Vamos curtir o frio do Sertão com temperatura de 10º na frente de uma lareira, tomando as bebidas das serra
   Mozart  Luna  │     8 de julho de 2016   │     15:15  │  0

 

FullSizeRender

 

IMG_6843

O inverno chegou com frio e junto com ele as férias de julho. Mais para onde viajar em Alagoas neste período de chuvas? Alagoas é um estado abençoado por Deus. Possui uma diversidade muito grande de roteiros. Entre eles está o circuito de inverno, como as cidades de Água Branca e Mar Vermelho no Vale do Paraíba.

Água Branca vem se revelando como um roteiro de viagem de inverno para visitantes de Alagoas, Pernambuco e Bahia. A temperatura média, neste inverno, no município tem sido de 20º pelo dia e à noite tem atingido a 10º, no alto da serra, que fica localizada a 730 metros de altitude. Um lugar perfeito para se agasalhar, tomar chocolate quente, vinho e as tradicionais bebidas da serra.

 

IMG_6888IMG_6898IMG_6817 IMG_6822 IMG_6828

Pegando a estrada

Nossa equipe pegou a rodovia AL 220 para Água Branca, localizada a cerca de 300 quilômetros de Maceió. Quem desejar pode também chegar a Água Branca, através da BR 316 e 423.

A história do povoamento da região começa por volta do século 17, com famílias de portugueses e espanhóis, que fugiam do Litoral para evitar a ação dos corsários franceses. Os novos habitantes do Brasil buscavam lugares que com temperaturas amenas, diferente do calor dos trópicos.

Arquitetura colonial

Água Branca possui um acervo arquitetônico colonial muito rico muito bem preservada. Atualmente essa riqueza arquitetônica está ameaçada, já que até hoje não foi tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual. Nos últimos dias, um casarão com mais de 300 anos foi demolido, sem que as autoridades se manifestassem.

Os casarões se concentram no centro da cidade, em volta da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, considerada uma das mais bonitas e imponentes de Alagoas. No seu interior existem pinturas lindíssimas, realizadas por artistas portugueses trazido pelo Barão de Água Branca.  Uma obra prima de deixar qualquer surpreso.

A construção da igreja foi um marco na época, chegando a ser reconhecido pelo próprio imperador D.Pedro II, que visitou a cidade se hospedando no Casarão pertencente ao Capitão Faustino Vieira Sandes. O prédio é do século 19,  considerado um dos mais bonitos e conservados de Água Branca. Seus moveis são da época do seculo 19,  trazidos da Europa.

 

IMG_6875
IMG_6885

Outra referência arquitetônica em Água Branca é o sobrado da Baronesa, que data de 1860, construído por Joaquim Antonio de Siqueira Torres, o Barão de Água Branca. O prédio atualmente se encontra necessitando de reparos e todo seu mobiliário foi retirado. Os historiadores defendem que o Sobrado da Baronesa, seja o mais rápido possível, tombado pelo patrimônio histórico estadual, para evitar a sua demolição.IMG_6858 (1)

Frio da noite

À noite o centro histórico oferece opções de lazer como barzinhos, onde se pode saborear um tradicional pastel e comer carne de bode assada, além de tomar chope de vinho, no Restaurante Aconchego, que oferece uma grande variedade de frutos do mar, como filé de siri e camarão. Isso mesmo! Frutos do mar no Sertão de Alagoas, e da melhor qualidade. Escolhido pelo por Seu Val, um dos donos do restaurante. Funcionário federal aposentado, Seu Val   deixou a boemia em Massagueria, para ficar curtido o frio da Serra, ao lado de sua esposa, Maria Aparecida Barros neta do lendário Coronel Ulisses Luna.

Também em Água Branca existe outra opção para alimentação. Trata-se do Engenho Lourenço, que possui um cardápio bem regional e o delicioso sorvete de rapadura frita patenteado pelos donos do restaurante.

As bebidas da Serra

 

IMG_6852IMG_6830

Depois de um banho de história visitando os casarões históricos de Água Branca e realizar uma boa refeição é hora de subir a serra e curtir o frio da região. Lá no alto, a 730 metros de altitude,  chegamos ao mirante onde encontramos a Tia Dora em seu quiosque. Um ponto de parada obrigatória para quem deseja passar o final de tarde, curtindo o frio  tomando licores dos mais variados sabores, começando  pelo de rosas vermelhas. Nas prateleiras de Tia Dora tem também os licores de murici, jenipapo e jabuticaba. Tudo isso acompanhado de tripa de porco assada com farofa crocante.

A fabricação dos licores é da própria Tia Dora, que cultiva as rosas e deixa as pétalas de molho, por três meses dentro de vodca, para apurar o sabor e adquirir o buquê, que se confunde com um perfume. Já os licores de jenipapo e murici são feitos com cachaça. O preço de uma garrafa é de R$ 30,00 e a produção é limitada.

Os licores da Tia Dora fazem parte de uma tradição dos moradores de Água Branca, em produzirem bebidas, a partir do uso de frutos e ervas da região. Esse costume vem da necessidade da população de encontrar formas de se aquecer, principalmente no inverno. Entre os produtores de bebidas da serra, se destaca o professor José Silva, que possui uma confortável casa no alto da serra.

Zé Silva com é chamado nos recebeu em seu sítio, onde realizamos a degustação de vários tipos de bebidas produzidas a partir da cachaça, misturada as frutas, raízes e ervas. Uma das mais saborosas é o licor puro de jabuticaba, que não leva nenhum tipo de outra bebida alcoólica. Segundo Zé Silva, o licor de jabuticaba é feito através do mesmo processo produção de vinho. Hoje o licor de jabuticaba é uma das bebidas mais procuradas pelos visitantes. Por enquanto, a produção não está à venda, devido a pouca produção.

Na apresentação das bebidas da serra estão a de cravo /murici, rosas vermelhas, boldo/canela e jabuticaba, que apresentam diversas tonalidades de cores e sabores, que vão do vermelho vinho escuro encorpado até o dourado champanhe. A degustação das bebidas da serra acontece na frente de uma lareira, na sala de estar da casa do professor José Silva, que faz questão de mostrar o termômetro afixado na parede, marcando 10º cravados. Este é o nosso inverno na serra de Água Branca, um roteiro de inverno que recomendamos em Alagoas.

IMG_6891

IMG_6894IMG_6843IMG_6884

Como chegar, onde ficar e fazer

A cidade de Água Branca está localizada no alto Sertão de Alagoas, a pouco mais de 300 quilômetros de Maceió. As condições das rodovias estaduais (AL 220 e 145) são boas, assim como as BRs (316 e 423), que dão acesso a Água Branca. A cidade não possui boas pousadas para hospedar turistas. A alternativa é ficar em Delmiro Gouveia, na pousada Bezerra (3641-1127), ou em Piranhas na pousada Porto de Piranhas (9915-9962/98187-4719).

Água Branca fica próxima a cidade baiana de Paulo Afonso e Delmiro Gouveia e faz parte do roteiro turístico chamado “caminhos do São Francisco”. Em sua na região, bem pertinho existem vários outros roteiros de passeio, como os passeios aos cânions com a empresa MF TUR (99986-2038).  Se quiser contratar os serviços de uma agência especializadas no turismo da região existe a agencia de viagens O Pioneiro (9888-4223). Também tem o restaurante Castanho que oferece um lugar lindíssimo para passar o dia fazer passeios e praticar esportes radicais (98855-1290/98114-7070).

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *