Coqueiro Seco é beneficiado com recursos para o turismo
   Mozart  Luna  │     11 de setembro de 2017   │     22:52  │  0

O município de Coqueiro Seco, que fica localizado às margens da majestosa lagoa de Manguaba ganhou um grande presente na última segunda-feira do ministro do turismo Marx Beltrão e do senador Fernando Collor com a liberação de recursos para urbanização da orla lagunar valor de R$ 1,1 milhão, e a pavimentação e drenagem do povoado Cadoz. Com essas obras Coqueiro Seco se credencia ainda como uma das opções de roteiro turístico na região metropolitana de Maceió, como parte do complexo lagunar Mundaú/Manguaba. Coqueiro Seco faz parte de rotas de embarcações que fazem o percurso pela Lagoa.

O município de Coqueiro Seco faz parte do roteiro turístico do complexo turístico da Lagoa Manguaba, tendo sua majestosa igreja Matriz de Nossa Senhora Mãe dos Homens, que foi construída no século XVII pelo português José Cabral. Sua arquitetura bem preservada conta com um acervo de azulejos português da época colonial do Brasil.

Coqueiro Seco surgiu de um povoado de pescadores onde missionários franciscanos também buscaram se instalar na missão de evangelizar os índios da região, dando o nome do loca de Monte Santo. Entretanto essa denominação não pegou, porque os antigos moradores não aceitaram e continuaram a chamar de “Coqueiro Seco”, devido uma palmácea que ali tinha de palhas queimadas e onde todos se abrigavam.

Outro atrativo turístico de Coqueiro Seco é sua rica gastronomia baseada nas delicias proporcionadas pela Lagoa de Manguaba, como o sururu, siri e o bagre, além da carapeba, que fazem parte do cardápio gastronômico do município, que fica vizinho a Marechal Deodoro, e que tem o rio do Remédio como limite. O local é cercado de uma natureza exuberante e pouco explorada.

Santuário Nossa Senhora dos Remédios

O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios é uma dos pontos de visitação turística de Coqueiro Seco. O templo foi totalmente recuperado numa iniciativa do Instituto Arnon de Mello que trabalhou para restauração de um patrimônio histórico de Alagoas.

A pequena capela data 1852 foi totalmente recuperada por especialistas de artes sacras que vieram de São Paulo e de outros estados do Brasil para realizar esse trabalho.

O local já recebeu nos últimos 17 anos de sua reforma, mais de 60 mil pessoas, inclusive turistas, foram até Coqueiro Seco para visitar a igreja. Segundo ele, a maior beneficiada com as obras de restauração foi a população.

Reforma

O responsável pela reforma da igreja, Roberto Mitsuch, falou sobre a situação em que o prédio se encontrava antes da obra, destacando que ele continua bem conservado uma década depois da restauração.

De fato, antes da reforma, a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, construída em meados do século XIX, estava com dois altares totalmente apodrecidos e um terceiro havia sido incendiado. Com a restauração, eles foram desmontados e as peças foram levadas, peça por peça, para São Paulo, onde foram recuperadas. Hoje, os três altares são os originais da época em que o templo religioso foi construído.
 

 

 

 

 

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *