Márcio Vasconcelos conta a histórica do turismo em Maragogi
   Mozart  Luna  │     13 de outubro de 2016   │     21:41  │  2

 

IMG_6153

 

O turismo em Maragogi começou de fato em 1990, com o surgimento do Salinas de Maragogi, que foi o primeiro hotel de porte para receber turistas. O empreendimento é fruto da ousadia do engenheiro civil e capitão do Exercito, Márcio Vasconcelos, que depois de viajar o mundo, descobriu que as belíssimas praias de Maragogi não ficavam atrás de numa outra.

Depois de trabalhar durante mais de 20 anos para consolidação do hotel Salinas, que hoje é  segundo hotel de maior movimento no Brasil e o quarto no mundo, Márcio Vasconcelos entregou a administração dos negócios aos filhos e se dedica atualmente a boa leitura de livros e a pesquisa sobre a história, principalmente da colonização do Nordeste e do Litoral Norte de Alagoas. O empresário também iniciou a elaboração de um livro, mas parou prometendo reiniciar “assim que inspiração retorne”, disse ele.

IMG_7525

Graças a esse impetuoso e visionário empresário, Alagoas desponta com Maragogi sendo o terceiro, destino turístico brasileiro ficando atrás apenas das cidades de Gramado, no Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro. Segundo Márcio Vasconcelos, Maragogi e toda região Norte tem muito ainda a oferecer em termos de empreendimentos turísticos, tanto assim que ele aproveitou para anunciar que o grupo Salinas está concluindo mais uma grande empreendimento na região: o hotel Salinas de Japaratinga, com mais de 200 apartamentos e dentro do padrão de qualidade do grupo, considerado um dos melhores da América Latina.

“Estamos satisfeitos com o crescimento dos empreendimentos e trabalhamos para avançar ainda mais gerando emprego e renda para a região Norte” disse ele. O empresário declarou ainda que outro empreendimento de sucesso do grupo é o hotel Salinas de Ipioca, em Maceió, que em pouco tempo de inaugurado, já conquistou o quarto lugar em ocupação no Brasil, demonstrando o sucesso do turismo em Alagoas.

Márcio Vasconcelos anunciou ainda investimentos no chamado “corredor de charme”, entre os municípios de São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, também o Litoral Norte de Alagoas. Segundo ele o empreendimento também está ligado ao grupo e vem sendo construído na Praia de Patacho. O empresário informou ainda que o empreendimento na Praia do Patacho deverá revolucionar o serviço e glamour das pousadas de charme na região.

IMG_7698

Gales de Maragogi

O empresário ressaltou a necessidade de preservação do meio ambiente e destacou o trabalho das autoridades em controlar o acesso às famosas Galés de Maragogi, localizada em uma Área de Preservação Ambiental (APA). Marcio Vasconcelos lembrou como eram os passeios às Galés há 20 anos. Segundo ele todos iam de jangadas a vela e o ambiente era ainda bastante preservado. “Era freqüentado apenas por pescadores e os poucos veranistas que vinham a Maragogi”, lembra ele.

Segundo ele hoje é necessário o controle rígido com normas e fiscalização, para evitar danos ao meio ambiente, devido ao grande número de pessoas que visitam as Galés. Márcio Vasconcelos fez questão de ressaltar o compromisso dos empresários que realizam o serviço de passeios às Galés, para com a preservação do meio ambiente. “Temos que preservar esse patrimônio natural de Alagoas”, declarou ele.

“Sempre me preocupei com a preservação do meio ambiente. Tanto assim que mantenho no Hotel Fazenda Marrecas, cerca de 2 mil hectares da mata atlântica”, disse ele. O hotel fazenda Marrecas faz parte também do grupo Salinas e fica no Litoral Norte, a 12 quilômetros do hotel Salinas de Maragogi.  Para ele toda riqueza do turismo na região Norte está nas belezas naturais e por isso todos devem contribuir para preservação ambiental.

FullSizeRender (11)

O hotel Marrecas tem uma proposta diferente, já que tem está localizado em um antigo engenho de cana-de-açúcar. O local é uma viagem aos tempos da colonização de Alagoas, com um casarão com 231 anos e que data de 1784.

A programação de lazer no hotel constitui em andar a cavalo, pescar, ordenhar vacas e também tomar banho de bica, piscina e até provar uma cachaça fabricada na fazenda. O antigo casarão está muito bem conservado, mas a visitação não é permitida.  A senzala onde ficavam os escravos foi transformada em luxuosos apartamentos, com vista para uma imensa mata atlântica de onde se pode ouvir o canto dos pássaros. Um ambiente bucólico impar e bem pertinho da praia (6 quilômetros).

 

>Link  

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Francisco Porcino

    Mozart, Dr Marcio, deve lembrar quando, em 1988, ele acompanhado do saudoso Prefeito DEDA , chegam no Meu gabinete, eu entao Secretario da IND COM E TURISMO, para reativar as obras do Hotel Salinas, entao, suspensas IMA….fui ao entao Governador COLLOR, que falou: RESOLVA, esta obra nao pode parar….e assim foi feito..

    Reply
  2. Carlos Ivan Vasconcelos de Gois

    PREZADO PATRICIO SR MARCIO VASCONCELOS,SOMOS DE BOITUVA – SP.TEMOS UM PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL AQUI NA ROD CASTELO BRANCO KM 130.ESTAMOS A CONSTRUIR O AEROPORTO ZACARIAS DE GOIS VASCONCELOS FUNDADOR DA REPUBLICA COM PEDRO II .JA ESTAMOS COM A LOGISTICA EM EM ESTUDO.BUSCAMOS PARCERIA COM INVESTIDORES A REGIÃO É RICA EM TURISMO E AGRICULTURA E INDUSTRIA. A FAMILIA VASCONCELOS JA ESTA FAZENDO O AEROPORTO DE CASCAVEL NO PARANÁ .VAMOS REUNIR A PARENTELA OU SEJA SOMOS OS BANDEIRANTES.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *