Turismo e o Canal são a redenção do Sertão de Alagoas
   Mozart  Luna  │     12 de março de 2017   │     17:00  │  4

IMG_1626

A atividade turística é atualmente uma das maiores empregadoras e geradoras de renda em Alagoas, graças à vocação de nosso que possui uma grande diversidade de cenários naturais, que vão desde nossas belíssimas praias, passando pelas dunas da Foz do São Francisco e lagoas, até os cânions de nosso Sertão, que hoje serve de cenário para produção cinematográfica.  A chamada indústria sem chaminés tem que ser tratada com prioridade por prefeitos e o governador Renan Filho (PMDB).

Diante da grave crise econômica que o país passa, a atividade turística continua forte com todos os hotéis no estado praticamente lotados o ano todo, principalmente aqueles que estão localizados nos principais destinos turísticos: Maceió, Maragogi, Piranhas e Marechal Deodoro (Praia do Francês).

IMG_8774

Entre as regiões que merece mais cuidado e atenção é o Sertão, devido ao histórico dos problemas sociais que se abatem sobre a região desde o descobrimento do Brasil. A chamada seca – períodos longos sem chuvas – é um fenômeno climático da natureza, que se deve aprender a conviver com ela e também dela tirar proveitos, por proporcionais luz do Sol praticamente o ano todo.

IMG_8666

O Sertão possui grandes apelos turísticos que vão desde os cânions, sítios arqueológico até suas cidades como Piranhas, Delmiro Gouveia, Olho D Água do Casado e Água Branca, que possuem belezas naturais incríveis e também um recheio cultural com museus e muito de nossa história, que envolve desde o cangaço até a implantação da primeira hidrelétrica do Nordeste, com a chegada da Fábrica da Pedra. Sem se esquecer do município de Maravilha – a cidade dos dinossauros – que possui o único museu paleontológico de Alagoas com replicas de animais gigantes que habitavam o nosso Sertão.

Diante de tanta riqueza natural e cultural é preciso consolidar o Sertão definitivamente como destino turístico nacional, gerando emprego e renda tirando a região da miserabilidade que vive há séculos. Contudo para atingir esse objetivo é preciso que os prefeitos dos municípios envolvidos na atividade turística despertem como fez o gestor de Delmiro Gouveia, Padre Eraldo Cordeiro (PSD), que instituiu o turismo como uma das prioridades de governo.

Em entrevista no programa Conexão Municípios (todas as quarta-feira, às 20h30min horas), da TV Mar, canal 25 da net e também da gazetaweb.com, prefeito Padre Eraldo Cordeiro declara que Turismo e agricultura, realizada com utilização das águas do Canal Sertão, são os propulsores para retirar o Sertão da situação miséria em que se encontra.

IMG_8349

O prefeito de Delmiro disse que instituiu uma equipe de técnicos nestas duas áreas, que estaõ montando um programa de desenvolvimento, para geração de emprego e renda em médio prazo, Padre Eraldo disse que pretende até o final do seu mandato ter estruturado o município como o portão de entrada para o turismo na região. Para isso vai trabalhar em parceria com os prefeitos dos municípios vizinhos.

>Link  

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Nelson

    Caro Blogueiro Mozart !
    A região dos cãnions do São Francisco, e a atraente Piranhas, guardam um acervo de Cultura e beleza de um significado inescrutavel. Nossos governantes precisam despertar da letargia e abrir os olhos para o desenvolvimento Turistico que é hoje uma das maiores fontes de receita dos Paises e dos seus Estados. O Turismo só prospera com se tiver uma base sustentavel como Segurança, Estradas, Portos, e Aeroportos.se o governo construir ai um aeroporto, nâo precisa luxo nâo, só um terminal funcional e uma pista de pouso de dois mil metros, essa região explodiria, com bons hoteis restaurantes, o sól e quase o ano inteiro, e a beleza do São Francisco e a historia de Lampião, e um forrozão nas festas de São João, seria com certesa retorno Economico garantido. Mas como acreditar nesses Governantes, se até hoje o acesso a lendaria serra da Barriga ainda é feita em estrada de poeira no verão e lama no inverno.

    Reply
  2. Ricardo Ramalho

    O Canal do Sertão é, sem dúvida alguma, o mais importante vetor de desenvolvimento para a região e para o Estado. Será explorado com ou sem a intervenção do governo em suas três esferas. Entretanto, o modelo de aproveitamento poderia ser diferente de outros polos de irrigação. Reportamos ao modelo agroecológico de produção que considera, realmente, os alicerces do denominado desenvolvimento sustentável em seus aspectos econômico, sociais e ambientais. Seria um modelo inovador, pelo menos, na situação do Canal. Além de agregar valor aos produtos, diminuiria a a tensão social reinante na região, caracterizada pelos mais baixos índices de desenvolvimento humano do país. A atividade turística ganharia força por mais esse atrativo em função do modelo diferenciado, praticado na agricultura.

    Reply
  3. Germano Mendonça Alves

    Boa postagem. Esqueceu , entretanto de citar o turismo religioso de Mata Grande que já é uma realidade. Água Branca e Mata Grande podem ser incluídas no circuito do inverno nordestino pois as temperaturas beiram os dez graus em dias invernosos fora a constante neblina em suas serras que muito atrai a atenção.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *