Convento franciscano em Penedo terá pousada para turistas
   Mozart  Luna  │     6 de maio de 2017   │     23:21  │  0

 

O Convento franciscano Maria Mãe dos Anjos, em Penedo, construído em 1659 estará a partir de julho desse ano estará inaugurando uma pousada com 14 apartamentos para turistas, sendo o único equipamento hoteleiro em Alagoas com essa proposta e o segundo do Brasil. Todos complexo do convento foi totalmente recuperado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e é já considerado um dos mais belos do País.

Segundo o responsável pelo convento, Frei Antonio Rodrigues, o objetivo é buscar recursos para fazer com que o Convento possa se manter e continuar sendo um grande centro de orações e exposição da arte sacra no Brasil, já que o governo federal já comunicou que essa seria a última vez que o Pode Publico iria investir em templos franciscanos.

O Convento possui 358 anos de construído e é composto da capela principal, que já está pronta e aberta ao público para visitação e celebrações religiosas, o claustro onde parte dele foi transformado em pousada; biblioteca, pátio para meditação, refeitório e cozinha. O prédio é realmente um atrativo a parte e tem todas as condições de abrigar uma pousada e até um restaurante.

Os apartamentos estão sendo preparados com todos os equipamentos necessários para oferecer conforto aos hospedes com televisão, frigobar, condicionadores de ar e moveis. Entretanto na proposta da pousada também é oferecidos aos interessados a chamadas celas onde ficavam os frades. Nestes apartamentos existe apenas os moveis, com cadeira, mesa de leitura e cama e o banheiro é o coletivo do Convento, usado pelos frades. O objetivo é proporcionar aos curiosos a possibilidade de sentir as privações que os religiosos passam no claustro.

A responsabilidade da administração da pousada ainda está sendo discutida pela Ordem Franciscana. Segundo Frei Antonio tudo indica que será contratada uma empresa com experiência em hotelaria. A proposta da criação de um restaurante também existe e deverá se concretizar.

Frei Antonio, entretanto, alerta aos interessados que a pousada possuirá algumas normas disciplinares, já que o objetivo é divulgar o Convento como equipamento turístico, mas sem perder o clima de religiosidade, meditação e paz no seu interior. “Será com certeza uma grande experiência de transformação e reafirmação de muitas pessoas”, disse Frei Antonio.

Obras de arte

O Convento Franciscano guarda em seu interior obras de arte em madeira e pedra, que foram realizadas, segundo Frei Antonio Rodrigues, por artistas portugueses, mas principalmente por escravos africanos de uma determinada região do Continente Negro. Esses homens eram escravos, mas não vivam como tal, já que gozavam de regalias podendo morar em uma comunidade deles sem que fossem molestados.

Todos os dias se apresentavam no Convento para realizar os trabalhos de escultura e construção do templo. Segundo Frei Antonio Rodrigues praticamente todos conquistaram sua liberdade, se tornando cidadãos comuns fundando as atuais comunidades Quilombolas, que existem em Penedo.

Os trabalhos de escultura realizados por eles podem ser vistas em todo Convento Franciscanos, como os lavabos que existem e também no altar morto da capela.

Pintura e biblioteca

Durante os trabalhos de restauração foram realizadas descobertas como uma antiga pintura nas paredes que decoram a sala capitular, onde os franciscanos se reuniam para tomar decisões sobre o trabalho de evangelização.

Outra grande revelação é a riqueza histórica da biblioteca do Convento. Muitos dos livros foram escritos pelos religiosos que relatavam o dia a dia da comunidade e também da movimentação política da província e do país.

Relatos que contam com detalhes acontecimentos do período do Brasil, colônia, Império e Republica, sob a ótica dos franciscanos. Dentro desse contexto vale lembrar que Penedo era um entre porto importante desde a descoberta em 1.500, pois era o local mais próximo, que oferecia água doce para abastecer aos navios que chegava a América do Sul.

O movimento no porto de Penedo era intenso, já que o rio São Francisco na época oferecia condições da navegação de embarcações de grande porte, sendo um dos primeiro lugares a receber as noticias da Europa antes mesmo das importantes cidades e Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

Essas condições ajudaram aos frades franciscanos a enriquecer seus relatos que estão registrados nos milhares de livros existentes na biblioteca do Convento Franciscano em Penedo. Segundo Frei Antonio Rodrigues, que chegou a ler alguns desses livros, há muito assunto interessante, principalmente com relação à vida política da província.

Os primeiros indícios apontam para uma nova fonte de informação sobre a nossa história que estará à disposição do público a partir de julho, mas com toda vigilância para evitar o furto desse material tão importante que poderá levar a revelações importantes de nossa história, que poderá até mesmo mudar algumas versões institucionais.

ASSISTA A REPORTAGEM EM VÍDEO

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *