como Lisboa e Porto. Mesmo assim existem proprietários que estão preferindo deixar seus imóveis desocupados a arriscar o arrendamento, talvez aguardando o aumento ainda maior da procura.

“Não há falta de casas em Portugal, ao contrario tem muitas casas desocupadas que e por diversas razões, não estão a entrar no mercado”, considera António Frias Marques, da Associação Nacional de Proprietários (ANP).

Empresários brasileiros que montaram um hamburgueria em Portugal

Empresas especializadas

Com o objetivo de facilitar a busca, aluguel e compra de imóveis é que empresários portugueses e brasileiros se uniram em empresas credenciadas para localizar e mostrar não só imóveis, mas também negócios para investir e trabalhar.

Essas empresas certificadas são facilitadoras que trabalham para viabilizar os investimentos de brasileiros em Portugal. Somente em 2017, segundo dados do Governo Português mais de 2 mil negócios que têm como sócios brasileiros foram instalados em Portugal. Muitos na área imobiliária, hotéis, pousadas de charme, transportes e restaurantes.

Alagoanos de malas prontas

Conversamos com alagoanos que já estão morando em Portugal e também outros que estão de malas prontas  para se despedir do Brasil e ir morar no primeiro mundo. A maioria é unanime em afirmar que buscam a tranquilidade da economia e qualidade de vida. “Não adianta ser rico num país que não se pode andar na ruas livremente com medo de ser assaltado e morto”, disse um empresário alagoano que não quer se identificar.

 

Segundo ele a grande preocupação é com relação ao futuro das novas gerações diante do aumento da escalda da violência e da criminalidade impulsionado pelo narcotráfico que tomou conta do país.

Outra incerteza desses brasileiros é quanto aos destinos do pais diante dos sucessivo escândalos que não param de surgir diariamente exposto de pirotécnica pela mídia, e que só contribui para afundar ainda mais a imagem do Brasil no exterior, beneficiando tão somente os concorrentes comerciais do país, como no caso da “Operação Carne Fraca”, que está causando e vai causar ainda mais um prejuízo incomensurável a  balança comercial.

Além de adquirir imóveis os brasileiros estão instalando negócios como restaurantes, hotéis e pousadas aproveitando o boom do turismo europeu

O grau de satisfação tem sido muito, bom segundo os investidores, principalmente no tocante ao equilíbrio da economia e a qualidade de vida. “Aqui na Europa não há aquela ilusão da rentabilidade de 100% em curto prazo, como existe na economia cambaleante brasileira, vitima de operações e escaldá-los sucessivo, que só dão lucro e audiência para mídia, um grande prejuízo da imagem do país no exterior”, disse um empresário dono de uma empresa em Portugal há um ano.

 

“Estou bem aqui, mas triste com os caminhos que a disputa entre os Poderes Constituídos estão levando o país. Temo que haja uma convulsão social e uma divisão do Brasil em várias republiquetas”, finalizou o empresário.

 

 

 

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *