Grupo Fiore pede apoio ao ministro do Turismo para empreendimento no Litoral Norte
   Mozart  Luna  │     22 de fevereiro de 2018   │     9:10  │  0

O crescimento da atividade turística em Alagoas vem exigindo cada vez mais das autoridades a atenção e o cuidado para garantir toda infraestrutura necessária para que os investidores tenham segurança e consigam consolidar seus negócios. Com esse objetivo o grupo que turístico e imobiliário Eco Village Fiore, foi atendido em audiência pelo ministro do turismo, Marx Beltrão, na tarde da última quarta-feira. Acompanharam os executivos do empreendimento o secretário estadual de desenvolvimento e turismo Rafael Brito, o operadores de turismo Lamartine Mesquita e Joselito Ferreira da Destinos Alagoas.

O empreendimento está localizado no município de Paripueira, Litoral Norte de Alagoas. Na pauta, estava a solicitação do o apoio do governo federal para a retomada de um voo charter entre a Itália – Alagoas e a divulgação do estado de Alagoas nos mercados nacional e internacional.

Segundo os representantes do grupo Fiore, já foram investidos cerca de R$ 40 milhões e geraram 150 empregos fixos. Ao final, serão R$ 80 milhões e 500 funcionários diretos. “Temos um enorme potencial, mas, para concretizá-lo, precisamos que o mundo conheça as nossas belezas”, comentou Ciro Vicenti, diretor de marketing do grupo Fiore.

Ministro

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, garantiu que o governo federal tem total interesse em apoiar projetos que promovam o desenvolvimento sustentável no Brasil. “Estamos de braços abertos para todos os investidores que querem apostar nos nossos destinos. Sempre defendi que é papel do governo criar um terreno propício para o mercado se desenvolver”, afirmou o ministro.

 

“Estamos trabalhando para o que o município esteja cada vez mais forte na gestão ambiental e no turismo, gerando empregos e desenvolvimento com a chegada de mais visitantes”, destacou o secretário de Turismo e Meio Ambiente de Paripueira, Cristhiano Santana.

 

O principal foco da divulgação no mercado doméstico será São Paulo. No mercado internacional a ideia é reforçar a presença de Alagoas nas principais feiras de turismo do mercado mundial e promover encontros de negócios entre operadores de turismo internacionais e as agências de receptivo alagoanas. Sobre o voo charter, Marx Beltrão explicou que o Ministério do Turismo tem trabalhado para simplificar o fretamento de aviões junto a Agência Nacional de Aviação Civil e este será um dos temas tratados num seminário a ser realizado no Rio de Janeiro na próxima semana.

Lisboa/Mídia

Vários empresários do setor turístico alagoano estão de malas arrumadas para participar da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) que acontece de 28 de fevereiro a 4 de março. O evento é um dos mais movimentados da Europa e um momento importante para Alagoas reconquistar o mercado português que perdeu há quatro anos.

A expectativa é que de que os números de negócios ultrapassem 2017, quando os números foram surpreendentes atingindo 40 mil visitantes e 37 mil profissionais, além de 10.050 expositores de 36 destinos internacionais. Foram concretizadas mais 5 mil operações de negócios de turismo desde hotelaria, companhias aéreas e operadoras de turismo, além dos governos que mandaram seus representantes.

 Este ano a mídia estará presente também com jornalistas que cobrem a área, e haverá mais uma vez a escolha a premiação dos destaques em cobertura jornalística e informações que contribuem positivamente para formação da opinião pública. O Blog Meio Ambienta e Turismo é o único de Alagoas que estará presente ao evento numa parceira com o Portal Português tripseek.news e Grupo Miramar.

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *