Afinidades culturais unem pessoas para viajar em grupos de turismo
   Mozart  Luna  │     18 de abril de 2018   │     18:06  │  0

Uma forma inovadora de viajar em grupo vem ganhando espaço no mercado de turismo. Esses grupos buscam juntar pessoas que possuem as mesmas afinidades culturais. Como, por exemplo, é do grupo de alagoanos que realiza todos os anos viagens para destinos diversos do mundo com o objetivo de conhecer a cultura dos povos dos vários continentes. A idéia é do Professor da Universidade Federal de Alagoas, Fábio Lins, que realiza esse projeto há sete anos em parceira com a empresa Transamérica Turismo.

Grupo fez uma homenagem ao CSA 

O projeto possui inclusive um portal culturaeviagem.wordpress.com, onde existe um diário de todas as viagens que realizaram. A iniciativa é sem fins lucrativos e tem o objetivo, segundo Fábio Lins, apenas de buscar unir pessoas que buscam conhecer os costumes, tradições e como se desenvolveram algumas civilizações.

Prédios históricos ainda da época romana 

Claro que também há momentos de lazer e descontração, mas o objetivo principal é colher informações sobre a forma de vida de cada nação seja no primeiro ou no terceiro mundo. A maioria dos participantes do grupo possui uma formação acadêmica especifica que vão desde integrantes da área de saúde, justiça e professores pesquisadores.

Buscar conhecimento é o alvo principal e por isso os roteiros são preparados e discutidos com todos. Segundo Fábio Lins o grupo está consolidado, tanto assim que 80% dos integrantes viajam todos os anos.

Ilhas Britânicas

Em seu “diário de viagens” postado no site do grupo Fábio Lins faz seu relato assim que chegou a Alagoas da última viagem do grupo: “Olá, meus amigos! Acabamos de retornar da Viagem Cultural Europa 2018 (VCE2018), sétima edição do projeto “viagem cultural”, que venho idealizando em parceria com a Transamérica Turismo desde 2012. No roteiro de 2018, nossos destinos foram as Ilhas Britânicas, destacando o imenso legado cultural de Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte e Irlanda.

Quando o roteiro da viagem cultural foi lançado, em julho do ano passado, apesar do sucesso das seis edições anteriores (oito, se contarmos também com as viagens culturais que realizamos ao Peru em 2014 e México em 2015), não se imaginava que a VCE2018 fosse tão bem recebida pelo público, tendo sido batido o recorde de vendas (somadas todas as edições das viagens culturais, mais de 600 pessoas já participaram).

Neste ano, nosso grupo tinha 130 pessoas, sendo a maioria formada por alagoanos e por pessoas que já haviam realizado alguma outra edição da viagem cultural (alguns, pela sétima vez consecutiva!).

Diante da grande quantidade de pessoas, um dos desafios deste ano foi garantir a qualidade. Neste sentido, a Transamérica Turismo se empenhou bastante com a questão da logística, tendo selecionado ótimos hotéis, levado diversos coordenadores, contratado guias locais preparados e dividido o grupo em três ônibus independentes, o que permitiu a realização de uma viagem com tranquilidade e eficiência.

LONDRES

Na capital inglesa, ficamos três dias, oportunidade em que foi realizado um tour cultural e outras atividades. Durante o tour, vimos a famosa troca da guarda, no Palácio de Buckingham.

O relato continua mostrando os diversos locais por onde o grupo passou, sempre se identificando a sua origem alagoana inclusive com as preferências dos times de futebol do Estado.

Para o empresário Marcel Monteiro, diretor da Transamérica Turismo esse tipo de iniciativa tem sido comum na atividade de viagens. Segundo ele as pessoas que possuem afinidades culturais se organizam e traçam seu roteiro, fugindo dos famosos “pacotes” turísticos que muitas vezes não é consenso em grupos que compram destinos e no transcorrer da viagem divergem com relação a opções de passeios nos locais para o qual viajam.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *