Seu Zizo, ex-Prefeito mais velho vivo em Alagoas com 100 anos é homenageado pela Assembléia
   Mozart  Luna  │     16 de outubro de 2017   │     8:26  │  0

 

 


A Assembléia Legislativa realiza hoje às 15 horas uma sessão solene para homenagear o ex-prefeito mais velho vivo, José Aluisio da Cunha comemora 100 anos no próximo dia 28.

Seu Zizo como é carinhosamente chamado por todos em Porto de Pedras entrou na vida pública em 1965, para atender ao pedido de seu pai, que estava preocupado com a situação de abandono da cidade. Primeiro foi eleito presidente da Câmara, época em que os vereadores não tinha salário e trabalhavam realmente pela população. Depois foi eleito prefeito da cidade. de Porto de Pedras, José Aloísio da Cunha de 95 anos disse que para exercer um cargo publico todo cidadão tem que está pronto para trabalhar com honestidade, já que as tentações são muitas no exercício do mandato.

Seu Zizo é hoje o ex-prefeito mais velho vivo em Alagoas e vive até hoje vive em Porto de Pedras onde acorda todos os dias às 4 horas da madrugada, juntamente com sua esposa para abrir sua pequena quitanda localizada no Centro da cidade e bem perto da antiga sede da prefeitura, a qual ajudou construir em 1965 quando foi prefeito eleito do município. Zizo é uma personalidade respeitada por todos da cidade que vem nele a imagem do homem público honesto.

O ex-prefeito faz questão de ressaltar que tudo que tem já possuía antes de ser prefeito como a fazenda que herdou de seu pai e pequena quitanda, onde até hoje aos 95 anos trabalha com ajuda de sua esposa. “Sou um homem que vive com decência, não sou rico, mas ando de cabeça erguida pela cidade e todos me respeitam”, declarou ele batendo no peito e os olhos mareados de lágrimas.

O ex-prefeito disse que antigamente não havia tantos recursos como agora, mas que mesmo assim não faltava saúde nem educação para população do município, que na época tinha apenas 7 mil habitantes. “Tínhamos dois médicos e um dentista que atendida à população e não faltavam ao serviço, pois se faltasse iam se ver comigo”, disse ele.

Zizo disse que sempre teve cuidado com o dinheiro público e chegou a ser elogiado pelo governador na época quando da reforma do prédio histórico da cadeira pública, em 1970, quando o engenheiro responsável fez um orçamento astronômico Cr$ 8 milhões e ele conseguiu realizar a obra com apenas Cr$ 16.300 mil, em 1973. O governador Lamenha Filho ficou surpreso com isso e disse que ele era um dos homens mais corretos em Alagoas.

O ex-prefeito relatou ainda várias obras importantes que realizou com os poucos recursos que recebi do governo do estado a título de ICMS como o abastecimento de água, por gravidade sem a utilização de bombas elétricas de parte da cidade.

Zizo disse que foi levado a vida política por seu pai que via o abandono que sofria a cidade. “Ele chegou um dia na fazenda que trabalhava e me disse que era preciso eu disputar uma vaga para vereador, para defender o povo. Eu não queria, mas fui desafiado e topei”, lembra ele, informando que naquela época os vereadores não recebiam nenhuma remuneração e agiam com independência do executivo.

Ganhou a primeira eleição para vereador e logo assumiu a presidência da Câmara e sua primeira missão foi exigir do prefeito, que prestasse contas dos recursos que o município tinha recebido. “Foi uma luta, mas eu não tinha medo dele e terminou reprovando as contas do prefeito que perdeu a eleição”, disse ele.

Zizo disputou seu segundo mandato e logo depois participou da eleição para prefeito contrariando o governador na época o Major Luiz Cavalcante, que tinha na cidade um candidato “valente”. “Um certo dia o candidato do governador pegou um jeep, e era época de São João, e passou por cima da minha fogueira. Não contei história fui dentro de casa e peguei a ‘peteca’ (espingarda 12) e chamei-o para conversar. A figura correu e eu venci a eleição com a ajuda do povo,” disse o ex-prefeito.

Conselho
O ex-prefeito disse que não conseguem entender como tantos gestores mancham sua honra pessoal desviando recursos públicos. “Eu não aguentaria ser preso por roubar dinheiro público, seria a maior desmoralização da minha vida e uma afronta à memória de meu pai e minha família”, disse ele.
Zizo aconselhou aos novos gestores que procurem trabalhar pelo bem da coletividade que se preocupem com os mais necessitados. “Meu disse que o maior bem que eu levo dessa vida é a honestidade. É o conselho que eu dou para os novos prefeitos: sejam honestos,” finalizou.

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *