Movimento anti-turista na Europa pode ajudar o Brasil
   Mozart  Luna  │     28 de agosto de 2017   │     21:12  │  1

 

A massificação do turismo está a tornar-se uma dor de cabeça para muitas localidades que viram uma enchente de gente de fora tomar conta de paisagens e destinos, quase sem deixar espaço para os habitantes locais.

Portugal, cada vez mais na moda, não é exceção, recebendo muitos turistas de toda Europa que descobriram em terras lusas a tranquilidade e a segurança, além de ser muito mais barato que os outros países. Portugal continua muito receptivos aos turistas, já que a atividade está em plena expansão,

Em meio a esse movimento “anti-turista” na Europa surge a oportunidade do Brasil se candidatar a ser um destino turístico importante, desde que invista mais em segurança pública, qualificação dos trabalhadores no setor e principalmente infraestrutura. Paralelamente é preciso também marcar presença nas feiras internacionais que ocorrem pela Europa, para incrementar a venda de pacotes para o Brasil.

Alagoas tem um lugar especial com voo charter que acontece no final trazendo portugueses para passar o réveillon em Maceió. Entretanto essa operação poderia ser ampliada com a reclassificação do aeroporto Zumbi dos Palmares para categoria D, possibilitando a vinda de aeronaves A 330.

Protestos

Vários protestos foram realizados este ano em Roma e Madrid por parte dos moradores que reclamam da invasão de visitantes em suas cidades e por consequência prejuízos na qualidade de vida.

Barcelona, em Espanha, antes do ataque nas Ramblas, tinha sido palco de vários protestos contra a invasão turística da cidade que, com 1,6 milhões de habitantes, tinha recebido no ano passado 32 milhões de visitantes.

Mas as manifestações anti-turistas não aconteceram só na capital da Catalunha. Veneza e Roma também se debate há vários anos contra as multidões que a visitam e a vão deteriorando. O crescimento da atividade turística é um fenômeno econômico, que vem impulsionando financeiramente países como a Espanha que tem 1,3 % de seu PIB baseado no turismo.

O grande número de turista concentrados em algumas poucas cidade não tem sido um fato bom para a atividade como também para os moradores, que são prejudicados com a perda da qualidade dos serviços prestados, como limpeza pública, transito e segurança.

Em Roma o número de mendigos e moradores de rua aumentou assustadoramente, muitos são pessoas que chegam de outras cidades da Europa ou imigrantes que encontram na Cidade Eterna, o local ideal para sobreviver.

No mundo inteiro, este ano, foram já feitas 369 milhões de viagens internacionais de turismo, o que representa 1,6 milhões por dia. A atividade turística explodiu no Mundo, criando a fobia de turismo por parte dos moradores da cidades mais visitadas com Madrid, Barcelona, Paris, Roma e Veneza.

 

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Nicolas

    Seria muito bom se essa reclassificação ocorresse logo antes da alta temporada. Mozart muito bom seu trabalho na divulgação de tais noticias. Poderia procurar mais informações sobre o andamento dessa reclassificação? Além disso, o que impede de nosso aeroporto ser reclassificado para categoria E? Pois aeroportos com pistas menores estão classificados nesta categoria, por exemplo o aeroporto de Curitiba que recebe até mesmo o gigante 747-800.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *