Monthly Archives: dezembro 2016

Marco referencial do Turismo será construído no Alagoinha
   Mozart  Luna  │     19 de dezembro de 2016   │     5:20  │  0

FOTO ALAGOINHA

A ordem de serviço do O Marco Referencial do Turismo será assinada hoje às 9 horas no Palácio Floriano Peixoto . O convênio é de R$ 11.122.000,00 milhões com recursos provenientes do Ministério da Integração Nacional.Recurso oriundo de emenda da Comissão de Desenvolvimento Regional do senador Benedito de Lira (PP) em demanda ao Orçamento Geral da União de 2011.

Há 5 anos o projeto ficou tramitando até que atendesse a todos os requisitos legais e técnicos para que fosse autorizada a Ordem de serviço.A execução será por parte do Governo de Alagoas, via Secretaria de Infraestrutura.O projeto em primeira etapa será a base de fundação da obra completa. Nesta etapa será construído uma área de Convivência para uso múltiplo de
Festivais culturais, gastronômicos e visitação turística.

O evento contará com a presença do governador Renan filho e do Ministro da Integração Hélder Barbalho, além do secretário nacional de irrigação Ricardo Santa Rita Filho, além do secretário estadual de turismo e desenvolvimento Hélder Lima, que assinarão a Ordem de serviço. Também há uma forte expectativa de ser anunciado no local o desembolso financeiro de parte da obra.

A previsão é que a obra seja concluída em setembro de 2017 quando se comemora o bicentenário de Alagoas durante o “Alagoas 200 anos”.

>Link  

Empresa vence licitação para passeios às Galés em Maragogi
   Mozart  Luna  │     16 de dezembro de 2016   │     23:51  │  0


IMG_7691Uma das mais tradicionais e sólidas empresas de turismo em Alagoas foi a vencedora da concorrência que licitou a exploração dos serviços de passeios às Gales de Maragogi, no Litoral Norte. A concorrência pública estava marcada para ocorrer na manhã de sexta-feira (16), às 10 horas, mas foi adiada para 14 horas depois que o local da reunião foi invadido por populares que realizam os passeios através dos alvarás concedidos pela prefeitura.

Depois de muita discussão e a intervenção da Polícia Militar, a licitação foi realizada sendo a Transamérica Turismo a vencedora. O presidente da empresa, Marcel Monteiro, buscou tranqüilizar a todos que trabalham na atividade, afirmando que ninguém será prejudicado, já que todos serão cadastrados pela empresa para continuar o serviço.

Segundo ele, a Transamérica chega a Maragogi para ampliar ainda mais a atividade turística, fazendo crescer as oportunidades de emprego e levando mais turistas para conhecer as Galés, melhorando também a arrecadação própria do município.

“Só não vai continuar trabalhando nos passeios quem não desejar, ou não aceitar as normas de trabalho”, enfatizou ele, informando também que estará realizando na próxima semana encontros com outros empresários do município que também trabalham com serviço e são parceiros da Transamérica. “Queremos esclarecer a todos, que ninguém vai perder seu trabalho e a chegada da nossa empresa na cidade ao contrário vai dar mais garantias trabalhistas e muitos que ainda não essas garantias. Pelo contrário vamos melhorar ainda mais o serviço que é prestado. Vamos investir no colaborador qualificando e capacitando para o trabalho, buscando a qualidade total e preparando o destino para a internacionalização”, declarou ele.

Licitação é obrigatória

A promotora de justiça de Maragogi, Francisca Paula já havia se pronunciado em reportagem no inicio do ano informando que seria suspensa a emissão de novos alvarás para embarcações que fazem os passeios às Galés de Maragogi. A promotora já havia á determinado ao prefeito Henrique Peixoto a realização de licitação, para escolha das novas empresas e proprietários de embarcações para realizar o serviço.

O Superintendente do Patrimônio da União (SPU), Claudio Beirão, já havia se pronunciado declarando que a concorrência pública é o meio legal para escolha de quem vai explorar esses serviços em área pública federal. Entretanto ele ressaltou que a lei também prevê que comunidades nativas, como os pescadores de Maragogi têm prioridade legitima têm precedência em para credenciados em realizar a exploração comercial dos passeios às Galés, exigência que será cumprida, segundo Marcel Monteiro.

 

>Link  

Ministro do Turismo vai entregar documento do Conorte em Brasília
   Mozart  Luna  │     8 de dezembro de 2016   │     10:31  │  0

IMG_9279

A primeira reunião do novo Consórcio do Litoral Norte (CONORTE) realizada no inicio dessa semana, com os prefeitos eleitos, já deu bons frutos, graças à força de vontade dos gestores, que organizaram o encontro, que aconteceu com a presença do ministro do turismo Marx Beltrão.

Ficou definido no final do encontro do Conorte, que após a posse dos novos prefeitos, será elaborado um documento que será levado em mãos, por Marx Beltrão, para ser entregue aos colegas também ministros das comunicações, transportes, Marinha e Meio Ambiente. O documento contem a solicitação de melhoria dos serviços de internet, transportes, telefonia móvel, fiscalização ambiental e navegação.

A reunião foi considerada histórica, já que conseguiu reunir dez dos 14 gestores que formam o Conorte. Participou também da reunião a atual presidente do consórcio, a prefeita Camila Farias, atual prefeita de Porto de Pedras, que relatou as dificuldades encontradas para administrar a entidade e revelou que problemas políticos pessoais de integrantes do Conorte, prejudicaram bastante os trabalhos.

IMG_9266

Segundo ela o Conorte está funcionando, mesmo com tantas dificuldades e que atualmente passou por uma restruturação, colocando as contas em dias e buscando debater um dos principais problemas que afetam a região que é o encerramento dos lixões e a destinação do lixo produzido pelas cidades. Na ocasião o secretário geral do Conorte, Júlio César, explicou que a solução do problema vem sendo debatido,  mas ainda não se tem um projeto.

Fim dos lixões

Os primeiros estudos apontam para instalação de uma estação de transbordo em Porto Calvo, que teria uma ligação de transporte com carretas para levar os resíduos, depois de passarem pela coleta seletiva, para o Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) localizado no Pilar, que vem sendo um centro de referência de destinação em Alagoas.

O assunto será prioridade do novo Conorte, segundo o prefeito eleito de Porto Calvo David Pedrosa, que agradeceu presença do ministro Marx Beltrão e lembrou o apoio dos  senadores Renan Calheiros, Fernando Collor e Benedito de Lira para região e não esqueceu seu amigo o ministro dos Transportes Mauricio Lessa, que também estará ao lado do Conorte.

Novo Conorte

O prefeito eleito de Porto Calvo, David Pedrosa, falou em nome dos gestores que tomam posse no próximo ano e anunciou que o grupo está fortalecido pela vontade de trabalhar, já que a maioria representa a nova geração de lideranças política na região. Junior Loureiro, prefeito eleito de Japaratinga, disse que a partir da eleição haverá um novo Conorte, que servirá de instrumento de união dos gestores para realizar várias ações administrativas de forma coletiva, como compra de medicação, merenda, carros e até combustível, a exemplo do que ocorre no Conesul.

IMG_9267

Os prefeitos eleitos da chamada rota ecologia, Henrique Vilela de Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, Bureco Ataíde que também participam da reunião disseram que o Conorte surge como uma grande ferramenta de união, que vai ajudar bastante na melhoria de serviços como água, energia e segurança pública.

Os prefeitos eleitos de Jacuípe, Amaro Junior Carro Velho, Jundiá, Segundo Leão, Fernanda Cavalcante de São Luiz do Quitunde e  Nielson Mendes Pino, o Conorte é um canal de interação e fortalecimentos dos prefeitos que a partir de janeiro de 2017 tem no comando gestores com vontade de trabalhar de forma coordenada e pensando de forma coletiva.

O prefeito eleito de cacimbinhas, Hugo Wanderley, e candidato a presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) também prestigiou a reunião dizendo que a união de todos é o caminho para resolução dos problemas municipalistas. Hugo Wanderley defender a formação dos consórcio como fórum de interação entre os prefeitos e é uma das suas propostas de trabalho, caso seja eleito presidente da AMA. Uma nova reunião do Conorte acontecerá em janeiro  para coordenar a eleição da nova diretoria que tomará posse em fevereiro de 2017.

>Link  

Interdição de empreendimentos turísticos no Sertão pode causar desemprego de 7 mil trabalhadores
   Mozart  Luna  │     7 de dezembro de 2016   │     8:42  │  0

IMG_8678

Enquanto Alagoas cresce como destino turístico no cenário nacional demonstrando com números, que vem se consolidando como um grande destino nacional, os órgãos ambientais federais agem em sentido contrário interditando empreendimentos, que estão iniciando suas atividades em regiões que necessitam tanto de geração de emprego e renda, como o sofrido Sertão. As operações de Fiscalização Preventiva Integradas  (FPI) têm sido elogiadas pela população por buscar resolver problemas de agressão ambientais e de saúde públicas graves.

Diz do ditado em latim “Dure Lex Sed Lex”, (A lei é dura, mas é lei), entretanto o bom senso também deve ser observado na aplicação da lei, já que ela existe para regular as relações de direitos e deveres em sociedade, buscando sempre o bem estar do ser humano, dentro o que é justo e correto.

Dentro dessa perspectiva do direito, vale lembra anda que a operação deveria ser preventiva, orientadora e educativa e não punitiva, como foi no caso dos empreendimentos turísticos interditados em Delmiro Gouveia, Olho D´Água do Casado e Piranhas, que empregam – segundo o fórum Caminhos do São Francisco – cerca de 7 mil pessoas direta e indiretamente e em pleno inicio da alta estação de férias e turismo.

IMG_8694

Vale ressaltar que esses empreendedores são agentes voluntários que praticam e disseminam a conscientização de preservação ambiental, como o caso do empreendimento Reserva ecológica do Castanho que é uma Reserva Privada do Patrimônio Natural (RPPN), que é mantido sem nenhuma ajuda dos órgãos federais.

Esses empreendedores são pioneiros “atrevidos”, porque resolveram investir em uma  região que possui os piores índices de desenvolvimento humano (IDH) do país, com recursos próprios sem nenhuma linha de crédito do governo federal, ou estadual, apenas com a impetuosidade e coragem de acreditar, que podem transformar o Sertão em um destino turístico, gerando emprego e renda.

IMG_8764

Essa determinação desses empreendedores chamou a atenção de produtores de telenovelas e filmes, como Cordel Encantado, Velho Chico e até de programas de TV como Ana Maria Braga que levou para o Brasil as imagens do potencial turístico do sofrido Sertão do Nordeste. Ações como essas deveriam ter o apoio e a orientação e dos órgãos federais e estaduais, principalmente daqueles ligados a preservação ambiental.

 

Punir esses empreendedores interditando seus empreendimentos e aplicando multas altíssimas, fora da realidade financeira deles é sugerir que abortem iniciativas de geração empregos e renda no Sertão. O manifesto entregue na última terça-feira, ao secretário estadual de turismo e ao governador Renan Filho, relatando a preocupação dos empresários deverá ser levado também a Brasília, para o ministro do turismo Marx Beltrão e terá outros desdobramentos. Vamos acompanhar o desenrolar dos fatos e desejamos que tudo se resolva dentro do bom senso proporcionando a consolidação do turismo na região sempre respeitando a legislação ambiental e o direita a sobrevivência daquela população tão sofrida.

 

>Link  

Turismo rural: casarão em Água Branca pode se transformar em museu
   Mozart  Luna  │     6 de dezembro de 2016   │     8:18  │  1

IMG_7177IMG_7177

Os assentados que residem na Fazenda Cobra, em Água Branca, pedem ao Governo do Estado que transforme o o casarão do lendário coronel Ulisses Luna,  seja transformado em um museu rural para visitação pública. O Casarão tem mais de 150 anos e pertenceu ao colonizador do Sertão de Alagoas Ulisses Luna e atualmente está prestes a desabar necessitando de reparos para continuar de pé.

O teve seus moveis levados pela família do coronel Ulisses Luna e atualmente o local possui espaço para se implantar um projeto de turismo rural, já que possui área estacionamento nos jardins que ainda tem resquícios do período que o lendário coronel viveu com sua família. Uma pequena capela também existe no local com o túmulos da esposa e da filha do colonizador do Sertão. O velho casarão foi usado também para gravação e várias cenas da novela Velho Chico e filmes e no inicio do seculo 20 abrigou o industrial Delmiro da Cruz Gouveia, que havia fugido de Pernambuco com a filha do governador daquele estado.

O casarão do coronel Ulisses Luna era usado para reuniões políticas daquela região e também foi um dos redutos, que o cangaceiro Lampião nunca tentou tomar ou saquear, pois temia o velho líder político. O casarão, segundo Maria Aparecida Sandes, neta do coronel Ulisses Luna, era uma dos mais belos do Sertão de Alagoas.  Possuía um lindo jardim com muitas rosas e arvores. Ao lado uma capela erguida para as celebrações religiosas da família, principalmente no Natal, quando todos se reuniam. A Capela ainda resiste ao tempo junto com o casarão.

A estrada que frente ao Engenho Cobra era passagem obrigatória dos colonos da época, que tinha o costume de sempre reverenciar o velho líder político. Os homens tiravam o chapéu e as mulheres se inclinavam um pouco, em respeito ao “coroné”, que era o protetor de todos na região. Engenho produzia cana e havia também a criação de gado e cabras e ovelhas.

IMG_7179

Sem terras

Atualmente o antigo Engenho Cobra pertence aos assentados do Movimento Sem Terra. São doze famílias que foram beneficiadas com a propriedade do local que havia sido abandonada pela família do Coronel Ulisses Luna. O imóvel possuía um mobiliário raro do século 19 e inicio do século 20. Peças lindíssimas foram retiradas pela família e levadas, que segundo relatos dos moradores atuais, para o estado do Rio de Janeiro.

Atualmente o velho casarão se encontra em precárias condições, já que é de todo de sapé e possui um sobrado, que pesa sobre a estrutura, precisando urgentemente de reparos. Os lideres do MST, que são hoje os proprietários das terras, utilizavam até pouco tempo atrás, o casarão para o funcionamento de uma escola de crianças, mas diante do perigo de desabamento, as atividades foram suspensas. O local também foi utilizado nos últimos meses como cenário para gravação de cenas da telenovela Velho Chico, da Rede Globo.

>Link