As praias da rota ecológica
   Mozart  Luna  │     25 de outubro de 2016   │     20:35  │  0

IMG_8311 (1)

São Miguel dos Milagres fica no Litoral Norte e é um paraíso com praias e um mar que formam um cenário único em todo Brasil. Localizado no litoral Norte de Alagoas, a 100 quilômetros de Maceió, Milagres como é conhecido possui praias o Toque. Outro destaque  vai também para a praia de Tatuamunha, em Porto de Pedras,  onde existe o santuário de reintrodução do peixe-boi-marinho e piscinas que são verdadeiros aquários naturais.

IMG_8312

A água neste trecho de litoral possui uma tonalidade diferente com um azul turquesa transparente. Nos arrecifes de corais se formam piscinas naturais, quando a mate baixa oferecendo um visual incrível com peixes coloridos. Lugar perfeito para tirar fotos debaixo d´água. Para levar os turistas para esses lugares existe uma associação denominada jangadeiros da rota ecologia, criada pelo Instituto Yandê, que busca o equilíbrio da atividade turística com a preservação do meio ambiente.

IMG_8250

Os passeios são agendados de acordo com as marés com locais de embarque assim como aqueles que se pode visitar, sempre cumprindo as normas previstas no plano de manejo da região.

Alerta

IMG_8314

Nossa reportagem faz também um alerta para um problema ambiental, que vem sendo realizado por pessoas, que desconhecem a função de cada componente da flora e da fauna dos mangues, que fazem parte daquele ecossistema, como por exemplo, a vegetação rasteira, conhecida com restinga.

Essa vegetação rasteira que faz parte da paisagem das praias tem uma função importante, que é dar abrigo aos pequenos animais, que vivem nas areias, como caranguejos e pequenos largados, que fazem parte de uma cadeia alimentar. Entretanto, a restinga tem uma função mais importante, que é proteger as praias da ação das marés.

IMG_8313

A restinga é uma vegetação rasteira que cobre as areias e também penetra no solo, com suas raízes e que formam uma rede de proteção contra a ação do mar. Sem ela o mar levar o solo, permitindo o seu avanço sobre o continente.

Atualmente alguns proprietários de imóveis e até de pousadas estão retirando essa vegetação, o que deixa o solo desprotegido, consequentemente, o mar nestes locais, está avançando sobre o continente. Os coqueiros são os primeiros a dar sinal de que o mar está chegando bem perto, quando suas raízes ficam a mostra fora do solo, vindo a cair logo depois.

Para ambientalista que frequentam aquela região será preciso uma ação dos órgãos ambientais, para orientar os donos de imóveis e pousadas para que não façam a retirada da restinga e paralelamente recomponham urgentemente essas áreas que foram degradas.

Réveillon dos Milagres

Esse paraíso tropical localizado em Alagoas se transforma no final do ano, no destino de milhares de pessoas de todo mundo para o “Réveillon dos Milagres”. Um evento que já conquistou um público internacional, divulgado apenas nas redes socais e que reúne celebridades do mundo artístico, que descobriram nas praias da região, o local ideal para a passagem de ano.

O evento é fechado e até a comercialização é restrita, para ter acesso é necessário fazer a compra dos ingressos com antecedência por internet, através de um site (http://www.reveillondosmilagres.com.br/), que faz o cadastro do interessado e somente depois efetua a venda.

IMG_8263

Base Peixe-boi-marinho

Neste trecho do litoral alagoano foi instalada uma base de reintrodução do peixe-boi-marinho, uma espécie de mamífero aquático que está em extinção. Segundo dados do Instituto Chico Mendes para Preservação da Biodivesidade (ICMBio) existem, no máximo, cerca de 500 desses animais no Brasil.

Os esforços têm sido grandes nestes oito anos de trabalho, para conseguir manter esses animais vivos e ainda tentar com que eles procriem. Atualmente o local é fiscalizado pelo ICMBio e pelos pescadores e comunidade, que criaram uma Associação que desenvolve o turismo sustentável.

IMG_8270

Os pescadores se organizaram para realizar passeios pelo rio Tatuamunha, para visitar a base do peixe-boi-marinho. Por dia só é permitido 70 pessoas visitem o local das 9:30 até as 16 horas. As embarcações utilizadas são a remo e é proibida o acesso de barcos a motor por esse trecho do rio . O passeio dura cerca de uma hora e custa R$ 50,00. Todo dinheiro arrecadado é dividido pelos associados que receberam treinamento para realizar essa atividade do turismo sustentável e ecologicamente correto.

IMG_8260

Hoje a grande preocupação dos pescadores é com a poluição que ameaça o rio Tatuamunha, devido à falta de um aterro sanitário e também saneamento básico; duas obras importantíssimas para preservação do ecossistema. O rio sofre com esgotos e também com o lixo que é jogado nas suas margens. A expectativa é que os prefeitos dos municípios de Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e Passo do Camaragibe, se unam e formem um consórcio, para instalar na região um aterro sanitário, encerrando os lixões, como determina o decreto lei 12.304/10, que até hoje não vem sendo cumprido.

Toda região faz parte de uma área federal de preservação ambiental, denominada Área de Preservação Ambiental (APA) dos Corais que vai desde Tamandaré em Pernambuco até Paripueira em Alagoas. É o segundo maior paredão de corais do mundo e em sua volta existe tudo ecossistema responsável por milhões de vidas marinhas.

Como chegar

O acesso a São Miguel dos Milagres, partindo de Maceió, se faz pela AL 101 Norte. A rodovia está em bom estado de conservação, mas precisa de sinalização e manutenção. A pista é sinuosa entre Passo do Camaragibe e a Barra do Camaragibe.

IMG_8254

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *