Feriadão da Semana Santa nos Cânions do São Francisco
   Mozart  Luna  │     14 de março de 2018   │     8:45  │  0

 

O feriadão da Semana Santa se aproxima no dia 30 de março e a região dos Cânions do São Francisco vem sendo um dos destinos mais procurados pelos alagoanos e nossos vizinhos de Pernambuco, Sergipe e Bahia, além de turistas da operadora CVC em Aracaju.

As paisagens exóticas proporcionadas pelos enormes paredões e o rio São Francisco deslumbram os visitantes, que têm à disposição vários roteiros de passeio, como trilhas para visitar sítios arqueológicos com pinturas rupestres com mais de 8 mil anos.

Além dos atrativos naturais, a região dos Cânions do São Francisco oferece opções de visitação a museus, nos municípios de Piranhas, Delmiro Gouveia e Canindé do São Francisco.

Em Piranhas o Museu do Sertão conta a história do Cangaço, a presença inglesa e a importância das estradas de ferro que foram construídas durante o Segundo Império e também inicio da República.

Em Delmiro Gouveia os atrativos culturais são o museu Pedra conta a saga do industrial cearense Delmiro da Cruz Gouveia, que construiu a primeira fábrica de tecido no Sertão e instalar a primeira hidrelétrica do Nordeste e a segunda da América Latina, Angiquinho, cravada nos paredões dos Cânions, aproveitando a queda d’água da Cachoeira de Paulo Afonso. Angiquinho foi inaugurada em 26 de janeiro de 1913 é e um marco para indústria, comércio e desenvolvimento do Nordeste brasileiro, mas que atualmente sofre o abandono do Governo Federal.

Delmiro Gouveia guarda um grande tesouro da história do Brasil, que é o Complexo de Angiquinho, que é constituído de Galpões e uma excelente área para visitação turística, além a histórica hidrelétrica de Anguinho. Atualmente a visitação está suspensa pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) que tem a posse da área.

Museu Arqueológico de Xingó

O Museu de Arqueologia de Xingó (MAX) localizado no município sergipano de Canindé do São Francisco, que fica do outro lado do rio, a 15 quilômetros de Piranhas e que foi considerado, por especialistas, como um dos mais ricos da América Latina.

Criado no ano 2000 com a missão de pesquisar, preservar e expor o patrimônio arqueológico de Xingó, o Museu de Arqueologia de Xingó (MAX), da Universidade Federal de Sergipe (UFS), está localizado no município de Canindé de São Francisco, estado de Sergipe e oferece um rico acervo de peças arqueológicas.

Com o início dos trabalhos de construção da Usina Hidrelétrica de Xingó, no ano de 1988, foi desenvolvido pela UFS, com apoio da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), projeto de salvamento arqueológico na área que seria inundada pelo reservatório da nova usina, o que permitiu identificar a existência de uma cultura xingoana na região, há pelo menos nove mil anos atrás.

O acervo é riquíssimo. São mais de 50.000 peças e vestígios e está apresentado em uma exposição onde são destacadas todas as etapas de elaboração dos artefatos pré-históricos, compreendendo práticas humanas e procedimentos técnicos que o homem fez uso para se estabelecer na região.

O MAX conta com dois grandes edifícios situados em Xingó: a unidade museológica, ou setor de exposições, com cerca de 800 m2, e um laboratório de pesquisas arqueológicas, ao qual se agregam as antigas instalações laboratoriais, totalizando, aproximadamente, 1.600 m2. Possui salas para pesquisadores, laboratórios para análise de materiais, desenho, topografia, além de grandes espaços para reserva técnica.

O público visitante tem à sua disposição um programa de ação educativa que visa discutir o caráter formativo dos conteúdos da Pré-História, socializar o conhecimento resultante das pesquisas arqueológicas e formar uma consciência crítica acerca da preservação e valorização do patrimônio cultural.

Referência nacional na pesquisa arqueológica, o museu conta ainda com um programa editorial, destacando-se a revista científica Canindé. O MAX tem se firmado como nova realidade museal em Sergipe e no Nordeste, atraindo um considerável número de visitantes, realizando numerosas exposições itinerantes e de curta duração, dando continuidade à pesquisa arqueológica e promovendo ações educativas em escolas da rede estadual de ensino.

 

Diversão à noite

A animação na região à noite fica por conta da cidade de Piranhas, no Centro Histórico onde existe o centro gastronômico. São dezenas de barzinhos e restaurantes que oferecem de quinta a domingo música ao vivo, com shows com artistas locais que cantam e fazem todos caírem no em um animado forró.

Os restaurantes oferecem um excelente cardápio com uma diversificada gastronomia que vai desde petiscos deliciosos a refinados pratos até o oriental sushi, com um dos mais famosos sushi-men do Nordeste.O destaque vai também para a famosa e conceituada Cachaçaria Altemar Dutra, que atende a praticamente a todos os gostos, desde o mais simples caldinho de feijão ao um prato sofisticado preparado por um chef de cozinha. Vale lembrar que toda região tem a tranquilidade e segurança.

Hotéis e pousadas

A região dos Cânions do São Francisco – que vai desde Delmiro Gouveia até Piranhas – possui excelentes locais para hospedagem como pousadas simples com preços acessíveis, passando por pousadas de charme até hotéis como Dunen em Piranhas, que possui 96 apartamentos todos novinhos já que foi inaugurado em janeiro deste ano.  Em Delmiro Gouveia as opções são a pousada Bezerra, Pousada da Mada, Pousada Bezerra e o Hotel Aline com 110 apartamentos, este último também novinho e com um enorme parque aquático que será colocado á disposição dos hospedes a partir de maio desse ano.

Pousadas de charme

Para quem desejam uma hospedagem mais personalizada está disponíveis pousadas como O Aconchego do Velho Chico, Pousada do Canto, Pousada dos Sinos e Porto de Piranhas.  Depois dessas dicas agora é se programar e pegar a estrada e curtir não só o feriadão da Semana Santa, mas todos os outros e também as férias.

Vale lembrar que a Companhia Azul possui voos regulares que saem de Recife e Salvador todas as quintas e domingos, para o aeroporto de Paulo Afonso na Bahia, que fica a 40 quilômetros de Piranhas e 30 de Delmiro Gouveia. Existe um trabalho do Governo de Alagoas para viabilizar voos de Maceió para Paulo Afonso em breve.

Informações 

Onde ficar – Hotel Dunen – 98808-2356/98802-0201

                       Pousada Aconchego do Velho Chico –  3686-3497/9886-0599

Reservas de passeios- MFTUR- 079- 99972-1320/079-3346-1184

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *