Começa hoje a Red Bull Air Race World Championship em Portugal
   Mozart  Luna  │     2 de setembro de 2017   │     9:30  │  0

 

Começou hoje pela manhã a Bull Air Race World Championship na cidade do Porto em Portugal com os 23 pilotos acrobáticos da Master Class e Challenger Class a cumprirem à tarde os treinos de qualificação, numa competição que poderá atingir recordes de assistência.

Com aviões que voam a 370 quilómetros por hora, a prova regressa ao Porto oito anos depois da última edição, agora distribuída por duas classes e com a primeira mulher piloto, Mélanie Astles, num conjunto de inovações que versa também os aspetos tecnológicos, com os pórticos situados no rio a subirem cinco metros em relação a 2009.

A organização admite que o recorde de assistência de um milhão de pessoas, verificado em 2008, possa ser igualado após ter sido disponibilizado na margem do Porto mais 30% de espaço para o público.

Diante da previsão de uma forte presença do público durante o fim de semana nas duas margens do Douro, para ver a prova, as autoridades anunciaram a interrupção do trânsito em dezenas de ruas da zona ribeirinha de Vila Nova de Gaia, a partir de sexta-feira, o mesmo sucedendo do lado do Porto.

As qualificações previstas para hoje decorrerão às 15:15 e 16:05, decorrendo no domingo as provas para apurar os vencedores.

E no Brasil ?

Red Bull Air Race World Championship é um esporte para quem gosta de muita adrenalina assistir uma corrida de aviões é um momento perfeito. Uma pena que o Brasil não esteja no calendário da famosa Red Bull Air Race World Championship. Mas nem tudo está perdido e você pode ir à cidade do Porto, em Portugal nos dias 2 e 3 de setembro, ou no Chile com data ainda para ser marcada para assistir essa grande apresentação aérea.

Para quem deseja já assistir em setembro a etapa em Portugal a TAP tem voos diretos saindo de Recife, pelos menos duas vezes por dia direto para Lisboa. Lembrando que as terças-feiras e aos domingos, o preço das passagens para Portugal são mais baratas. Há também opções de voos para a cidade do Porto, mas são mais caras. Sai mais barato desembarcar em Lisboa, alugar um carro ou pegar um trem para o Porto. A passagem de trem custa 25 euros e duas horas até a estação no Porto. O aluguel do carro é um pouco mais caro, mas não passa dos 60 euros e também dura cerca de 2 horas de viagem.

 

Aviões

 

Pois é a mais importante competição internacional de aviões regressa em setembro de 2017 às paisagens do Rio Douro. O Porto integra assim, 10 anos depois da estreia, o calendário da Red tBull Air Race World Championship – desta vez com ainda mais animação.

 

A etapa ficou na história do esporte português, com um recorde de público que ultrapassou um milhão de espectadores nas margens do Porto e de Vila Nova de Gaia.  Red Bull Air Race World Championship está de volta a Portugal! O anúncio do calendário oficial de 2017 vem confirmar um regresso há muito aguardado e acontece precisamente dez anos depois da estreia da competição no nosso país. A ação regressa assim às margens do rio Douro nos dias 2 e 3 de setembro, com o Porto a corresponder à sexta e antepenúltima etapa do calendário.

O Diretor Geral da Red Bull Air Race GmbH, o austríaco Erich Wolf, não esconde o seu entusiasmo perante uma das mais sonantes novidades da décima temporada do Campeonato do Mundo:

Para o Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, “a Red Bull Air Race é um evento consensual e transversal que toca públicos muito diversificados. É, por isso, uma grande conquista para a cidade voltar a receber em festa esta prova que traz um enorme retorno económico direto à cidade, à região e a Portugal. Do ponto de vista político é também muito significativo que tenha sido possível voltar a encontrar consensos entre os promotores, as autarquias, a Entidade de Turismo Porto e Norte de Portugal, o Turismo de Portugal e a CCDRN que a tornam, não apenas possível mas sobretudo sustentável”.

Já o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, considera que “a Red Bull Air Race traz a Vila Nova de Gaia e ao Porto a centralidade mundial através de um espetacular evento internacional. O cenário único do Douro e das suas margens, vividas por gente genuína e apaixonada, acrescenta-lhe a magia desta região”.

 

Melchior Moreira, Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, acrescenta que “os números estão aí para confirmar a potencialidade turística de um destino: quase 7 milhões de dormidas no final de 2016 e a importância cada vez mais crescente deste setor para a economia nacional. Nem questiono a importância que os grandes eventos internacionais assumem nestes resultados.

“Somos hoje reconhecidamente um palco de grandes eventos internacionais que nos trazem um retorno imensurável. Ter no nosso território a Red Bull Air Race é a garantia de uma excelente promoção turística que vai muito além dos milhares de espetadores que se esperam nas margens do Porto e de Vila Nova de Gaia: são as imagens que serão difundidas pelo mundo, as impressões que os visitantes vão levar, a dinâmica da qual todo o destino acabará por usufruir, a certeza que quem nos vai visitar agora vai querer voltar noutra altura do ano, a atividade turística que se estenderá muito para lá dos dois municípios envolvidos… este é o trabalho do Turismo do Porto e Norte de Portugal”, disse ele

 

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO EM PORTUGAL E NO MUNDO

A Red Bull Air Race estreou-se em Portugal em 2007, mantendo-se no calendário até 2009. Durante esse período fez história no desporto português, afirmando-se como o evento com maior presença de público de sempre – mais de um milhão de espectadores em dois dias de ação que deixaram uma forte marca na região e no país. Entre o pelotão, há apenas dois pilotos atuais que subiram ao pódio no Porto – o norte- americano Kirby Chambliss e o australiano Matt Hall. No entanto, não há um único piloto no ativo que tenha conseguido alcançar aqui uma vitória.

Em 2017 a competição segue os moldes originais – qualificações num dia e corrida no outro – embora os motivos de interesse tenham sido largamente ampliados. Reconhecida pela Federação Aeronáutica Internacional (FAI) como o Campeonato do Mundo da aviação desportiva, esta competição evoluiu significativamente nos últimos anos. Neste campo destaque para a existência de duas classes, uma para pilotos consagrados (Master Class) e outra para novos talentos (Challenger Class). É nesta última que se estreou no ano passado a primeira mulher a alinhar na Red Bull Air Race, a francesa Mélanie Astles. Ao todo são 23 pilotos em representação de 15 países, sendo o atual detentor do título o alemão Mathias Dolderer.

Além da novidade do Porto, o calendário de 2017 destaca-se também pelo regresso da etapa norte-americana de San Diego e pela estreia da Capital russa dos desportos, Kazan. No total há oito etapas para cumprir, com arranque no Médio Oriente (Abu Dhabi) – onde se assinalou a 75a corrida da Red Bull Air Race – e passagem por San Diego (EUA), Chiba (Japão), Budapeste (Hungria), Kazan (Rússia), Porto (Portugal) e Lausitzring (Alemanha). A despedida tem lugar em outubro no lendário circuito de corridas de automóveis de Indianápolis, nos Estados Unidos da América. A temporada de 2017 da Red Bull Air Race arrancou a 10 e 11 de fevereiro em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, com um resultado histórico para o piloto checo Martin Sonka, que conquistou a primeira vitória da sua carreira, assegurando desta forma a liderança da classificação geral.

RED BULL AIR RACE 2017

CALENDÁRIO

Emirados Árabes Unidos Abu Dhabi | 10 e 11 fevereiro

Estados Unidos da América San Diego | 15 e 16 abril

Japão Chiba | 3 e 4 junho

Hungria Budapeste | 1 e 2 julho

Rússia Kazan | 22 e 23 julho

Portugal Porto | 2 e 3 setembro

Alemanha Lausitzring | 16 e 17 setembro

Estados Unidos da América Indianápolis |14 e 15 outubro

MAIS INFORMAÇÕES:

www.redbullairrace.com

CLASSIFICAÇÕES APÓS 1.ª ETAPA

MASTERCLASS

 

1.º Martin Sonka – República Checa

2.º Juan Velarde – Espanha

3.º Pete McLeod – Canadá

4.º Matthias Dolderer – Alemanha

5.º Nicolas Ivanoff – França

6.º Michael Goulian – Estados Unidos da América

7.º Cristian Bolton – Chile

8.º François Le Vot – França

 

 

 

 

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *